segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Aeroportos Brasil de volta!

Após duas semanas de férias, o "Aeroportos Brasil" está de volta, e vem com tudo. O período de férias ajudou o blog a amadurecer suas idéias e objetivos. As notícias serao transmitidas com maior agilidade possível. 

As categorias do blog mudaram o dia de exibicão. Além disso está chegando a categoria histórico, que trará a excelente tragétoria de companhias aéreas operantes; ja a categoria promocões trará os melhores precos de passagens aereas em vários destinos. Além dessas a categoria Viagem mostrará tudo sobre um bom destino a ser visitado por vocês leitores.

Confira as categorias:
  • Viagem - Domingo
  • Aeroportos Brasil - segunda-feira
  • Histórico - terca-feira
  • Promocões - quarta-feira
  • Embarque - quinta-feira

sábado, 15 de janeiro de 2011

Aeroporto de Guarulhos ganhará novo terminal

O terceiro terminal de passageiros do aeroporto de Cumbica, em São Paulo — projeto que foi constantemente adiado nos últimos anos vai finalmente sair do papel. Em até duas semanas, garante a Infraero, será assinado um convênio com o Exército para começar as obras em Guarulhos.

Nos próximos dias, a diretoria da estatal acerta com o Exército o valor do contrato, estimado em cerca de R$ 350 milhões. "Assinamos a ordem de serviço até o fim deste mês e nossa meta é que a primeira etapa das obras comece já em fevereiro", disse o diretor de engenharia e meio ambiente da empresa, Jaime Parreira.

A primeira etapa refere-se aos serviços de terraplenagem para a construção do terminal. O Exército fará apenas parte do serviço, segundo Parreira. Até meados de abril, a Infraero quer publicar os editais para a contratação das empresas que concluirão a etapa de terraplenagem do terminal. O orçamento total estimado para essas obras é de aproximadamente R$ 800 milhões.

Contratado o serviço de terraplenagem, a Infraero quer licitar até julho toda a parte de infraestrutura do terminal, que envolve desde construção civil até aquisição de equipamentos. As licitações serão divididas em mais sete lotes. A meta da Infraero é que, até novembro de 2013, o terminal 3 de Cumbica esteja operando com 45% de sua capacidade total, estrutura que, segundo a estatal, será suficiente para atender a demanda naquele ano.

Para tentar resolver problemas atuais de limitação em sua infraestrutura, a Infraero está montando terminais provisórios em Cumbica. Serão erguidos três terminais no aeroporto internacional, com custo de R$ 58,4 milhões. O cronograma dessas obras, segundo Parreira, não depende das decisões do governo sobre o futuro da Infraero. As informações são do jornal Valor Econômico.

Poltronas disponiveis no primeiro voo AZUL em Joao Pessoa

De acordo com o site da AZUL, ainda existem poltronas disponiveis no voo 4244 no trecho Campinas - Joao Pessoa. Apesar de um de seus perfis tarifários ja estar esgotado, os passageiros ainda podem adquirir passagens no primeiro voo da companhia aérea na capital paraibana. O voo que decola do interior de Sao Paulo as 21:38h e pousa em Joao Pessoa as 00:00h pode ser comprado a partir de R$ 619,00. Já o voo no sentido inverso decola da capital paraibana as 00:30h e pousa em Campinas as 05:00h. Nesse ultimo trecho o passageiro pode comprar a passagem a partir de R$ 769,00. As tarifas estao com precos elevados devido a proximidade da data de pouso e decolagem. 

Ainda ressalto que voos com origem em outras localidades podem estar indisponíveis devido a lotacao dos voos entre a cidade oriunda e Campinas, e nao entre Campinas e a capital paraibana. Apesar dos péssimos horários dos voos da AZUL para esse trecho, a empresa prentende aumentar suas frenquencias de horários e destinos em Joao Pessoa.


Fonte: http://viajemais.voeazul.com.br/Select2.aspx

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

GOL aumentará frequencia de voos em Joao Pessoa

A GOL Linhas Aereas inteligente solicitou a Anac o aumento das frequências dos vôos 1870 /1871 no trecho Brasília - Joao Pessoa. Atualmente os vôos operam três vezes por semana (Domingo, Segunda e Sexta), com a autorizacao a companhia aérea passa a operar todos os dias da semana, exeto sábado. A solicitação é para início em 01 de Março.

Confira:

G3 1870 - Brasília 16:07 João Pessoa 18:30
G3 1871 - João Pessoa 19:00 Brasília 21:40

Memorial: InterBrasil STAR

A InterBrasil STAR (Sistema de Transporte Aéreo Regional) foi fundada pelo Grupo Transbrasil, porém operando e sendo administrada de forma independente. 

No início de suas atividades, contava com uma frota de 3 Embraer 120 Brasília. Com eles, os primeiros serviços ligavam o aeroporto de Guarulhos ao sul do Brasil e ao interior do Estado de São Paulo. Por algumas vezes, cogitou-se a operação de aeronaves maiores (Boeing 737-300 arrendado da TransBrasil) ou até mesmo a encomenda de jatos Embraer ERJ145, porém estes planos jamais foram concretizados. Na verdade, a InterBrasil operava vôos feeder para a Transbrasil, chegando a ter um total de 6 Brasílias.

Em outubro de 2001 teve todos os seus serviços transferidos do aeroporto de Guarulhos para Congonhas, já que a Transbrasil também fez o mesmo. Como sua empresa-mãe, todas as suas operações foram interrompidas em 04/12/01. Seus EMB-120 Brasílias foram encostados nos aeroportos de Congonhas e Brasília, aguardando o desfecho das batalhas judiciais.

Demanda por voos domésticos cresce 23% em 2010

De acordo com dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), no acumulado de janeiro a dezembro de 2010 a demanda por transporte aéreo no Brasil avançou 23,47% no segmento doméstico. Foram transportados cerca de 70 milhões de passageiros no período.

Em dezembro de 2010, o índice registrou crescimento de 18,62% no segmento doméstico. Embora positivo na comparação com o mesmo mês do ano anterior, os índices confirmam a tendência de desaceleração no ritmo de crescimento do setor, que havia atingido quase 43% em fevereiro do ano passado. A Tam continua na liderança em participação no mercado doméstico, seguida por Gol, Azul e Webjet. Mas as duas últimas empresas apresentaram crescimento acelerado e maior participação na demanda de passageiros.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Aeroportos Brasil: Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro

O Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão-Antonio Carlos Jobim completou, em janeiro de 2010, 33 anos. Idealizado com um novo conceito de instalações aeroportuárias e de proteção ao voo, o aeroporto foi a solução para descongestionar o tráfego aéreo cada vez mais intenso no antigo Aeroporto do Galeão e para corresponder ao desenvolvimento tecnológico das modernas aeronaves da aviação comercial em todo o mundo.

O Galeão representa uma das principais portas de entrada do Brasil e tem papel determinante nos negócios e turismo. Eventos de grande repercussão mundial como a ECO 92 e os Jogos Pan-americanos se tornaram realidade, com o suporte da infraestrutura aeroportuária do aeroporto.
Localizado a apenas 20 quilômetros do centro da cidade do Rio de Janeiro, é servido por várias vias expressas, como a Linha Vermelha, a Linha Amarela e a Avenida Brasil, o que facilita os deslocamentos para os diversos pontos da cidade,na Zona Sul, Norte e Oeste. O sistema de transporte urbano oferece táxis e linhas especiais de ônibus, que ligam o Galeão a diversos destinos, inclusive ao outro aeroporto da cidade.
O complexo aeroportuário conta com a maior pista de pouso e decolagem do Brasil, com 4.000m x 45m, assim como um dos maiores, mais modernos e bem equipados Terminais de Logística de Cargas do continente.
O Galeão está ligado a mais de 26 localidades nacionais e 24 destinos internacionais. Possui dois sistemas de pistas com operações simultâneas de pousos e decolagens. São 154 balcões de check in, 16 esteiras de restituição de bagagens e 16 esteiras de check-in, 38 pontes de embarque e 24 posições remotas. Ao todo 20 empresas aéreas prestam serviços nos dois Terminais, atendendo um movimento diário de 32 mil passageiros.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Azul recebe a primeira aeronave de 2011

A Azul recebeu a primeira aeronave de 2011, um jato Embraer 195. Com a entrega, a companhia passa a ter 27 aeronaves em operação e dá início ao plano de expansão da frota, que pode fechar o ano com mais 11 jatos da fabricante brasileira. A nova aeronave entra em operação a partir da semana que vem.

O plano de expansão de frota da Azul é uma medida para atender a crescente demanda de clientes, que atualmente supera seis milhões de passageiros, segundo a companhia. Apenas em dezembro de 2010, a Azul transportou cerca de 540 mil clientes, uma média de 17 mil clientes por dia. O ano já começa com a confirmação de quatro novos destinos: Ilheus, João Pessoa, Foz do Iguaçu e Rio de Janeiro (Galeão). 

Trip solicita voos ligando capitais no Nordeste

A Trip solicitou autorização para voos em dezenas de trechos. O grande destaque é para dois voos que irão ligar Belo Horizonte a 5 capitais do Nordeste incluindo Fortaleza, cidade que a Trip ainda não atende. Os dois voos partem de Belo Horizonte às 9 da manhã, passam o dia voando por capitais do Nordeste retornando a Belo Horizonte às 19:30. Esses voos estão previsto para iniciar no dia 15 de maio, mas depende de aprovação da Anac. A venda de passagens só começa após a Anac autorizar.

Vejam abaixo a rota dos voos:

5232 09:00h Belo Horizonte – Fortaleza – Natal – Recife – Maceió – Aracaju – Belo Horizonte 19:28
5233 09:00h Belo Horizonte – Aracaju – Maceió – Recife – Natal – Fortaleza – Belo Horizonte 19:30

Os paraibanos, certamente irão lamentar que mais uma vez João Pessoa ficou de fora. Na verdade a Trip tem solicitações para mais de 100 trechos na Anac e João Pessoa não está em nenhuma dessas solicitações. Isso não quer dizer que a Trip não vá voar para João Pessoa em breve, mas a empresa já fez solicitações para voos com início até agosto.
A maioria das solicitações da Trip envolvem voos em Belo Horizonte, é impressionante como caberão todos esses voos em Confins.

Atualmente o Aeroporto Internacional de João Pessoa possui cinco voos para Recife, dois para Natal, um para Salvador e rápidas conexões para demais capitais nordestinas. Logo a NOAR estabelerá uma base na capital paraibana, além de tornar-se a principal companhia aérea regional no nordeste brasileiro.

 A PARAÍBA NÃO PRECISA DESSA EMPRESA, PARA ISSO CONTAMOS COM VOOS DA NOAR LINHAS AÉREAS, COMPANHIA QUE NOS RESPEITA. TEMOS EXCELENTES VOOS DIRETOS E COM RÁPIDAS CONEXÕES ENTRE AS CAPITAIS NORDESTINAS.



Aeroporto de Florianópolis ganha novo pátio de aviões

O Aeroporto Internacional de Florianópolis – Hercílio Luz ganhou na semana passada uma nova área para estacionamento de aeronaves. De acordo com a decisão 173 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), válida até março de 2011, o aeroporto está autorizado a utilizar os últimos 600 metros da pista 03/21 para criar mais nove posições de estacionamento de aeronaves do porte até do Boeing 737-800. A informação é da Infraero.

“Essa decisão irá permitir o atendimento da demanda de voos charter na temporada 2010/2011, possibilitando ainda um melhor atendimento à aviação geral e executiva. Vale destacar que a utilização da pista como estacionamento de aeronaves não prejudicará os pousos e decolagens, uma vez que a pista principal vai continuar operando normalmente”, informa a empresa.

Para utilizar a pista como estacionamento de aeronaves, a Infraero já programa uma série de adequações no local, como pintura da sinalização horizontal e instalação de balizamento luminoso de área de estacionamento. “Além disso, nossos fiscais de pátio já estão sendo treinados para atuar nessa área específica”, garante o superintendente do aeroporto, Antonio Filipe Bergmann Barcellos.

A necessidade de utilização da pista como pátio de aeronaves surgiu devido à grande quantidade de voos charters programados durante a temporada 2010/2011, apresentando um crescimento de 82,49% em relação ao mesmo período do ano passado. 

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Grande fluxo de passageiros Aeroporto Campina Grande

O Aeroporto Presidente João Suassuna, em Campina Grande, tem sido destaque devido ao grande fluxo de passageiros que o aparelho vem recebendo. Atualmente o aeroporto do interior paraibano recebe dois voos diários, oriundos de Brasília, Recife e Rio de Janeiro, todos operados com boeing 737 da GOL; cada aeronave com capacidade para 144 passageiros. Em ano de 2009 esse aumento representou 25% em relação a 2008, já em 2010 estes números passam a ser mais significativos, pois  atingiu, cerca de 40% a mais em relação a 2009.

Os números de 2010 refletem um total de aproximado de 112 mil passageiros. "Se formos comparar os anos de 2008 e 2010, percebemos que em apenas dois anos o aeroporto dobrou o número de passageiros", afirmou Nilson José da Silva Suassuna, superintendente do aeroporto.

"Um dos principais motivos para esses números se deve ao acréscimo de mais um vôo implantado em primeiro de junho de 2009, que desde então se consolidou, atendendo uma demanda reprimida da região", disse o superintendente.
 

Novo destino da TAP no Brasil será Porto Alegre

Amanha desembarca em Porto Alegre o vice-presidente executivo da Tap Portugal, Luiz da Gama Mór. Ele se reúne com o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, às 12h15, e com a prefeita em exercício da capital gaúcha, Sofia Cavedon, às 13h20. Mór, que é gaúcho, vai avaliar detalhes e possibilidades para que a companhia passe a voar de Porto Alegre diretamente para a Europa, sem escalas. Na terça-feira, haverá um café da manhã para a imprensa no Sheraton, às 8h30, na sala Montevideo, onde ele dará mais detalhes sobre a nova operação da Tap, que já voa para São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Recife, Fortaleza e Natal, a partir de Lisboa e Porto. 

sábado, 8 de janeiro de 2011

Aeroporto está alterando as pistas por causa de mudanças no Pólo Magnético da Terra

O pólo magnético da Terra está mudando de lugar e isso é fato comprovado científicamente. O que antes ficava no extremo norte do Canadá está se movendo para algum lugar em direção à Rússia a uma velocidade de 64 quilômetros por ano.

Isso passa despercebido para a maioria dos humanos, na maioria dos lugares, mas em Tampa, na Flórida, a mudança está causando alterações nas pistas do Aeroporto Internacional.

Não, as pistas ainda não estão sendo refeitas nem o aeroporto está sendo virado para Meca. As mudanças, por enquanto, estão restritas ao trabalho de repintura das faixas e números de sinalização.
Uma a uma, as três pistas estão sendo fechadas para o trabalho por exigência do controlador aéreo dos EUA.


English:

 U.S. airport runways is changing because of change in the Earth's Magnetic Pole. The pole is moving about 65 km per year. This change affects the airport in Tampa, Florida. The magnetic pole of Earth's changing place and it is scientifically proven fact. What once was in the far north of Canada is moving to somewhere toward Russia at a speed of 64 km per year.

This goes unnoticed by most humans in most places, but in Tampa, Fla., the change is causing changes in the international airport runways. No, the tracks are still not being redone or the airport is facing Mecca. The changes, for now, are restricted to the work of repainting the numbers of tracks and signaling. One by one, the three lanes are being closed for work as required by the U.S. air traffic control.

Embarque: GOL Linhas Aéreas

A categoria "Embarque" Gol/Varig prossegue agora com uma das maiores novidades da companhia: o novo padrão de serviço de bordo onde os passageiros podem adquirir lanches e snacks. Chamado internamente de "BOB" - sigla do inglês Buy On Board - ou compra de alimentos a bordo. A novidade está disponível em alguns voos que atendem as cidades de São Paulo, João Pessoa, Aracaju, Brasília, Rio de Janeiro, Florianópolis, Natal, Porto Alegre, Foz do Iguaçu, Curitiba, Maceió, Recife, Campo Grande, Belém, Fortaleza e Salvador. Pela amostra, o serviço deverá ser logo ampliado. 
Fiz meu check-in em Guarulhos em uma das inúmeras posições da Gol, desertas àquela hora - 06h30 da manhã de um domingo frio e escuro. Rumei para o portão 19 onde me aguardava o PR-GTC, terceiro 737-8EH SFP recebido pela Gol. O embarque deu-se por volta das 07h30 e, já na passarela telescópica, uma funcionária da Gol distribuía volantes informando que "Viajar agora tem sabor especial," promovendo o padrão "Buy On Board".  Tão logo decolamos e estabilizamos com Belo Horizonte na proa, o serviço foi iniciado. Primeiramente, as quatro simpaticíssimas e eficientes comissárias trabalhando naquele dia passaram distribuindo um simpático cardápio, onde se podia escolher entre 4 sanduíches, 4 bebidas quentes, 8 tipos de bebidas frias (sendo 2 alcoólicas - cerveja e vinho tinto importado) e três tipos de acompanhamentos. Havia ainda dois "Combos" por R$ 15 e R$ 12,00, que permitem combinar uma bebida não alcoólica, um sanduíche e um acompanhamento por este preço. Achei tudo muito razoável. 

Finalmente, os carrinhos entraram no corredor, sendo um pela parte dianteira e o outro pela galley traseira. Estava próximo desta, na antepenúltima fileira da cabine, e fui rapidamente atendido. Optei pelo Combo 1 com sanduíche "Caprese": pão trançado e uma interpretação da salada caprese com mussarela fresca, tomate, manjericão e azeite de oliva. Para beber, um capuccino instantâneo da Café Pelé (bastante bom) e um "clássico" chocolate Diamante Negro. Pedi ainda um suco de laranja (gratuíto, complementar) e me dei por servido como se estivesse fazendo um verdadeiro café da manhã. Ao final, senti que havia me alimentado bem - até demais.

O pagamento é feito no ato, no momento em que o passageiro é servido. O vil metal é recebido pela comissária que vai atrás, empurrando o carrinho. A que vai na frente apenas serve os passageiros. Pode ser feito por cartões de crédito ou em dinheiro vivo. E para aqueles que solicitarem, a Gol ainda entrega um comprovante de despesa, na forma de uma nota fiscal. Eu pedi e a comissária Francis Paiva ainda perguntou se eu queria o CPF na nota. Vejam só! 

 Para aqueles passageiros que optam por não se servirem das opções do cardápio pago, o serviço é o mesmo de sempre. Neste voo, foi oferecido um saquinho de amendoim e bebidas não alcoólicas. Pelo que pude observar, a vasta maioria dos passageiros que estavam acordados pediu ítens do "Menú Gol". Mas deixemos a culinária e voltemos a falar de aeronáutica! 


 Lá fora, o sol brilhava e belas formações de nuvens deixavam a paisagem ainda mais bonita. O elegante winglet na ponta da asa do PR-GTC contrastava com o profundo azul do céu a 39 mil pés. O urso aqui, de pança cheia, nem viu o voo 1982 passar: pouco depois das 10h00, abandonamos a altitude de cruzeiro e iniciamos a descida para São Salvador, que nos esperava ensolarada, temperatura 27ºC, que é como nós paulistas sonhamos sempre encontrar a Boa Terra. E reencontramos as 10h39, cruzando a cabeceira com uma V-Ref de 128 nós e segundos depois, com um pouso suave, depois de percorrer as 899 milhas da etapa em exatamente 01h54 de voo. O Boeing queimou 5.550 kg de combustível neste trecho. Paramos no portão 3 e, em minutos, os passageiros da Gol desembarcavam na Bahia. 


Avaliação: notas vão de zero a dez.

1-Reserva: Sem nota.
Feiota pela própria empresa.
2-Check-In: Nota 5.
No primeiro voo, perfeito: rápido e atencioso. No segundo, faltou simpatia: o atendente mal olhou na minha cara.
3-Embarque: Nota 8.
Organizado e relativamente ágil.
4-Assento: Nota 6.
Na Comfort Class, tudo bem. O assento do meio fica travaldo e isso é muito bom. Já na econômica, nos voos comuns da companhia, o problema é o pitch (espaço entre fileiras) nos 737-800.
5-Entretenimento: Nota 6.
Na Comfort Class, revistas nacionais e estrangeiras e jornais foram oferecidos. Na Gol, apenas a revista de bordo.
6-Serviço dos comissários: Nota 10.
Muito atenciosos, simpáticos, prestativos, em ambos os voos. Gostei muito, mesmo. 7-Refeições: Nota 8.
Na Comfort, achei bastante correto o padrão. Mas gostei mesmo do "Buy On Board", a grande novidade no serviço de bordo da empresa desde que foi criada.
8-Bebidas: Nota 7.
Igualmente.
9-Desembarque: Nota 7.
Muito demorado em Buenos Aires. Em Salvador e Guarulhos foi normal.
10-Pontualidade: Nota 10.
Partidas no horário e chegadas super pontuais.

Nelson Jobim ameaça diminuir malha da TAM por atrasos

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) poderá reduzir o número de voos da Tam devido aos problemas operacionais apresentados pela companhia durante os feriados de fim de ano. O aviso foi dado pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, que atribuiu parte dos atrasos e cancelamentos de voos dos últimos dias a uma operação padrão dos funcionários da empresa, fruto, segundo ele, da falta “de planejamento, de competência e de gestão”.

“A greve está afastada. O que está havendo, ao que tudo indica, é uma operação padrão na Tam. Há uma diferença muito grande entre o planejamento de voos da empresa e o que vem sendo executado. A Anac já está estudando determinar, eventualmente, a manutenção [congelamento] da atual malha da empresa, mas eu disse à presidente da agência [Solange Vieira] que a possibilidade de a malha aérea da companhia ser reduzida, caso os atrasos continuem, também deve ser examinada”, disse Jobim.

Sobre a já habitual ameaça de aeronautas e aeroviários de paralisar atividades nos feriados de fim de ano, Jobim disse que a manutenção da data-base das duas categorias próxima do período de maior movimento nos aeroportos é uma forma de os sindicatos pressionarem as companhias a atender as reivindicações.

“É lógico que, mantendo sua data-base no final do ano, os trabalhadores podem exercer mais pressão sobre as empresas e qualquer mudança significa diminuir a capacidade dos sindicatos de pressionar as empresas. Não vamos nos enganar, mas esta é uma questão de jogo político. Só que este é um problema que as empresas e os sindicatos têm que resolver entre si e no qual eu não me meto”, comentou Jobim. Segundo o ministro, a Justiça do Trabalho pode, se julgar necessário, transferir o período das negociações para outra data, a fim de preservar o interesse da população.

A Tam informou, por meio de nota, que registrou um número de faltas de tripulantes e funcionários de rampa (que fazem o carregamento das aeronaves) acima da média em algumas bases do País, na última semana. Segundo a empresa, isso contribuiu para os atrasos na volta do feriado de Ano Novo.

“Além de trabalhar intensamente para reduzir os atrasos, a companhia preocupou-se em manter a regularidade, evitando ao máximo o cancelamento de voos. A Tam mantém contato e colaboração permanente com as autoridades aeronáuticas, em busca do objetivo comum de aprimorar seus serviços”, disse na nota. No entanto, a Tam não se pronunciou sobre a possível redução da malha aérea da companhia.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Voos da Argentina chegam em Maceió com 99% de ocupação

Alagoas está recebendo um grande número de turistas brasileiros e estrangeiros, deixando os hotéis com quase 100% de ocupação. Esta semana, os argentinos começaram a chegar em voos charteres de verão, que desembarcam durante o mês de janeiro no aeroporto Zumbi dos Palmares, em Maceió. O primeiro voo da temporada pousou no dia 3 e teve 99% de ocupação, e a previsão para os próximos é de 100%.

Os próximos voos semanais argentinos chegam a Maceió nos dias 10, 17 e 24 de janeiro. O charter da companhia aérea Andes tem 161 assentos e é uma parceria de um pool de operadoras de turismo composta pelas empresas All Seasons, Top Dest, Thesys, Interlands, e Eurovips. "Isso se deve ao trabalho de divulgação do destino que a Secretaria de Estado do Turismo de Alagoas vem realizando junto aos operadores e agentes de viagens, com capacitação e ações promocionais “, destaca o diretor da operadora All Seasons, Gabriel Sanchez.

Gol e Qatar assinam acordo de code-share

A Gol e a Qatar Airways anunciaram a assinatura de um acordo de code-share. Com a parceria, a Qatar Airways poderá adicionar seu código (QR) aos voos oferecidos pela Gol, com origem em São Paulo para 48 destinos brasileiros.

São eles: Aracaju, Bauru, Belém, Brasília, Boa Vista, Cuiabá, Campo Grande, Chapecó, Belo Horizonte (Confins), Campinas, Campina Grande, Curitiba, Caxias do Sul, Cruzeiro do Sul, Fernando de Noronha, Florianópolis, Fortaleza, Rio de Janeiro (aeroportos do Galeão e Santos Dumont), Goiânia, Foz do Iguaçu, Imperatriz, Ilhéus, Juazeiro do Norte, Joinville, João Pessoa, Londrina, Marabá, Manaus, Macapá, Maceió, Maringá, Natal, Navegantes, Palmas, Petrolina, Porto Alegre, Porto Seguro, Porto Velho, Presidente Prudente, Rio Branco, Recife, São Luís, Salvador, Santarém, Teresina, Uberlândia e Vitória.

"Hoje, estamos muito satisfeitos por ampliar nosso alcance ainda mais em todo o Brasil, maior país da América do Sul, por meio dessa grande parceria com a Gol. Mais acesso e maior número de cidades reforçam a rede da Qatar Airways, o que se converte em benefícios aos clientes, que terão mais opções de escolha", disse o CEO da Qatar Airways, Akbar Al Baker.

Para a companhia brasileira, o code-share representará um canal adicional de vendas, promovendo incremento no fluxo de passageiros e nas taxas de ocupação de seus próprios voos.“Temos grande satisfação em estabelecer essa parceria com a Qatar Airways, uma das empresas mais reconhecidas na aviação internacional. Com o acordo, além de aumentarmos o movimento em nosso sistema, pretendemos oferecer aos nossos clientes participantes do Smiles acesso direto ao Oriente Médio e à Ásia, ampliando ainda mais a abrangência do programa, que já tem parceiros na América do Norte e Europa”, conclui CEO da GOL, Constantino de Oliveira Junior.

Tap também leva brasileiros a Pequim e Xangai

Além de membr da Star Alliance, a TAP está oferecendo, por meio do code share com a Air China, tarifas do Brasil para Pequim ou Xangai. A partir de US$ 2 mil – ida e volta, sem adicionais e taxas -, os passageiros têm a comodidade de voar em nove aeroportos brasileiros, como Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Fortaleza, Natal, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

São mais de 60 voos semanais, com conexões em Lisboa e Porto, ligando aos voos da Air China em Madri, Roma, Milão ou Frankfurt. Para dquirir as passagens, os passageiros podem entrar em contato com a Central de Reservas, pelo telefone 0300 210 60 60 ou acessar o site www.flytap.com.

Memorial - Nordeste Linhas Aéreas

Foi a empresa encarregada de voar entre Rio de Janeiro e São Paulo à região Nordeste. A Nordeste Linhas Aéreas Regionais S/A., que foi fundada pela Transbrasil, em sociedade com o Estado da Bahia e tinha como outros acionistas a Fundação Transbrasil e a VOTEC Amazônia Táxi Aéreo S/A.

A participação do govemo da Bahia era de um terço das ações. A Transbrasil, através de financiamento com a compra de 4 aviões Bandeirante para a sua frota, sendo que a primeira aeronave chegou em 8 de junho de 1976. A VOTEC, por sua vez, recebeu financiamento com juros de 15% ao ano e sem correções monetárias, do Banco de Desenvolvimento. Assim, embora tendo apenas um terço das ações, o govemo baiano arcou, sozinho, com as despesas para a formação da empresa, que teve sua sede em Salvador.

Em 1985, porém, a sede correu perigo de ser transferida para Belo Horizonte, em virtude de um episódio que provocou o rompimento entre o então govemador da Bahia, Antônio Carlos Magalhães, e o então ministro da Aeronáutica, Brigadeiro Delio Jardim de Mattos. A empresa mineira Translima, do empresário Otto Lima, esteve a ponto de adquirir o controle acionário da Nordeste Transportes Aéreos, favorecida, segundo o govemo baiano, pelo Departamento de Aviação Civil, sob pressão do ministro. 0 govemo baiano acusou o Ministério e o DAC de trabalharem contra os interesses da Bahia e recorreu a Justiça para impedir que a empresa aérea lhe fugisse das mãos.

No dia 8 de fevereiro de 1985 o juiz Leomar da Luz, da 5ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, deferiu pedido de emissão de posse feito pela Procuradoria Geral do Estado de sete dos nove Bandeirantes da Nordeste. O govemo baiano imediatamente depositou CR$ 119.606.455 cruzeiros, dando início ao processo de desapropriação dos aparelhos, declarados de utilidade publica.
A Nordeste Transportes Aéreos não mostrou, inicialmente, interesse em diversificar sua frota, constituída apenas de Bandeirante, que, em 1984, somavam 8 aeronaves na frota.

Em 1985 obteve somente 41% de aproveitamento. Em 1986 sofreu intervenção federal. Neste ano a Nordeste arrendou 4 aviões e eram 25 cidades atendidas no eixo nordeste-sudeste. Em 1987 a Nordeste transportou 97.861 passageiros em todos os seus vôos com 50% de aproveitamento. Em 1988 a frota constava de 13 EMB-110.Neste ano o Grupo Coelho da Bahia assumia o controle da empresa. Em 1989 a empresa transportou 149 mil passageiros com 49% de aproveitamento. Nesta ano inaugurou rota entre Brasília e Porto Seguro, visando turistas, e Congonhas – Santos Dumont – Salvador – Caravelas.

 Em 1990 a empresa transportou 163 mil passageiros com uma média de 57% de aproveitamento. Naquele ano ainda, em 26 de novembro, a empresa passou a ser totalmente privada, sem ações com o Governo do Estado. Em 1991 chegou a testar o Fokker 50 na linha que saia de Congonhas e chegava a Salvador com escalas no Rio de Janeiro, Porto Seguro e Ilhéus, transportando quase 150 mil passageiros.
Em 1992 a Nordeste passava a se chamar NLA Nordeste Linhas Aéreas e recebia no mês de novembro daquele ano os 2 primeiros EMB-120 Brasília que se juntavam aos 10 Embraer 110 da frota. A proposta da empresa era de ter 7 Brasílias em operação a curto prazo. Naquele ano a Nordeste transportou 72.588 passageiros com 42% de aproveitamento. Em 1993 a única novidade foi a chegada de mais uma aeronave Embraer 120 e o retorno da linha Juiz de Fora. Ao todo transportou 97.666 passageiros com 36% de aproveitamento. Em 1994 esse número subiu para 112.620 passageiros. 

De 1995 a 2000 recebeu mais aeronaves e ampliou sua malha aérea, atendendo as cidades de Alta Floresta, Altamira, Belém, Cuiabá, Itaituba, Monte Dourado, Santarém e Sinop. Inaugurou a rotas entre Recife – Aracaju – Maceió – Salvador e um vôo da capital baiana à Vitória. Passou também a atender Goiânia, João Pessoa, Natal, Palmas, Uberaba e Uberlândia. 

Em 2001 deu grandes saltos em cidades atendidas e adicionou a frota mais 2 Boeing 737-500 e 1 Boeing 737-300. Assumiu a característica de empresa nacional e passou a competir com a Varig, Rio-Sul, Vasp, Tam e Gol pelo mercado doméstico de passageiros em um ano que transportou 1.069.496 passageiros.

Em 2003 a Varig absorveu as operações da Rio Sul e Nordeste definitivamente mas a empresa ainda constava separadamente para o DAC – Departamento de Aviação Civil, no embarque separado de suas aeronaves para o Grupo Varig. Com isso, o DAC registrou 386.628 passageiros embracados em 2003 e 226.124 passageiros embarcados em 2004 com queda de 42,9% no volume comparado ao ano de 2003. Seu aproveitamento ficou em 83,1% sendo que sua capacidade caiu 55,5% e sua demanda caiu 38,7%. Em 2005 sua frota estava composta por 2 Boeing 737-300 e 4 Boeing 737-500, frota que permaneceu inalterada e sendo operada pela VARIG.

A empresa ficou com o passivo da Velha Varig, com os direitos de recebimento de créditos da Varig antiga, inclusive de uma ação, movida em 1995, que está em penúltima instância do processo que a Varig move contra o governo federal solicitando indenização que passa dos R$ 5 bilhões, relativos aos prejuízos acumulados pelos planos econômicos e defasagem das tarifas. A companhia aérea alega, entre outras considerações, ser este um dos motivos determinas na evolução da grave crise financeira que culminou com a entrada em processo de recuperação judicial, a 17 de julho de 2005, e posterior venda em leilão de partes da empresa. Ainda em recuperação judicial, em 2007 a Nordeste passará a se chamar Flex linhas aéreas. Passou um ano atendendo os voos da GOL linhas aéreas, em alguns trechos e paralisou suas operações em 2010.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Privatização de aeroportos causa polêmica na Câmara

Parlamentares da oposição e aliados ao governo já divergem sobre o provável envio, pela presidente Dilma Rousseff, de uma medida provisória que permitirá a operação privada de aeroportos. A presidente, segundo informações publicadas pela imprensa, já decidiu entregar à iniciativa privada a construção e operação de novos terminais nos aeroportos de Guarulhos e Viracopos, no Estado de São Paulo. O objetivo seria desafogar aeroportos vitais para a realização, no Brasil, da Copa do Mundo de 2014.

O líder do DEM, deputado Paulo Bornhausen, deixa claro que o partido não será contra entregar à iniciativa privada a construção e a operação de novos terminais. No entanto, ele critica o modelo que, na sua avaliação, será adotado pelo Executivo.

"O governo pode até resolver os problemas dos aeroportos de São Paulo e do Rio de Janeiro, mas não dos Estados que não têm o mesmo número de passageiros e, portanto, a mesma viabilidade econômica”, afirma. “É necessário vincular, aos aeroportos maiores, aqueles com menos capacidade de geração de receita, para existir um equilíbrio regional e garantir um sistema sustentável ao longo do tempo", acrescenta.

Além disso, ele lamenta o que considera uma mudança de postura de Dilma logo após assumir a presidência quando se trata de privatização. “Fica a impressão, muito ruim para a classe política, de que o que se diz na campanha não é o que se faz no governo”, critica Bornhausen.

Segundo ele, a solução que os oposicionistas apontaram para o caos nos aeroportos foi “satanizada” na campanha de 2010 e ao longo dos últimos oito anos de governo petista, mas agora a privatização “é a mágica que a senhora Dilma Rousseff encontra para resolver o problema".

O líder do governo, deputado Cândido Vaccarezza, rebate esses argumentos e diz que não há nada de contraditório em adotar a participação privada no setor aeroportuário.

"A oposição está fora de foco. A crítica que nós fizemos às privatizações do PSDB e do DEM foi a de que eles entregaram a preço de banana as empresas nacionais, como a Vale. Fizeram privatizações com sentimento antipatriótico”, afirma. “O caso dos aeroportos é outro, pois eles não vão ser privatizados. A iniciativa privada poderá construir aeroportos por concessão do governo, com preço justo. Isso não tem nada a ver com as privatizações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e do PSDB", conclui Vaccarezza. A expectativa é de que a MP também inclua a abertura do capital da Infraero, estatal que administra os terminais.

Lan opera novo voo direto Rio de Janeiro - Santiago

Desde o primeiro dia do ano, a Lan deu início às operações do novo voo diário e direto entre Brasil e Chile, ligando as cidades do Rio de Janeiro e Santiago. A frequencia parte do aeroporto do Galeão às 18h55 e chega a Santiago às 22h35. Na volta, o voo sai da capital chilena às 12h55 e pousa no Rio às 18h05.

O equipamento utilizado é o Airbus 319, com 136 assentos, todos na Classe Econômica. O valor da tarifa normal é de US$ 469 e promocional, para viagens no mês de fevereiro, de US$ 229

A partir de Santiago, principal hub da companhia, o passageiro tem à disposição conexões para diversos destinos, inclusive aqueles localizados na Oceania como Austrália e Nova Zelândia.

Obra em Confins terá concorrência internacional

A INFRAERO lançou nesta quarta-feira o edital para contratação das obras e serviços de engenharia para reforma, ampliação e modernização do Terminal de Passageiros do Aeroporto Internacional de Confins/Tancredo Neves (MG). O aviso foi publicado no Diário Oficial de União.

O orçamento para execução das obras é de R$ 295,2 milhões e as propostas das empresas interessadas, bem como os documentos de habilitação deverão ser entregues no dia 21 de fevereiro, data da abertura das propostas, na Sede da Infraero, em Brasília.

A escolha da empresa que executará as obras se dará por meio de concorrência internacional. “A internacionalização do processo objetiva ampliar a disputa e obter condições mais vantajosas para a Infraero”, avalia o presidente da Infraero, Murilo Marques Barboza.

Com as obras, o Terminal de Passageiros passará de 60,3 mil m² para 67,6 mil m², aumentando a capacidade dos atuais 5 milhões para 8,5 milhões de passageiros por ano. “Ao final das obras, os passageiros terão um aeroporto com mais conforto e capaz de atender a demanda da aviação civil”, afirma o presidente da Infraero.

O edital está disponível na Sede da Infraero e pode ser retirado mediante pagamento de taxa de R$ 20 ou sem custos pelo site www.infraero.gov.br/portal_licitacao/.

Além das obras no Terminal de Passageiros, o Aeroporto Internacional de Confins terá sua pista de pouso e decolagens aumentada em 600 metros, bem como o pátio de aeronaves expandido de 86 mil para 300,4 mil m². Para esse empreendimento, cujo edital está em fase de conclusão, a Infraero planeja investir R$ 170,5 milhões.

Em julho de 2010 a Infraero concluiu as obras de construção do novo Estacionamento de Veículos do Aeroporto Internacional de Confins. O novo espaço - chamado de "Estacionamento E", conta com 1.538 vagas, que ampliou para 2.938 o número de vagas disponíveis.

A obra, que teve investimento de R$ 8,6 milhões, faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal e é um dos vários investimentos que visam a maximizar a capacidade operacional do aeroporto e proporcionar maior conforto e agilidade aos usuários

Aeroportos Brasil: Aeroporto de São Paulo - Congonhas

 O Aeroporto de Congonhas é um dos principais portões de entrada e saída da cidade de São Paulo, sede de 38 das 100 maiores empresas privadas de capital nacional. Sua infraestrutura aeroportuária desempenha papel fundamental no desenvolvimento do Brasil como ligação a outros principais e importantes centros de negócio.

Um dos cartões postais de São Paulo, Congonhas movimenta e alavanca oportunidades de negócio, tornando mais ágil o transporte na capital. A integração do aeroporto à malha viária se consagra pela passagem subterrânea sob a Avenida Washington Luis, para acesso exclusivo ao aeroporto.

A construção de um edifício-garagem, em parceria com a iniciativa privada, garantiu a ampliação no número de vagas de estacionamento. A área para estacionamento de táxis ameniza o impacto sobre as comunidades próximas que conviviam com a permanência dos taxis nas vias públicas do entorno do aeroporto. Além disso, o projeto previu a construção de uma praça com 10,5 mil metros quadrados, configurando mais um espaço em contribuição ao paisagismo da cidade de São Paulo.

As antigas salas de embarque deram espaço a novas áreas climatizadas e mais espaçosas. O embarque atualmente conta com 12 pontes de embarque que agilizam o atendimento. Uma nova área de desembarque garante mais conforto aos usuários de Congonhas.

GOL Linhas Aéreas com passagens grátis no aniversário de São Paulo

A GOL, maior companhia aérea de baixo custo e baixa tarifa da América Latina, irá comemorar o aniversário de 457 anos de São Paulo, que acontece no próximo dia 25, com a promoção “Você Faz a Festa”. Por meio da ação, clientes pagarão apenas a passagem de volta em viagens para a capital paulista partindo de Brasília (DF), Campo Grande (MS), Goiânia (GO), Uberlândia (MG), Vitória (ES), Presidente Prudente (SP), Salvador (BA), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte/Confins (MG), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Joinville (SC) e Porto Alegre (RS). A promoção também inclui os voos internacionais originários em Assunção (Paraguai), Montevidéu (Uruguai) e Santa Cruz de La Sierra (Bolívia).

“A promoção reforça nosso compromisso de oferecer tarifas competitivas com as cobradas por empresas de ônibus, além de ser uma grande homenagem à maior cidade brasileira, um dos principais mercados da companhia”, destaca Eduardo Bernardes, diretor Comercial da GOL.

Os bilhetes promocionais são válidos para voos realizados entre os dias 26 e 27 de janeiro. A ação fica ainda mais atraente aos clientes que costumam se programar. Como a GOL vincula os valores das passagens à compra antecipada, além de levar a passagem de ida será possível encontrar bilhetes baratos na volta. Uma viagem entre Montevidéu e São Paulo, por exemplo, pode ser encontrada a partir de U$ 115. Na compra antecipada em 21 dias, é possível adquirir bilhetes com origem em Florianópolis a partir de R$ 139, ou, partindo de Joinville, por R$ 99. Decolando de Salvador e Belo Horizonte/Confins, os clientes encontram os trechos a partir de R$ 169 e R$ 129, respectivamente.

As passagens da “Você Faz a Festa” podem ser compradas até o dia 11 janeiro pelo site da GOL, em www.voegol.com.br. O valor promocional está sujeito à disponibilidade de assentos nas aeronaves. Mais informações e o regulamento da promoção podem ser obtidos no site da Companhia ou com a Central de Relacionamento com o Cliente, pelo telefone 0300-115-2121.

Araguaína e Londrina são os novos destinos da Passaredo

Ainda este mês, a Passaredo Linhas Aéreas começa a operar em duas cidades, Araguaína, no Tocantins, e Londrina, no Paraná. Ligando Araguaína a Goiânia e Londrina ao Rio de Janeiro, os destinos serão operados por jatos Embraer ERJ 150, para 50 passageiros.

Entre Araguaína e Goiânia, serão dois voos diários que começarão a partir de 17 de janeiro. Já entre Londrina e Rio de Janeiro, em 31 de janeiro. Com frequencias também diárias, com início em 17 de janeiro, a Passaredo começará com novos voos diretos entre o Rio de Janeiro e São José do Rio Preto (SP).

Atrasos atingem 17,8% dos voos domésticos, diz Infraero

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) registra atrasos em 17,8% dos voos domésticos previstos para decolar até as 7h desta quarta-feira (5). Das 409 partidas programadas para o período, 73 registraram atraso superior a 30 minutos e seis (1,5%) foram canceladas.

A TAM é a companhia aérea com o maior número de voos com atraso e cancelados, segundo boletim da Infraero. Dos 146 voos domésticos que deveriam sair pela empresa, 50 (34,2%) tiveram atraso e três (2,1%) foram cancelados.

Em todo o país, a situação para passageiros que precisam deixar o Brasil também é complicada. Dos 27 voos internacionais previstos até as 7h, cinco (18,5%) registraram atraso e um (3,7%) foi cancelado. O cancelamento ocorreu no Aeroporto de Manaus.

Neste início de manhã, a situação nos aeroportos de São Paulo ainda é tranquila. Em Guarulhos, dos 26 voos previstos, um (3,8%) registrou atraso e um foi cancelado. Em Congonhas, não há registro de atrasos ou cancelamentos.

No Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, das 14 decolagens programadas até as 7h, três (21,4%) tiveram atraso e uma foi cancelada (7,1%). No Santos Dumont, nenhum voo registro atraso e apenas um dos 13 previstos foi cancelado. Em Brasília, dos nove voos que deveriam sair até esta manhã, seis (66,7%) atrasaram e não houve cancelamentos.

Na capital mineira, no Aeroporto Tancredo Neves, dos 16 voos previstos, três (18,8%) registraram atrasos e também não houve cancelamentos. O Aeroporto da Pampulha não registra atrasos e teve apenas um dos três voos previstos cancelado.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Gol espera chegar a 36 milhões de paxs este ano

A Gol Linhas Aéreas divulgou hoje suas perspectivas financeiras para 2011. Este ano, quando a demanda do mercado doméstico deve subir entre 10% e 15%, a Gol espera chegar a 36 milhões de passageiros no melhor cenário. A empresa deve terminar o ano com 115 aeronaves, apenas quatro a mais que atualmente.

Em seu documento divulgado ao mercado, a Gol estima uma ocupação média de 70% no ano e aposta na adição de voos diretos entre cidades das regões Sul, Norte e Nordeste, além do aumento de frequências já existentes no restante da malha da companhia.

A economia virá da conclusão do processo de devolução de 11 aeronaves B737-300, aumento da taxa de utilização média das aeronaves (hoje em 13 horas/dia), no aumento da capacidade operacional e em impactos positivos que seriam gerados pela implementação do Orçamento Base Zero e o Centro de Serviços Compartilhados.

Foz do Iguaçu é o novo destino da Azul

O ano começa com uma novidade para a Azul Linhas Áreas. A empresa acaba de lançar seu mais novo destino: Foz do Iguaçu, PR. O novo trecho passa a funcionar a partir de 10 de março com um voo diário entre Campinas e a cidade paranaense. As passagens já estão à venda a partir de R$99 o trecho.

Além de Foz do Iguaçu, a Azul também serve outros dois municípios do Paraná: Curitiba e Maringá e, em 2010, transportou 174 mil clientes dessas cidades para Campinas. No total, são seis voos diários, com média de 14 mil clientes embarcando por mês.

ANAC estende operação especial nos principais aeroportos até sexta-feira

A operação especial de fim de ano da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) foi estendida até a próxima sexta-feira (07) nos aeroportos de Guarulhos, Congonhas, Galeão, Santos Dumont e Brasília. Juntos, eles representam quase 50% do movimento de passageiros no Brasil – mais de 70 milhões de passageiros – e cerca de 95% das aeronaves das principais empresas aéreas passam por pelo menos um desses aeroportos todos os dias.
 
Iniciada no dia 17 de dezembro, a operação deveria terminar ontem (3 de janeiro), porém o grande fluxo de passageiros retornando das festas de fim de ano levou a Agência a estender a fiscalização especial até a próxima sexta-feira. 

A ANAC continuará fiscalizando o cumprimento da assistência devida aos passageiros, de acordo com a Resolução nº 141. A assistência ao passageiro deve ser prestada pela companhia aérea mesmo quando as razões de atrasos e cancelamentos sejam problemas metereológicos. Se não receberem o atendimento devido, os consumidores podem registrar manifestações na ANAC, 24 horas por dia, no telefone gratuito 0800 725 4445 ou no www.anac.gov.br
 
No mês de dezembro de 2010, foram realizadas 80.400 decolagens de voos domésticos e internacionais, o que representa um aumento de 12,3 mil voos em relação a dezembro de 2009 – crescimento de 18%. No entanto, os atrasos se mantiveram praticamente estáveis: o índice de atrasos acima de 30 minutos foi de 18,2% em dezembro de 2009 e, em dezembro de 2010, foi de 21,1%. Os atrasos acima de 60 minutos foram registrados em 8% no mês de dezembro e o índice de cancelamentos se manteve em 5%.
Os dados finais sobre movimento de passageiros ainda não estão disponíveis, mas a expectativa é de que cerca de 14 milhões de pessoas tenham embarcado e desembarcado nos aeroportos brasileiros em dezembro de 2010, ou seja, 1,5 milhão a mais do que no mesmo mês de 2009.

Fonte: ANAC

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Infraero adquire novos equipamentos para manutenção das pistas de pouso e decolagem

Infraero adquiriu cinco novos caminhões de desemborrachamento de Pistas de Pouso e Decolagem e remoção de pintura de sinalização horizontal. Trata-se de um equipamento que retira a borracha dos pneus das aeronaves que pousam nos aeroportos, aumentando a segurança das operações nos Terminais.
 
Os novos veículos foram distribuídos nas Superintendências Regionais Centro-Leste, Noroeste, Nordeste, Norte e Centro-Oeste, que reúnem aeroportos de 19 estados. Até 2012 serão entregues mais seis caminhões, totalizando onze veículos equipados. O valor total do investimento foi de R$ 20,6 milhões.

Os caminhões contam com um sistema de alto rendimento, que remove borracha e pintura por meio de jatos d’água de alta pressão. “Esse mecanismo, mais moderno, reduz o tempo de interdição de pátios e pistas, diminuindo o impacto operacional. O processo eleva o índice de atrito entre a aeronave e o solo, aumentando a segurança das operações”, avalia o diretor de Operações da Infraero, João Márcio Jordão.

Além de mais eficiente, o novo equipamento é ecologicamente correto, pois utiliza menos água, além de fazer a reutilização do líquido. “O sistema é capaz de aspirar a água com resíduos, que é filtrada e utilizada na mesma operação”, explica o gerente de Manutenção de Sistemas de Operações, Wallace Sampaio.

GOL oferece tarifas a partir de R$ 69 em Janeiro

 A GOL está oferecendo tarifas a partir de R$ 69 para voos domésticos. Clientes que ainda desejam curtir as férias de janeiro em outra cidade podem adquirir os bilhetes com preços baixos até o próximo dia 14.  

As tarifas são válidas para quem adquire passagens com antecedência de 28 dias, ou de uma semana com permanência mínima de 10 dias no destino. As passagens estão disponíveis para compra no site www.voegol.com.br, via call center (0300-115-2121), lojas GOL e agências de viagens. Os clientes poderão acumular milhas nos seus cartões SMILES, de acordo com a tarifa escolhida.

Trade paraibano quer novo aeroporto e terminal rodoviário

A posse do governador Ricardo Coutinho (PSB) cria uma nova expectativa de melhoria da economia paraibana. Empresários do turismo jogam fichas no sucesso da administração que está sendo iniciada, mas com algumas ressalvas. O setors de Turismo discutiiu com o então candidato ao Governo durante o processo eleitoral e fecharam alguns pontos estratégicos que foram transformados em documento entregue ao secretário da Casa Civil, e ex-coordenador de transição, Walter Aguiar.

Os representantes de associações do trade turístico, como Abav (Associação Brasileira das Agências de Viagens) e Convention Bureau de João Pessoa, pretendiam indicar um dos nomes que vão compor a Pasta do Turismo (Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômica, Secretaria Executiva de Turismo e PBTUR - Empresa Paraibana de Turismo). “Seria uma oportunidade de termos um representante nas decisões administrativas”, apontou o empresário Beto Brunett, presidente da Abav-PB. O trade apostava na criação de uma Secretaria de Turismo independente de outras áreas da atual estrutura.

Apesar de não ter obtido sucesso na participação de empresários na administração pública, o trade turístico pretende ter uma presença mais efetiva na definição de novas políticas e estratégias, visando a implantação de equipamentos especiais ao longo das BRs 230 e 101. Os empresários indicam como fundamental para o desenvolvimento do turismo paraibano a concretização de fato do Polo Turístico do Cabo Branco e funcionamento do Centro de Convenções.

Entre as propostas do trade turístico estão a construção de um novo aeroporto e rodoviária e a implantação de um mega terminal turístico onde atualmente está instalado o Aeroclube da Paraíba, no Bessa, em João Pessoa. “Aquele espaço tem que ter uma utilidade pública”, afirmou o ex-presidente do Fórum Turístico do Litoral Paraibano, Lula Lucena. A ideia seria transferir o Aeroclube para o Aeroporto Castro Pinto, revelou o empresário.

O trade espera discutir essas propostas com o governador ainda em janeiro, para tentar fechar algumas parcerias. A escolha pelo nome da jornalista Ruth Avelino para presidir a PBTUR (Empresa Paraibana de Turismo) foi positiva, segundo o trade. "Ruth é uma pessoa que tem experiência nas atividades turísticas e, por isso, conhece as dificuldades e, principalmente, as nossas necessidades", afirmou Elízia Lopes, presidente do Convention Bureau de João Pessoa.

Já chega a 61 milhões o número de desembarques nacionais

Os desembarques de passageiros de vôos domésticos de janeiro a novembro deste ano já superam os 56 milhões registrados em 2009. O acumulado em 11 meses é de 61,2 milhões, representando mais um recorde na série histórica, iniciada em 93.

Em novembro, a Infraero registrou 5,8 milhões de desembarques. Um crescimento de 13 % na comparação com o mesmo mês de 2009, quando a movimentação doméstica foi de 5,1 milhões. “Podemos terminar 2010 com mais de 66 milhões de desembarques domésticos”, estima o diretor de Estudos e Pesquisas do Ministério do Turismo, José Francisco Lopes.

Internacionais
– Os desembarques internacionais também apresentaram crescimento no acumulado de janeiro a novembro de 2010. A movimentação chegou a 7,2 milhões, superando em 21,3% os quase 6 milhões registrados no mesmo período de 2009. Em novembro, foram 670 mil desembarques de voos internacionais, segundo a Infraero.

domingo, 2 de janeiro de 2011

Sala de embarque de Congonhas ganha novo portão de acesso

A Infraero instalou uma nova porta de acesso à sala de embarque do Aeroporto de Congonhas. Agora, o Terminal conta com quatro acessos no primeiro piso do saguão central.
 
A mudança amplia a capacidade de acesso à área de embarque e aumenta o conforto para os viajantes. “A nova entrada auxilia na distribuição desse volume de passageiros que se dirige aos aparelhos de raio-x", afirmou o gerente de Manutenção da Infraero, Antônio Couceiro.

Além dessa melhoria, a Infraero planeja a abertura de outras portas de acesso à sala de embarque remoto, aquele realizado por meio dos ônibus. “A proposta é otimizar o espaço físico da sala e incluir mais quatro canais de inspeção, o que aumentará o conforto oferecido aos passageiros”, avalia a superintendente do Aeroporto de Congonhas, Eliana Akemi.

Fonte: Infraero