segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

GOL Linhas Aéreas terá voos extra no carnaval

Ao todo, serão 42 operações a mais para atender a alta demanda para Salvador, Rio de Janeiro, Recife, Fortaleza e Florianópolis. Os voos adicionais começam na sexta-feira (dia 4) e terminam no dia 10 de março.

“Planejamos toda a nossa operação com tarifas acessíveis e horárias estratégicos para atender às expectativas dos clientes nas rotas mais procuradas. Dessa forma, mais pessoas poderão aproveitar o feriado, viajando com comodidade, segurança e rapidez”, diz o vice-presidente responsável pela área de Planejamento da Gol, Leonardo Pereira.

Salvador receberá mais frequências (voos de ida e volta) a partir de Rio de Janeiro (Galeão), Belo Horizonte (Confins) e Campinas (Viracopos). O Rio de Janeiro terá mais voos a partir de Salvador, Florianópolis, Brasília e Recife e Buenos Aires (Ezeiza, na Argentina). Já em São Paulo, a companhia aumentará o numero de operações para Brasília, Navegantes e Florianópolis.

Delta manda seus agentes de volta à sala de aula

Quando um passageiro está frustrado, tudo o que é preciso é um agente de companhia aérea mal-humorado para abalar a reputação de toda a empresa. Por isso, depois de um ano particularmente ruim em termos de serviço ao consumidor EM 2010, a Delta Air Lines está mandando 11.000 agentes de volta à sala de aula. Todo agente e supervisor do balcão de check-in, do portão de embarque e da área de bagagem está passando por novos treinamentos. A Delta espera com isso rejuvenescer seu serviço ao consumidor depois de sua fusão com a Northwest Airlines e uma temporada de muitos voos cancelados que deixaram passageiros a ver navios.

"Ninguém aqui deseja ser aquilo que fomos no ano passado", disse o vice-presidente-executivo da Delta, Glen Hauenstein. De fato, a Delta recebeu, entre as principais companhias aéreas americanas, a taxa mais alta de queixas de clientes levadas ao Departamento de Transporte dos Estados Unidos nos primeiros nove meses do ano passado, e foi a penúltima em pontualidade e manuseio de bagagens. A Delta também teve a taxa mais alta de voos cancelados dentre as maiores empresas aéreas em 2010, segundo o site FlightStats.com.

As aulas de atendimento ao consumidor, parte de um plano de melhorias de US$ 2 bilhões da empresa aérea, são o primeiro treinamento recorrente dedicado exclusivamente ao serviço ao cliente que a Delta faz em dez anos, disse um porta-voz.

É claro que a iniciativa vai além dos agentes. Funcionários da Delta dizem que com muita frequência no ano passado os voos foram cancelados porque os aviões não foram consertados rápido o bastante, devido à escassez de peças e trabalhadores.

Os aeroportos, também, estavam com escassez de pessoal. A empresa informou que está agora contratando 1.000 trabalhadores adicionais, aumentando o estoque de peças e aviões de reposição. Tudo isso deve deixar os trabalhadores em condições de oferecer um serviço melhor.
As sessões de treinamento, de um dia inteiro, concentram-se em queixas que apareceram em pesquisas que a Delta vem fazendo com clientes. 

Um tema recorrente, informa a empresa aos agentes, é que os clientes escrevem para a companhia aérea dizendo que "ninguém deu a mínima nem pediu desculpas" quando algo errado aconteceu. Outro foco do treinamento é garantir que os agentes se esforcem mais para atender os "clientes de alto valor", geralmente passageiros que voam muitas vezes e recebem o status de "elite" no programa de milhagem. Cerca de 26% do faturamento da empresa vem de um pequeno porcentual de passageiros, informa a empresa aos funcionários.

Numa sessão de treinamento recente, no museu da Delta na sede da empresa em Atlanta, agentes de atendimento ao consumidor no aeroporto encenavam cenários como lidar com passageiros que perderam a bagagem com remédios cruciais, passageiros que chegaram tarde e provavelmente perderão seu voo e clientes que ficam irritados quando descobrem que precisam pagar taxa extra pelas malas.

As aulas se resumem a encontrar maneiras de atender os clientes, em vez de se livrar deles, e se esforçar mais para sorrir e ser mais agradecido pelos dólares que eles gastam com viagens. O que o treinamento não ensina é a distribuir recompensas ou alterar as regras para resolver uma reclamação. Os viajantes podem continuar não gostando das regras, mas talvez recebem a notícia ruim com um sorriso.

"Essa é uma maneira melhor de levar essa conversa", disse Michael Hazelton, um agente da Delta que trabalha como facilitador para o programa de treinamento. "Você pode pensar que está ficando mais próximo do cliente ao aceitar que a taxa é horrível, mas o cliente pensa: 'essa pessoa acaba de detonar a própria empresa'. "

"Muitos funcionários, no dia-a-dia do serviço, perdem seu foco, sua clareza", disse Mike Raine, que está há 27 anos na Delta. "Estamos meio que reagrupando."

TAM registra lucro operacional de R$ 977 milhões


A TAM obteve lucro operacional de R$ 977 milhões do ano de 2010, com aumento de 365,5% em relação a 2009, e equivalente à margem operacional de 8,6%. A receita operacional bruta foi de R$ 11,8 bilhões e cresceu 16,4% na mesma comparação. O lucro líquido de 2010 atingiu R$ 637,4 milhões, com redução de 48,9% em relação ao resultado do ano anterior – em 2009, o lucro líquido teve impacto positivo dos ganhos contábeis, sem efeito caixa, decorrentes da marcação a mercado das operações de hedge de combustível e da valorização do real frente ao dólar.

“Além do bom desempenho nos campos econômico-financeiro e operacional, 2010 foi um ano de grandes conquistas para nossa companhia, que enfrentou e superou desafios. Graças ao empenho de nossos 28 mil funcionários, construímos os alicerces para um novo período de crescimento”, afirma o presidente da holding TAM S.A. Marco Antonio Bologna.

Entre esses alicerces, ele destaca a intenção, anunciada em agosto, juntamente com a LAN, de união das duas holdings em uma única entidade controladora, o LATAM Airlines Group, que deve gerar sinergias anuais de aproximadamente US$ 400 milhões. Após a assinatura dos acordos vinculativos para a união, aprovados pelos Conselhos de Administração das duas empresas em janeiro deste ano, a transação está sujeita à aprovação dos órgãos reguladores no Brasil, no Chile e nos outros países onde a LAN possui subsidiárias, assim como à concordância dos acionistas não controladores, por meio da adesão a uma oferta de ações.

Aeroportos Brasil: Aeroporto Internacional de Natal

Aeroporto Internacional Augusto Severo fica localizado quase ao nível do mar, com condições meteorológicas e geográficas favoráveis, o Aeroporto Internacional Augusto Severo, no município de Parnamirim (RN), fica a 18 quilômetros da cidade de Natal. Seu nome homenageia Augusto Severo de Albuquerque Maranhão, potiguar que morreu em um acidente na França, em 1902. No Aeroporto Internacional Augusto Severo há uma população de cerca de 1,4 mil pessoas distribuídas em todos os segmentos.

São realizados 32 voos diários e os destinos e origens com as maiores frequências são: Lisboa, Guarulhos, Brasília, Rio de Janeiro, Recife, Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte e Fernando de Noronha. O Aeroporto Internacional Augusto Severo recebe um grande número de voos charters internacionais, vindos de Portugal, Madrid, Estocolmo, Buenos Aires, Amsterdã, Londres e Milão.

O Aeroporto passou por três reformas: 1957, 1980, ano em que passou a ser administrado pela Infraero; e 1996, com a construção e modernização desse complexo aeroportuário resultando em novos itens de conforto e segurança para atender ao número crescente de usuários. Nele circulam diariamente entre 2.446 e 3.463 usuários em desembarque e entre 2.205 e 3.787 embarques.

A ampliação da pista para pousos e decolagens representa para a economia do Rio Grande do Norte um salto porque o estado passou a explorar melhor o mercado de exportação internacional. Esse acréscimo estrutural serviu para posicionar o Rio Grande do Norte como pólo exportador de peixes e frutas típicas da região, gerando novos postos de trabalho e receita.

O terminal de passageiros foi contemplado com a climatização de 8.000 metros quadrados, e investimento de R$ 1,9 milhão. Essa obra constituiu-se na instalação de 900 metros quadrados de vidro, aumentando a área climatizada para 11.500 metros quadrados, inaugurada em fevereiro de 2002. A principal porta de entrada no Estado deverá ser transferida assim que o Aeroporto Internacional São Gonçalo do Amarante estiver pronto, devolvendo a aeronática o aeroporto.

A reforma do antigo terminal de passageiros, hoje anexo operacional, onde funciona órgãos públicos, Polícia Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Polícia Militar, Receita Federal e Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Foram consumidos recursos de mais de R$ 60 milhões para a reforma do atual aeroporto. Esse investimento é o resultado da parceria da Infraero e do governo do estado, possibilitando por meio destas reformas, estimular o desenvolvimento do turismo em Natal e no Rio Grande do Norte. 

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Operadoras portuguesas lançam voo charter para Maceió

Os operadores turísticos Mundovip, Alto Astral, Exótico Online e Terra Brasil lançam nesta segunda-feira  uma operação de voo charter para Alagoas, com o destino Maceió – Maragogi. Os voos fretados, captados pela Secretaria de Estado do Turismo de Alagoas - partem de Lisboa nos dias 9 e 18 de abril com destino a Maceió. Os pacotes tem preços atrativos de até 1189 € e são comercializados para a Semana Santa.

Para Paulo Kugelmas, superintendente de markting Setur, o estado está se consolidando como destino para Portugal no período da Páscoa. “Pelo 5º ano consecutivo captamos voos diretos de Portugal para Alagoas na Semana Santa, neste ano, temos uma grande novidade que é esse pool de operadores”, afirma Kugelmas, comemorando.

Para Danielle Novis, secretária de Estado do Turismo de Alagoas, esse é mais um resultado dos trabalhos realizados pela Setur. “Durante o ano inteiro trabalhamos para para captar voos diretos e indiretos, nacionais e internacionais e hoje, no lançamento desses voos, fortalecemos nossos esforços”, diz Novis.

Em parceria com Setur-AL, esta operação charter será divulgada em conjunto pelos quatro operadores e distribuída na 23ª edição da BTL (Bolsa de Turismo de Lisboa), dos dia 23 a 27 de fevereiro, marcando uma parceria inédita destes quatro operadores líderes de mercado, especialistas no destino Brasil há vários anos.

TRIP Linhas Aéreas solicita voos para dez novos destinos


A Trip é hoje a maior empresa de aviação regional do Brasil, atendendo mais de 80 municípios. Sua estratégia de expansão, que alia o uso de modernos jatos Embraer para trechos principais e aviões ATR nos trechos mais curtos segue firme Brasil a dentro. Prova disso são as novas rotas solicitadas pela empresa à Anac.

Ao todo, são mais de 150 pedidos de novos voos em análise, seja para novas rotas e destinos ou novos horários nos trechos já atendidos. Além deles, a agência federal já autorizou o voo entre Vitória e Brasília, que será iniciado a partir de 14 de março.

Entre os novos destinos estão Fortaleza, Marabá (PA), Chapecó (SC), Campos dos Goytacazes (RJ), Macaé (RJ), Juazeiro do Norte(CE), Passo Fundo (RS), Resende (RJ), Caxias do Sul (RS), além de Navegantes, onde voltará a atuar.

A TRIP está transformando Belo Horizonte, em um dos seus principais hubs(aeroporto para conexões) da Trip e deve ganhar ainda mais importância na extensa rede aérea da empresa, como nas ligações diretas e mais horários.

Outro destaque da vasta lista de pedidos é a predominância dos modernos jatos Embraer E170, que será usado em 62% dos novos trechos, sendo o restante operado com modelos ATR. A venda de passagens para esses voos ainda deve demorar, já que a previsão para início da maioria deles é para junho.

Optamos por listar apenas as ligações sem escala para facilitar o entendimento. Confira os voos solicitados pela Trip:

Vitória – Brasília
Belém – Carajás

(Confins e Pampulha)
Belo Horizonte – Recife
Belo Horizonte – Aracaju
Belo Horizonte – Campinas
Belo Horizonte – Cuiabá
Belo Horizonte – Curitiba
Belo Horizonte – Fortaleza
Belo Horizonte – Manaus
Belo Horizonte – Marabá
Belo Horizonte – Montes Claros
Belo Horizonte – Carajás
Belo Horizonte – Porto Alegre
Belo Horizonte – Porto Velho
Belo Horizonte – Recife
Belo Horizonte – Rio de Janeiro
Belo Horizonte – São João Del Rei
Belo Horizonte – São Luís
Belo Horizonte – São Paulo
Belo Horizonte – Uberlândia
Brasília – Altamira
Campo dos Goytacazes – Macaé
Cuiabá – Ji-Paraná

Florianópolis – Chapecó
Florianópolis – Curitiba
Florianópolis – Navegantes

Fortaleza – Natal
Juiz de Fora – São João del-Rei
Londrina – Campinas
Maceió – Aracaju
Manaus – São Gabriel da Cachoeira

Marabá – Altamira
Maringá – Dourados

Montes Claros – Vitória da Conquista
Natal – Recife
Petrolina – Juazeiro do Norte

Porto Alegre – Passo Fundo
Porto Velho – Rio Branco
Recife – Maceió
Resende – Campinas

Rio de Janeiro – Juiz de Fora
Rio de Janeiro – Macaé
Rio de Janeiro – Navegantes
Rio de Janeiro – Resende
Rio de Janeiro – São José dos Campos

Salvador – Montes Claros
Salvador – Porto Seguro
São José dos Campos – Varginha
São Luís – Belém

São Paulo – Caxias do Sul
São Paulo – Juazeiro do Norte
São Paulo – Maringá
São Paulo – Montes Claros
São Paulo – Petrolina

Vitória – Campo dos Goytacazes
Vitória da Conquista – Montes Claros

Não entendemos o fato da TRIP não voar João Pessoa e Campina Grande (PB), mas a Paraíba conta com a NOAR Linhas Aéreas. Uma companhia que respeita o passageiro e garante a qualidade dos voos, que possuem demanda e decolar sem ter medo da concorrencia (TAM/GOL).

Viagem: Rio Branco - A capital ecológica

Os mais velhos devem se lembrar de José Maria da Silva Paranhos Júnior, o Barão do Rio Branco, cujo retrato estampava a nota de mil cruzeiros. A capital do Acre foi batizada em sua homenagem. Diplomata e ministro das Relações Exteriores, o barão foi o responsável pela solução pacífica do conflito entre os governos brasileiro e boliviano pela posse do território que acabou anexado ao Brasil. 

Fundada em 1913, Rio Branco é uma cidade bem organizada. Tornou-se mundialmente conhecida a partir da luta do líder seringalista Chico Mendes pela preservação do modo de vida extrativista, que deixou como herança uma grande consciência ecológica. A cidade passou por uma forte revitalização nos últimos anos, com abertura de áreas verdes públicas e restauração de patrimônio histórico.

Quando ir?

Dezembro a março são os meses mais quentes com os termômetros atingindo os 38°C. Entre maio e agosto, época de poucas chuvas, ocorre o fenômeno da friagem, quando as temperaturas podem chegar a 15°C. 

Julho é um mês de grandes eventos na cidade. Um deles é o Festival de Artes da Praia do Amapá, com apresentação de artistas locais e convidados. Outro é a Expoacre, principal feira de negócios do estado, que também traz muitos shows. Em dezembro é realizado o Festival Varadouro, que reúne músicos e bandas do Brasil e de outros países e também oferece oficinas e palestras. O festival de 2010 contou com a apresentação mais ilustre dos artistas acreanos: o compositor João Donato.

O que fazer?

Comece pela sede do governo. O Palácio Rio Branco, construído em 1930, em estilo neoclássico, tem um acervo que conta a história da formação do Acre, as lutas dos seringueiros e a vida de Chico Mendes. 

Passeie pelo Calçadão da Gameleira, à beira do rio Acre, onde a cidade nasceu. Exatamente ali, em 1882, foi fundado o primeiro seringal, dando início à ocupação da região. A gameleira já estava lá e presenciou tudo. 

Com tempo, visite o Parque da Maternidade, o Mercado Velho, a Casa do Artesão, o Parque Ambiental Chico Mendes – e sobretudo o Museu da Borracha. Na época seca, aproveite as praias do rio Amapá, a apenas 10km do centro da cidade.

Onde Ficar?

Os hotéis e pousadas, sem grandes luxos, estão concentrados no centro da cidade. Podendo esticar, visite Xapuri, a 188km. O município, que teve uma importância significativa durante a fase áurea dos seringais, foi perdendo status com a decadência do extrativismo. Mas ganhou um novo alento graças ao filho mais famoso. Hoje, muitas pessoas visitam a cidade para conhecer a terra onde nasceu e morreu Chico Mendes. 

Há roteiros de viagem que levam o turista à Fundação Chico Mendes e à casa onde o seringalista foi assassinado. Também vale a pena conhecer um seringal, visitar o Museu de Xapuri e fazer uma trilha pela floresta.

Como chegar?

A principal porta de entrada ao Acre é o Aeroporto  Plácido de Castro - Rio Branco. O aparelho conta com três companhias aéreas: a GOL que opera quatro voos diários a Rio Branco, vindos de Manaus, Belém, Porto Velho, Fortaleza, Cruzeiro do Sul e Brasília, além de conexões convenientes para todas as cidades atendidas; a TAM possui dois voos diários a capital do acre, chegando de São Paulo e Brasília; e a TRIP possui um voo diário, oriundo de  Belo Horizonte, Porto Velho e Cruzeiro do Sul. Venha conhecer Rio Branco! 


                    Ricardo Freire                                                                           W.S.F.
                     Colaborador                                                            Presidente Aeroportos Brasil
 

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Museu e biblioteca interessados em aviões abandonados

A Justiça começará em março a remover os 119 aviões envolvidos em processos e que estão se deteriorando em diversos aeroportos do Brasil. A ideia é recolher até dezembro todas as aeronaves paradas no país.

O destino desses aviões será decidido pela ANAC, que deve desenvolver estudos para avaliar o grau de deterioração de cada um. Segundo o juiz-auxiliar da Corregedoria do CNJ Marlos Melek, muitos terão que ser vendidos para compradores de sucatas. “Porém, alguns terão um destino mais nobre”, diz. Segundo ele, o governo do Distrito Federal, por exemplo, pretende comprar um desses aviões para decorar a biblioteca de uma escola pública, o que deve servir como mais um atrativo para que as crianças frequentem o espaço. Outros órgãos também manifestaram interesse.

Para evitar novas ocorrências, a aeronáutica deve apresentar em 60 dias ao CNJ um estudo para apontar quais aeroportos teriam condições de receber esses aviões enquanto a Justiça não decide o destino deles. Se, em oito meses, a decisão não sair, o avião será leiloado e o valor será depositado em conta judicial. “Não vamos permitir que novos aviões de R$ 30 milhões sejam vendidos por R$ 200 mil”, diz Melek.

Fonte: AeroMagazine

Será que agora o voo G3 1820 entra em operação?

Desde agosto de 2010 a GOL Linhas Aéreas solicitou a ANAC a autorização para operar a partir de outubro do mesmo ano o voo G3 1820 no trecho Brasília - João Pessoa e G3 1823 no trecho João Pessoa - Brasília, aos sábados.  Após a autorização a empresa não colocou o voo em operação. Com esse a GOL passaria a oferecer voos diários direto no trecho Brasília - João Pessoa.

O Boeing 737 configurado para 144 passageiros decolaria da capital federal às 12:43, pousando na capital paraibana às 15:10; no sentido inverso a aeronave decolaria da Paraíba às 15:40 pousando no Distrito Federal às 18:13. O Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto passaria a receber quatorze voos aos sábados, sendo quatro deles no período da tarde. Porém hoje voltou a aparecer nos painéis da INFRAERO (Empresa Brasileiro de Infra-Estrutura Aeroportuária) o voo G3 1820/G3 1823; já no site da GOL não consta o voo na data e horário exibido pela INFRAERO.

Será que agora a GOL Linhas Aéreas vai colocar o voo em operação? Aguardem a resposta...

Brasil e Costa Rica fazem acordo aéreo

O Brasil e a Costa Rica assinaram um acordo para impulsionar os serviços aéreos entres ambos os países. O acordo foi assinado na terça-feira em San José por representantes do ICT, da Direção Geral de Aviação Civil da Costa Rica e da Agência Nacional de Aviação Civil do Brasil (Anac).

A medida permitirá que companhias aéreas brasileiras operem rotas à Costa Rica, realizem escalas provenientes de outros países e baldeação de passageiros, da mesma forma que os aviões costarriquenhos no Brasil. Para o ministro dos Transportes, Francisco Jiménez, o convênio com o Brasil é vital, pois permitirá à Costa Rica "ter acesso ao maior mercado da América Latina, permitindo livre quantidade e frequência de voos", de rotas e de passageiros".

Atualmente, não há voos diretos entre a Costa Rica e o Brasil, por isso que Jiménez ressaltou que outro dos objetivos é dar potência ao mercado de negócios através deste tipo de instrumento, que o país já tem com os Estados Unidos e o Chile.

Segundo dados do ICT, 4,4 milhões de brasileiros viajaram para o exterior no ano passado. Segundo o Banco Central do Brasil, em todo o ano passado, os brasileiros gastaram US$ 16,4 bilhões fora do país, valor recorde para a série iniciada em 1947 pelo BC. A Costa Rica recebeu em 2009 apenas 11.617 turistas brasileiros, cuja estadia média foi de 12 noites, com uma despesa diária de US$ 100 a US$ 143.

TAM Linhas Aéreas em Campina Grande

O governador Ricardo Coutinho visitou no final da tarde desta quinta-feira (24) o estande da Paraíba no 17º Workshop & Trade Show CVC 2011, no Centro de Exposições Expo Center Norte, em São Paulo, onde fez contatos com agentes de turismos de vários Estados, diretores de hotéis e com a imprensa nacional.

O governador da Paraíba traz na bagagem nesta sexta-feira (25) boas notícias como a sinalização da direção da TAM em oferecer mais vôos diretos para João Pessoa e de incluir vôos para o aeroporto de Campina Grande que não recebe aeronaves da companhia.

No período da tarde, o governador e representantes do trade paraibano estiveram com o presidente da TAM, Líbano Barroso, o vice-presidente Paulo Castelo Branco e o diretor Marcelo Mendonça para solicitar a disponibilização de mais vôos e horários da companhia para João Pessoa que hoje é de seis por dia, a inclusão de Campina Grande na rota da companhia e a disponibilização de equipamentos, como elevador e escadas, para receber vôos charter na Paraíba oriundos do exterior.

O presidente Líbano Barroso recebeu os pleitos e informou que fará estudos sobre a possibilidade de incluir novos vôos e horários alternativos para o aeroporto Castro Pinto, mas adiantou que a empresa projeta incluir a praça de Campina Grande ainda este ano. “Temos interesse de expandir o mercado na Paraíba principalmente porque o governo estadual está agindo como indutor do desenvolvimento do turismo. Estamos abertos a negociar com empresas aéreas internacionais a disponibilização dos equipamentos necessários para o pouso no aeroporto de João Pessoa”, ressaltou.

Operadora quer dobrar pacotes - Pela manhã representantes do governo e do trade paraibano também se reuniram com o presidente da CVC, Valter Patriani, que garantiu empenho da operadora para dobrar o número de turistas que visitam a Paraíba em oito meses. Essa é a primeira vez que um governador da Paraíba comparece ao evento da CVC abrindo as portas da operadora para trazer mais turistas para a Paraíba.

Acompanhado do secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico Renato Feliciano, da presidente da PBtur Ruth Avelino e do diretor de marketing da PBtur, Temi Cabral, e de representantes da Associação Brasileira de Hotéis (ABIH), o governador conheceu os estandes de outros Estados e espaços destinado os hotéis Hardman, Netuanah, Ouro Branco, Imperial e Mussulo, além da Luck Receptivo e das prefeituras do Conde e de Cabedelo.

“Estamos abrindo portas e jogando em pé de igualdade com outros destinos mostrando que a Paraíba tem uma singularidade em relação a outros Estados que vão de belas praias, eventos tradicionais como o São João e o pré -carnaval, pegadas de dinossauros, inscrições rupestres, em Ingá, formações geológicas, em Cabaceiras, e a Pedra da Boca, em Araruna. “Temos um Estado simplesmente surpreendente que precisa ser descoberto pelo Brasil”, completou Ricardo.

Ricardo Coutinho ressaltou que o governo está trabalhando com planejamento, profissionalismo, “sem arrumação ou arranjos” para desenvolver a indústria do turismo. “Queremos desenvolver a indústria do turismo e por isso aqui em São Paulo agendamos encontros com operadoras de turismos, companhias aéreas e abrimos um diálogo no sentido de termos mais vôos diretos para João Pessoa e Campina Grande para recebermos mais turistas o ano todo”, avaliou o governador.

Negócios à vista- Ruth Avelino ressaltou o evento da CVC representou uma aproximação do destino Paraíba com os agentes de viagem do Sul e Sudeste do país. Ela informou que cerca de 15 mil agentes de viagens passaram na feira que conheceram mais a Paraíba e sentiram com a presença do governador Ricardo Coutinho o compromisso que o turismo na Paraíba irá de fato se desenvolver de uma forma planejada, organizada e responsável.

Para a presidente da PBtur, o Estado dá passos importantes para o crescimento organizado do turismo que ocasionará a movimentação de vários setores da economia, gerando mais ocupação e renda para a população. O diretor da rede de hotéis Litoral,Ricardo Lins, que participou do workshop, saiu bastante animado, apostando que o turismo na Paraíba irá se desenvolver bastante até 2012. “Será um momento positivo pela movimentação de mais de 50 segmentos como bares e restaurantes, hotéis, e diversos serviços. É mais dinheiro de fora circulando aqui dentro do Estado”, completou.

Fonte: Secom PB

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Aeroclube de João Pessoa quer apoio do Ministro da Defesa

A prefeitura de João Pessoa destruiu o aeroclube da cidade logo depois que a Justiça estadual decretou a desapropriação da área e a posse imediata do imóvel pela Prefeitura nesta terça-feira (22/02). Na quarta-feira (23/02), o presidente do Tribunal de Justiça do Estado, Abraham Lincoln, cassou a liminar de desapropriação e determinou que a posse retorne para a diretoria do Aeroclube.

Porém, a destruição da pista já teria causado dois milhões de reais em prejuízos, segundo cálculo feito pelo advogado do aeroclube, Eduardo Costa. Segundo ele, cerca de 40 aeronaves ficaram retidas no local, já que não podem decolar. Só se forem desmontadas. O aeroclube promete entrar com um pedido de indenização contra a Prefeitura. Costa diz que a prefeitura não notificou os proprietários para que as aeronaves fossem retiradas.

A Anac considera que o aeroclube é um bem de utilidade pública federal e, por isso, o caso deveria ser analisado pela Justiça Federal. Enquanto a decisão final não chega, o presidente do aeroclube da Paraíba, Rômulo Carvalho, viajou nesta quarta-feira (23/02) para Brasília a fim de se reunir com representantes da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), e também com o ministro da Defesa, Nelson Jobim.

Aeroportos cidades-sede da copa estão com obras atrasadas

Dos 13 aeroportos que atenderão as cidades-sede da Copa do Mundo de futebol em 2014, Viracopos, em Campinas (SP), e Galeão (RJ) são os dois únicos que estão em dia com o cronograma. Os demais — Confins, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Guarulhos, Natal, Recife e Salvador — estão com obras atrasasadas.

No Aeroporto de Viracopos, a licença ambiental foi liberada no fim de janeiro e Infraero abriu a licitação para a elaboração dos projetos. Será uma concorrência internacional, e envolve o projeto do novo terminal de passageiros, garagem, sistema viário de acessos, pátio de estacionamento de aeronaves e hotel com centro de convenções. A abertura das propostas será no dia 15 de março, e os investimentos somam R$ 44,6 milhões.

A licitação para as obras só deve ser feita em 2013, mesmo ano para o qual a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) projeta a conclusão da primeira etapa de ampliação do aeroporto. A construção do terminal será feita em duas fases. A estimativa de custo para a primeira etapa é de R$ 823 milhões e permitirá que o aeroporto receba nove milhões de passageiros por ano. Essa fase deve ser finalizada em novembro de 2013.

Quanto aos outros aeroportos, a Infraero busca alternativas para remediar o tempo perdido. A estatal já investiu em parceria com os Estados e estuda a possibilidade de concessão de alguns aeroportos ao setor privado. O órgão mantém os prazos de entrega das obras e afirma que ainda é possível ter todos os aeroportos prontos até 2013, apesar dos atrasos em relação ao prazo planejado anteriormente.


AVIANCA - TACA aposta na América Latina para crescer

Um ano depois de ter anunciado a fusão, a Avianca-Taca aposta no fortalecimento dentro do mercado latino-americano para crescer. Mas, para isso, a companhia terá de enfrentar fortes concorrentes, como a nova Latam, fusão entre TAM e LAN.

O presidente executivo da Avianca-Taca, Fabio Villegas, acredita que a recente crise mundial acirrou a concorrência, já que a quantidade de viagens diminuiu. E, apesar da forte melhora, o setor não está totalmente recuperado. “É fundamental fortalecer nossa posição competitiva na região”, comentou. Segundo ele, o aumento do número de rotas e a atenção aos mercados domésticos, sobretudo na América Central e na Colômbia, são parte do plano da Avianca-Taca. A isso se soma a aquisição da companhia equatoriana AeroGal no ano passado, e o recente lançamento de um projeto de longo prazo, que começou com três rotas novas no Equador.

A fusão da Avianca e da Taca tem avançado de maneira acelerada. As empresas já estão funcionando de forma conjunta, com uma única administração. No entanto, há pendências, como a integração de seus sistemas tecnológicos. “O processo de fusão continua e há muito por fazer”, afirmou Villegas.”Contudo, o mais difícil já está feito”.

TAM recebe novo A321 e frota aumenta para 152 aeronaves

A TAM Linhas Aéreas acaba de incorporar à sua frota uma nova aeronave Airbus A321, vinda diretamente da fábrica da Airbus em Hamburgo (Alemanha). Agora, a companhia possui 152 aviões em operação na sua malha aérea, sendo 140 modelos da Airbus (A319, A320, A321, A330 e A340), 7 da Boeing (B777-300ER e B767-300) e 5 ATR-42, utilizados pela Pantanal. O novo avião, com capacidade para transportar até 220 passageiros, está configurado em classe única e vai operar na malha de voos domésticos.

A incorporação de novas aeronaves faz parte da política da TAM de operar com uma frota com baixa idade média, para oferecer mais conforto e segurança aos clientes. Em junho de 2010, a companhia contratou junto à Airbus uma encomenda adicional de 20 aeronaves da família A320 (A319, A320 e A321) utilizadas em voos na América do Sul. O plano de frota da TAM, que prioriza aeronaves equipadas com as melhores e mais avançadas opções de equipamentos e software oferecidos pelos fabricantes, prevê chegar à marca de 168 aeronaves até o final de 2014.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

CVC deve aumentar número de voos fretados à Paraíba

O governo da Paraíba e a CVC, maior operadora de turismo da América Latina, iniciaram parceria com o objetivo de aumentar o número de pacotes de viagens para a Paraíba ainda este ano. Nesta quinta-feira (24) o governador Ricardo Coutinho (PSB) se reuniu em São Paulo com o presidente da CVC, Valter Patriani; com o vice-presidente Cleyton Armeli, e representantes do trade turístico para discutir o retorno de vôos fretados pela CVC para o Estado e outras estratégias para desenvolver o turismo.

Durante o encontro, o presidente da CVC se comprometeu em elaborar um projeto com metas e prazos para trazer mais turistas para o Estado a ser discutido em uma nova reunião, que será realizada no Estado após o período do carnaval. Ele apresentou números que demonstram que em 2010 a operadora levou 34.643 pessoas para o Estado, um crescimento de 18% em relação ao ano anterior, mas bem abaixo da média de crescimento, de 29% registrado no país e em 26% no Nordeste em 2010. Entre o biênio 2010/2011 apenas um vôo charter pousou no aeroporto Castro Pinto.


Valter Patriani disse que a Paraíba já é um bom negócio para a CVC pelas praias maravilhosas e outros aspectos diferenciados, mas evidentemente tem um potencial maior para superar os 400 turistas levados por dia para João Pessoa. Ele destacou, contudo, que é preciso mais divulgação do Estado. “Com uma campanha eficiente e novos roteiros conseguiremos aumentar o número de visitantes em seis ou oito meses”, avaliou.


O governador Ricardo Coutinho destacou o interesse do Estado em trabalhar um projeto em parceria com a CVC e com o trade turístico com metas e prazos para potencializar o turismo no Estado. Ele destacou que é preciso trabalhar na perspectiva da Paraíba criar um perfil de turista que gere um desenvolvimento sustentável e que garanta o bem estar tanto dos turistas quanto dos paraibanos.


O secretário do Desenvolvimento Econômico e do Turismo, Renato Feliciano, classificou como muito importante esse contato direto do governador Ricardo Coutinho com a maior operadora da América Latina e a segunda maior do mundo. Na sua opinião, essa parceria que está sendo construída irá contribuir com o crescimento do turismo na Paraíba, movimentando mais de 50 segmentos ligados ao setor e gerando emprego e renda para a população.


De acordo com a presidente da PBtur, Ruth Avelino, também foi fechado um acordo para que a CVC organize um Fanpress com jornalistas, que visitarão à Paraíba após o carnaval com a finalidade de divulgarem o destino na região Sudeste. Ele acrescentou que a PBtur também está conversando com outras operadoras em São Paulo como a TAM viagens, a Visual e a Trend para fechar parcerias
.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Aeroporto Internacional de João Pessoa é o sexto mais movimentado do nordeste

O Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto - João Pessoa ocupa no mês de janeiro a sexta posição entre os aeroportos das capitais nordestinas. Na frente apenas dos aeroportos de Aracajú (99.297 passageiros) e Teresina (95.597 passageiros). 

Com um movimento de 111.661 passageiros, o aeroporto paraibano passa por uma nova fase em sua história. Desde 2009 o aparelho vem aumentando essa movimentação e ganhando novos voos. A companhia aérea que mais adicionou voos e destinos ao aeroporto nesse período de dois anos foi a GOL Linhas Aéreas, que hoje transporta passageiros diretamente à Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, além de rápidas conexões para todos seus outros destinos.

Atualmente além da GOL, as companhias aéreas AZUL, NOAR, PANTANAL e TAM também operam voos no Aeroporto Internacional de João Pessoa. A AZUL linhas aéreas possui um voo diário, oriundo de Campinas; a TAM possui cinco voos diários na capital paraibana, dois vindos de São Paulo, dois vindo de Brasília e Recife e um oriundo do Rio de Janeiro; a PANTANAL possui um voo diário vindo de São Paulo e Brasília e a NOAR, única companhia aérea regional operante na Paraíba possui quatro voos diários, sendo duas chegadas de Recife e duas de Natal. Essa última pretende expandir seus voos, e transformar o aeroporto em sua segunda base na distribuição de seus voos.

Com um movimento anual quase superior a um milhão de passageiros, o aparelho já supera sua capacidade de 860 mil passageiros/ano. O Aeroporto Internacional é totalmente climatizado, e tem o pátio dividido, sendo três posições de aeronaves em cada lado - totalizando seis posições. O principal problema encontrado no aeroporto é a falta de pontes de embarque (fingers), o que causa grande desconforto aos passageiros na hora do embarque/desembarque, além das péssimas condições de trabalho na torre de controle do aeroporto e as poucas esteiras no desembarque.
Já o maior problema encontrado na malha aérea de João Pessoa, é a ausência de voos para a região norte e sul do país (Belém, Curitiba, Manaus e Porto Alegre) e para outras capitais nordestinas (Fortaleza, São Luís), além dos péssimos horários da maioria dos pousos e decolagens - madrugada. O governo da Paraíba luta na busca de melhorar essas condições, e adquirir novos voos para João Pessoa, como o provável voo internacional oriundo de Amsterdã, que será operado semanalmente pela Arkefly linhas aéreas. Hoje o Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto recebe nove voos durante a madrugada (principais voos), seis voos durante o dia, e dois voos noturnos.


Destruição da pista do Aeroclube da Paraíba

A pista do Aeroclube da Paraíba, no bairro do Bessa, em João Pessoa, virou ponto turístico na manhã desta quarta-feira (23). Muitos motoristas que transitam pela área estão parando os veículos para observar o quadro de destruição, provocando lentidão no local. 

Na noite de terça-feira (22), máquinas de prefeitura da capital paraibana destruíram por completo a pista, assim que a justiça determinou direito de posse do terreno onde estava instalado o equipamento. A prefeitura disputa o direito de posse do terreno com o Aeroclube.

Na segunda-feira à tarde, a Anac (Agência Nacional de Aviação Comercial) havia divulgado uma nota, apontando indícios de inconstitucionalidade no decreto de desapropriação do Aeroclube da Paraíba recomendando que a administração do Aeroclube entrasse com um mandado de segurança contra a Prefeitura de João Pessoa.

Na terça-feira, o presidente do Aeroclube, Rômulo Araújo, seguiu para Brasília para buscar apoio do Ministério da Aeronáutica. Informações dão conta de que ele teria ficado revoltado com a decisão da prefeitura, de destruir a pista, antes mesmo do mérito da ação de desapropriação fosse transitado e julgado. Ele disse que iria pedir ajuda ao Exército para reconstruir a pista.

Turismoemfoco

Promoções: Preço baixo nas principais companhias aéreas

A categoria "Promoções" de hoje, traz para os leitores, os melhores preços de voos, para vários destinos. As seis principais companhias aéreas - TAM, GOL, AZUL, WEBJET e AVIANCA Linhas aéreas oferece aos seus passageiros o maior conforto, flexibilidade de pagamento, melhores horários e destinos, sem contar com a agilidade e facilidade na hora do embarque. Confira: 

TAM

Belém - Macapá  R$ 89,00
Brasília - Cuiabá  R$ 149,00
Brasília - São Paulo  R$ 99,00
São Paulo - Londrina  R$ 141,00
Vitória - Rio de Janeiro  R$ 87,00 
Bélem - Rio de Janeiro  R$ 229,00
Belo Horizonte - Natal  R$ 200,00
Campo Grande - Cuiabá  R$ 98,00
Rio de Janeiro - São Luís  R$ 241,00
Belo Horizonte - Guarulhos  R$ 77,00
Florianópolis - Porto Alegre  R$ 125,00

GOL

Ponte Aérea  R$ 119,45 
Curitiba - São Paulo  R$ 79,45
Manaus - Fortaleza  R$ 289,45 
São Luís - Imperatriz  R$ 99,45 
São Paulo - Maceió  R$ 219,00 
Salvador - João Pessoa  R$ 89,45
Brasília - João Pessoa  R$ 199,45
Rio de Janeiro - Ilheus  R$ 179,40
Macapá - Porto Alegre  R$ 429,45
Guarulhos - Porto Seguro  R$ 199,40
Rio de Janeiro - São Paulo  R$ 79,40
João Pessoa - Belo Horizonte  R$ 199,45

AZUL

Aracajú - Maceió  R$ 39,00
Fortaleza - Recife  R$ 69,00
Curitiba - Maringá  R$ 59,00
Belém - Campinas  R$ 269,00
João Pessoa - Campinas  R$ 199,00
Belo Horizonte - São Luís  R$ 139,00

WEBJET

Brasília - Curitiba  R$ 109,99
Guarulhos - Salvador  R$ 139,99
Brasília - Belo Horizonte  R$ 39,99
Fortaleza - Rio de Janeiro  R$ 269,99

AVIANCA

Salvador - Recife  R$ 98,00
Curitiba - Cuiabá  R$ 189,00 
Recife - Petrolina  R$ 78,00 
Brasília - Fortaleza  R$ 259,00
Florianópolis - Chapecó  R$ 85,00
Juazeiro do Norte - Fortaleza R$ 119,00

Esses preços são em voos por trecho.

Novo aeroporto de Ilheus começa a ser construído

A Infraero iniciou os trabalhos do Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-Rima) e da elaboração do Plano Diretor para o novo Aeroporto de Ilhéus (BA), que será construído e administrado pela Infraero. Os trabalhos do EIA-Rima tiveram início em 2/2, enquanto os estudos do Plano Diretor tiveram início em 3/2. A Infraero investirá R$ 1,96 milhão na elaboração do EIA-Rima e R$ 258 mil no Plano Diretor.

A primeira parte do Estudo de Impacto Ambiental deverá ser realizada em 120 dias a partir do começo dos trabalhos, comparando as alternativas de localidade previstas para o aeroporto. Os impactos ambientais serão estudados com detalhe no EIA, com o desenvolvimento de campanhas de campo em estações de seca e chuva, conforme as recomendações do Rima. Os estudos devem durar cerca de 11 meses.

A elaboração do Plano Diretor do aeroporto, por sua vez, envolverá as análises de possibilidades de desenvolvimento, capacidade operacional e previsão de demanda para os setores da aviação, finalizando com a definição do planejamento geral do aeroporto em curto, médio e longo prazo. A previsão de finalização do Plano é no segundo semestre de 2011. Uma vez concluído, o Plano Diretor será submetido à aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Após a aprovação do estudo de alternativas pelo Instituto do Meio Ambiente da Bahia, terão início os estudos preliminares de engenharia e arquitetura, que deverão estar prontos no primeiro semestre de 2012. A licença prévia ambiental também está prevista para o primeiro semestre de 2012. Após a obtenção da licença prévia, a licitação para os projetos básicos e executivos do aeroporto poderá ser realizada. A conclusão dos projetos executivos está prevista para o primeiro semestre de 2013. O início das obras deverá ocorrer ainda em 2013, com conclusão prevista até o final de 2015.   

A Infraero iniciou os trabalhos para o novo Aeroporto de Ilhéus em 2009. Em agosto do mesmo ano,  o Estado da Bahia e a Infraero firmaram Acordo de Cooperação para as ações de desapropriação e indenização das terras que comporão a área do aeroporto, assim como o planejamento e projeto do mesmo. Para as ações, foram investidos R$ 18,9 milhões, sendo R$ 6,5 milhões do Estado e R$ 12,4 milhões da Infraero e União. O novo aeroporto é um dos projetos previstos no Plano de Aceleração de Crescimento (PAC), e também conta com a participação do Governo da Bahia, que proverá a infraestrutura básica e de acesso ao aeroporto.

Tap Linhas Aéreas homenageia Nordeste

A Tap lançou sua nova campanha publicitária para reforçar o posicionamento da empresa no Nordeste, uma vez que foi a primeira companhia aérea a acreditar na região e criar voos diretos para a Europa. Os filmes, de 30 segundos, têm a participação do humorista Alex Nogueira, dos músicos Valdir Santos e Peu Meurray. Há também um livreto com um cordel criado pelo artista pernambucano José Francisco Borges, que a Tap distribuirá aos seus clientes e agentes de viagens.

A ação ainda engloba peças de mídia impressa, rede de mídia digital, banners para internet, ações de relacionamento, entre outros. "O objetivo da campanha é valorizar a história e a presença da Tap no Nordeste brasileiro junto ao público consumidor. Acreditamos nessa região e hoje oferecemos toda a comodidade e conforto de 25 voos semanais diretos para toda a Europa”, afirma Francisco Guarisa, diretor de Comunicação e Imagem da Tap para o Brasil.

A Tap está presente no Nordeste há mais de 40 anos e é a única que oferece a comodidade de voos diretos para Lisboa. Hoje a companhia disponibiliza 25 frequências com conexões para 49 cidades européias com tempo de trânsito de até 45 minutos. Do nordeste brasileiro para Lisboa, a Tap oferece voos a partir de Natal, Fortaleza, Recife e Salvador.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Governo paraibano vai negociar mais voos charters da CVC

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, vai participar de um café da manhã com o presidente da CVC, Valter Patriani, e do dono da operadora, Guilherme Paulus, em São Paulo nesta quinta-feira (24). De acordo com a presidente da PBTur, Ruth Avelino, nesse encontro o governador vai discutir a viabilização do retorno dos voos fretados pela CVC para a Paraíba. 

Dados da PBTur revelam que entre 2009/2010 o estado recebeu nove voos fretados e entre o biênio 2010/2011 apenas um voo charter pousou no Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto - João Pessoa.

Nesta temporada, o cancelamento dos voos chateres da CVC provocou uma queda de 30% na ocupação que não estava prevista em vários hotéis de João Pessoa, que não tiveram tempo adequado para vender as reservas não confirmadas.

Avianca maior espaço entre as poltronas

A Avianca acaba de receber a etiqueta A de Avaliação Dimensional da Anac. Trata-se, segundo a companhia, da primeira aérea brasileira a adquirir a etiqueta no Brasil, cujo objetivo é informar aos passageiros, no momento da compra, a distância entre as poltronas das aeronaves.

Para ter direito à etiqueta na categoria A (atribuída a aeronaves com poltronas mais amplas e de maior conforto), a empresa aérea tem de oferecer mais de 73 cm de espaço mínimo entre os assentos. Na Avianca, a distância entre as poltronas de todas as suas aeronaves ainda está acima deste valor.

De acordo com o presidente da companhia, José Efromovich, o reconhecimento confirma a estratégia de priorizar respeito ao passageiro com qualidade de serviço e sem nenhum custo adicional. “Estamos muito felizes de sermos a primeira empresa aérea do Brasil com a classificação A da Anac”, afirma o executivo. 

Histórico: Avianca Linhas Aéreas

A empresa foi criada há três anos como empresa de táxi aéreo para atender aos executivos e operários da indústria do petróleo que se dirigem à região de Macaé e Campos. Entrou em maio com pedido para receber licença de companhia aérea regular DAC e conseguiu autorização para operar rotas menos concorridas. No total, os investimentos do Marítima para colocá-la no ar somam US$ 20 milhões.

A Avianca Linhas Aéreas recebeu em 2002 autorização do DAC para operar linhas sistemáticas em estreita colaboração com a Rio-Sul, de quem arrendou suas aeronaves. Nasceu para operar serviços que a própria Rio-Sul decidiu abandonar, depois que esta resolveu concentrar suas operações como "subsidiária de vôos executivos" do Grupo Varig. 

A Rio-Sul, ao se desfazer dos EMB-120, permitiu à Avianca ficar com as máquinas e com as rotas onde estes voavam, complementando as operações e alimentando os vôos da própria Rio-Sul. Assim, em 2002 passou a operar entre os aeroportos de Congonhas, Guarulhos ( SP ), Santos Dumont (RJ), Macaé (RJ) e Campos (RJ). Pouco tempo depois, a empresa aproveitou a turbulência atravessada pelo grupo Varig e assumiu vôos para nada menos que 14 cidades que hoje formam sua malha de destinos.

Apesar do itinerário da Avianca  compreender os aeroportos Guarulhos-Santos Dumont, a companhia promete incomodar, e muito, as rivais. A média de aproveitamento dos vôos da companhia aérea é de 52%, com picos de 80% em algumas rotas. Começou a entrega dos Fokker 50, novas linhas que foram criadas, parte de um investimento de US$ 8 milhões na ampliação da frota. As primeiras aeronaves EMB-120 foram adquiridas por meio de uma transferência da Rio Sul financiada em 11 anos pelo BNDES pelo valor de R$ 10 milhões.  

Prova de que a Avianca ainda vai dar o que falar é que seu foco não se restringe a aviação regional. A companhia pretende alçar vôos bem mais longos: costura novos acordos de cooperação internacional, como o fechado com a Continental Airlines - que liga a cidade de Macaé (RJ) a Guarulhos (SP) pela companhia e, depois, para Houston, nos Estados Unidos. A seguir, anunciou em março de 2004 a aquisição do controle da estatal Colombiana Avianca. 

Em janeiro de 2006, empresa recebeu seus primeiros jatos. Batizados de "Super 28" nada mais são que jatos Fokker 100 comprados da frota da American Airlines. O curioso nome deve-se à reação negativa do modelo junto ao público brasileiro, que perdeu a confiança no tipo apeos os seguidos incidentes e acidentes enfrentados pela TAM. Com os novos jatos, a companhia expandiu sua malha e passou a servir 26 aeroportos no Brasil. Iniciou em 2007 vôos para o México, com jatos 767, e anunciou em março daquele ano a encomenda de 7 jatos Boeing 787 Dreamliner. E em função do calapso da BRA, operou algumas aeronaves da empresa, empregando ex-tripulantes da mesma. Não conseguindo os resultados desejados, recuou. Então, em meados de 2007, focou suas operações no mercado doméstico, devolvendo os dois Boeing 767-300ER, os 737 herdados da BRA e o único 757-200 que chegou a operar a rota Basília/João Pessoa/Recife e Porto Alegre/Guarulhos/Brasília.

Atualmente a Avianca Linhas Aéreas está renovando sua frota por airbus A319 e tem como objetivo fortalecer as atuais rotas, e operar novos destinos.





segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Aeroportos combatem interferência de lasers nas operações


A Infraero iniciou um trabalho de levantamento e registro das ocorrências envolvendo lasers na operação de pouso e decolagem na região dos aeroportos sob sua administração. O objetivo da ação é mapear os casos dessa natureza para planejar ações que venham a prevenir interferências nas operações das aeronaves.

Os registros começaram a ser feitos em 2010, quando as áreas de Navegação Aérea, Operações e Segurança dos aeroportos começaram a receber relatos mais frequentes de pilotos que reportavam ter sido atingidos por raios de laserpoints, equipamentos similares a uma caneta que emitem uma luz capaz de alcançar distâncias de até dois mil metros. Só no ano passado, nos 67 aeroportos da Rede Infraero contabilizaram 282 relatos, sendo a maioria no estado de São Paulo.

“A Infraero tem orientado seus aeroportos a fazer o registro dessas ocorrências para que a empresa possa notificar autoridades como o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) e as autoridades locais, como Governos de Estado, Prefeituras e Polícias Federal, Civil e Militar,  para combater esse problema”, explicou o coordenador de Segurança Operacional, Luís Xavier de Oliveira Souza.

Em outra linha de ação, a Infraero tem incentivado aos órgãos de navegação aérea locais e regionais a realizar encontros com autoridades locais e membros da comunidade para sensibilizar a população sobre os riscos dessa brincadeira de mau gosto. Como exemplo, as reuniões que ocorreram em Campinas (SP),  João Pessoa (PB) e Vitória, a Infraero e os participantes têm debatido sobre as melhores formas de se combater o problema.

“A pessoa que aponta um laser para uma aeronave ignora o fato de que essa luz pode ofuscar e até mesmo cegar um piloto que está nas fases críticas da operação, no procedimento de pouso ou decolagem, o que pode colocar várias vidas em risco”, alertou Luís Xavier.

Azul e Webjet registram melhor ocupação em janeiro

Os dados comparativos de janeiro do desempenho das empresas aéreas no segmento doméstico, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil, mantém a liderança isolada da Tam (com 43,35% do total de passageiros pagos transportados), seguida pela Gol (37,27%), mas destaca a arrancada da Azul, que já conquistou 7,74% do total de paxs, contra 4,78% do mesmo período do ano passado – um crescimento de três pontos percentuais e 62% em um ano.


A empresa de David Neeleman, que fez de Viracopos, em Campinas (SP), o seu principal hub, segue firme na terceira posição, tendo superado a Webjet (5,53% em 2011 contra 6,61% em 2010), Avianca e Trip (cujo desempenho praticamente empata no percentual de passageiros em janeiro, com 2,54% e 2,51% respectivamente).

Na média, a demanda continua subindo mais do que a oferta, o que acarreta voos ainda mais cheios nos horários de pico, já que a demanda cresceu 16,43% e a oferta 13,8% entre 2010 e 2011. De um modo geral, as empresas tiveram desempenho positivo nesse quesito quando avaliadas individualmente, tendo crescido mais em número de passageiros que de assentos, caso da Avianca, Gol, Tam e Trip.

Já a Azul, por outro lado, a despeito de seu bom desempenho em relação ao share (fatia de mercado), teve a oferta ampliada em 92% e a demanda em 88% em um ano. A Webjet teve mais 3,68% de assentos ofertados em janeiro de 2011, mas viveu uma queda de 2,64% no número de passageiros.

No entanto, como as duas empresas estão em crescimento, o que justifica a ampliação da oferta, ainda assim elas registraram a melhor ocupação da indústria em janeiro. Os dados comparativos da Anac para o mercado doméstico no mês de janeiro mostram que o melhor aproveitamento no período coube à Webjet, com 82,64% de ocupação dos assentos, seguida de perto pela Azul, com 82,46%, e Avianca, com 81,16%.

Mesmo com desempenho um pouco inferior, nenhuma das grandes empresas nacionais registrou ocupação abaixo de 70%. Tam teve 79,1%, Gol 77,2%, cabendo à Trip o menor percentual entre as seis maiores, com 70,98% dos assentos ocupados no primeiro mês do ano.

No internacional, porém, não tem para ninguém. Entre as nacionais, o poder segue com a Tam, com 85,37% dos voos entre as brasileiras que operam no Exterior, seguida por Gol, com distantes 13,37% e Avianca com 1,24%.

Aeroportos Brasil - Aeroporto Internacional de Maceió


O Aeroporto Internacional de Maceió/Zumbi dos Palmares oferece conforto e beleza aos usuários, sendo o quarto maior do Nordeste, com um terminal de passageiros de 22 mil m², contando com 24 balcões de check-in, sete escadas rolantes, seis elevadores, cerca de 600 vagas de estacionamento e quatro pontes de embarque — equipamentos que permitem mais conforto aos passageiros, já que o acesso às aeronaves não é realizado pela pista. 

Do mirante panorâmico se tem uma visão privilegiada das pistas de pouso e decolagem. O pátio principal possui 11 posições para alocação de aeronaves, sendo 04 destas providas de pontes de embarque e o pátio secundário (aviação geral) ainda conta com mais oito posições remotas. Atualmente o Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares opera 25 voos diários. Sendo sete voos da TAM, sete da Gol, sete da Noar, dois voos da Azul e dois da Trip linhas aéreas.

Além disso, sua arquitetura apresenta linguagem contemporânea e acentuada plasticidade, com sua estrutura mista moldada em concreto e aço. A cobertura do terminal de passageiros possui abertura zenital e telhas em tom de verde procurando reproduzir a cor singular do mar de Maceió, capital de Alagoas. O idealizador do projeto e sua equipe, o arquiteto Mário Aloísio Melo, pensaram nas velas das jangadas desse mesmo mar quando escolheram o formato das torres de iluminação da pista de pouso e decolagem.

O tom de modernidade não fica apenas na beleza de suas linhas. O novo terminal de passageiros foi construído com a mais moderna tecnologia. É totalmente climatizado, com sistema informatizado que regula desde a intensidade da iluminação e do ar refrigerado, até a velocidade das escadas rolantes. Sendo o primeiro aeroporto do Brasil a contar com a tecnologia de eficiência energética de Cogeração de energia, uma parceria da Infraero com a Petrobrás, que permite uma forma de energia ambientalmente limpa, com a utilização de gás natural.

O Aeroporto de Maceió conta com o Aeroshopping — espaço para 67 estabelecimentos comerciais de compras, lazer e arte, dos quais 37 estão em atividade – e um importante acervo artístico em exposição permanente, com obras de arte contemporânea.

Taxa de aeroporto vai custar até 300% mais em horário de pico

   
As companhias aéreas aumentaram seus custos com o reajuste das tarifas aeroportuárias, a partir de 14 de março. O aumento das taxas pagas pode chegar a até 364% nas tarifas de pouso em horários de pico. A Infraero vai aumentar as taxas nos horários de maior movimentação para incentivar as operações em horários mais vazios.

A maioria dos aeroportos terá tarifas iguais. Apenas os maiores terminais do país tiveram seus horários e tarifas reajustados de forma independente. São eles: Brasília, Guarulhos e Congonhas, em São Paulo; Galeão e Santos Dumont, no Rio de Janeiro; e Confins, em Belo Horizonte. As taxas de embarque, pouso e permanência vão subir em praticamente todos os horários nesses aeroportos. As companhias aéreas ainda não sabem se esse aumento poderá influenciar no preço dos bilhetes.

As taxas de pouso, permanência e estadia terão aumentos na casa de 300% nos aeroportos da categoria 1 (Brasília, Congonhas, Guarulhos. Na categoria 2, (Rio Branco -AC, Goiânia -GO) a tarifa de pouso aumentou em 261%, a de pátio de manobras em 262% e a de estadia em 266%. As tarifas internacionais de pouso e permanência subiram, em média, 80%.

Em uma simulação da categoria 1 utilizando as novas tarifas, caso um Airbus A320, usado pela TAM, pouse e permaneça no aeroporto de Congonhas das 10h às 11h pagará R$ 117,86 em taxas. Se a mesma aeronave ficar das 20h às 21h pagará R$ 673,51. Em uma simulação com um Boeing 737-700, operado pela Gol, os valores, no mesmo horário e aeroportos, partiriam de R$ 118,01 e chegariam, no horário de pico, a R$ 673,3. Na categoria 2, por enquanto, não existe mudança de valor em relação ao horário, mas o reajuste foi alto. Caso um Airbus A320 pouse no Aeroporto de Rio Branco (AC), ele pagará, na primeira hora, R$ 461,3, contra R$ 127,4 atuais.

O maior desconto das tarifas foi dado para o aeroporto de Congonhas, com redução de 79% do valor teto nos horários de 6h às 7h e 10h às 11h. Já a cobrança de sobretaxa de 20% foi utilizada em vários aeroportos, dentre eles o de Brasília, Congonhas e Guarulhos, ambos em São Paulo e o de Santos Dumont no Rio de Janeiro.

O Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) foi procurado, mas não se manifestou, pois os cálculos das companhias para saber se o aumento vai encarecer as passagens não foi concluído. O próximo reajuste das tarifas aeroportuárias será feito em 2013 com base na variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Porém, cada aeroporto só poderá aplicar o valor integral do IPCA se cumprir as metas de produtividade da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Aeroporto Internacional de Cuiabá poderá ser ampliado

O presidente interino da Infraero, João Márcio Jordão, e o diretor de Engenharia, Jaime Parreira, receberam nesta quarta-feira (17/02) o secretário de Acompanhamento da Logística Intermodal de Transportes do Mato Grosso, Francisco Vuolo, para tratar das obras de reforma e ampliação do Aeroporto Internacional de Várzea Grande/Cuiabá – Marechal Rondon (MT).

Um dos pontos discutidos no encontro foi a possibilidade da Infraero e do governo matogrossense firmarem um Termo de Convênio para que as obras de ampliação do aeroporto sejam executadas pelo Estado. “O projeto já está em fase de conclusão e o repasse de recursos para as obras está garantido pela Infraero e pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)”, afirmou o presidente em exercício.

Ao todo, R$ 87,5 milhões serão investidos no empreendimento, que envolve a reforma e modernização do Terminal de Passageiros, adequação do Sistema Viário e construção de Estacionamento.

Além dos projetos, a Infraero também reforçou ao governo do Mato Grosso que realizará a instalação do Módulo Operacional. “Depois dessa ação, nosso objetivo é firmar essa parceria com o Estado para executar a ampliação do aeroporto”, disse o diretor Jaime Parreira.

O secretário Francisco Vuolo considerou a reunião bastante satisfatória e destacou a necessidade dos poderes públicos estadual e municipal na parceria. “A Infraero se colocou como parceira do projeto, inclusive com a destinação de recursos”, avaliou o secretário, que destacou ainda a necessidade de contar com o poder público municipal na expansão planejada do aeroporto. 

Durante o encontro, o presidente em exercício, João Márcio Jordão, falou sobre os planos de médio e longo prazos de desenvolver um complexo aeroportuário de passageiros e de cargas em Várzea Grande. “Com a assinatura de um convênio com o Estado, poderemos elaborar um Estudo de Viabilidade Econômica para orientar novos investimentos”, disse Jordão.