sábado, 29 de setembro de 2012

Por mais um mês o Aeroporto de João Pessoa registra aumento

Pelo quinto mês consecutivo, o Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto, na Grande João Pessoa, registrou aumento no número de embarques e desembarques de passageiros. Até agosto, 841.459 passageiros passaram pelo aeroporto,  registrando uma alta de 10,93%, o que o fez aproximar-se de dois equipamentos que apontaram maiores altas de movimentação no Nordeste: São Luis (11,98%) e Aracaju (11,45%).
Os dados foram divulgados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero)  nesta sexta-feira (28) e indicam que os índices de movimentação de passageiros do aeroporto paraibano estão bem acima de estados que tradicionalmente são considerados as portas de entrada de turistas no Nordeste. O aeroporto de Natal, por exemplo, registrou uma queda ( -0,11%)  no período, perdendo apenas para Teresina, que teve uma queda de -2,12%. Salvador apresentou um crescimento de apenas 0,93%, pouco à frente de Recife, com 0,89%.
Para a presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino, os dados da Infraero são bastante significativos, tendo em vista que o aeroporto paraibano esta mantendo uma média de crescimento acima de outros grandes destinos turísticos da região. A executiva ressalta, por outro lado, que passageiros nem sempre são turistas, mas reconhece que há um crescimento de turistas em João Pessoa, que têm conseguido manter a ocupação hoteleira na casa acima de 75%, em média. 
“Estamos buscando meios de atrair mais turistas, com ações de capacitação e treinamento, participação em feiras nacionais e internacionais, assim como investindo na vinda de jornalistas e agentes de viagens para participar das visitas técnicas, oportunidade em que todos conhecem a dinâmica do nosso destino, bem como nossa gastronomia, cultura e atrativos históricos e naturais”, disse Ruth Avelino.       
Ainda de acordo com a Infraero, o Aeroporto João Suassuna, em Campina Grande, apresentou um crescimento de 14,29% até agosto deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

Governo acende "luz amarela" com prejuízos das aéreas

Os prejuízos registrados por companhias aéreas neste ano fizeram acender a "luz amarela" para o governo federal. O receio refere-se aos impactos que os resultados negativos possam ter sobre os preços de passagens e a saúde financeira das empresas.


A preocupação foi externada pela ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, a representantes do setor de turismo durante reunião fechada no Palácio do Planalto anteontem. Estavam presentes representantes de associações, entre elas, a recém-criada Abear (Associação Brasileira das Companhias Aéreas).

Durante o encontro, um dos presentes citou o prejuízo bilionário registrado pelas companhias Gol e TAM no segundo trimestre deste ano --juntas, duas registraram perdas de R$ 1,6 bilhão-- e disse que "luzes vermelhas" deveriam ser acesas por conta desses resultados. Gleisi admitiu, então, que essa era uma preocupação do governo e que a "luz amarela" estava acesa.

A ministra, na reunião, afirmou: "A questão da aviação comercial também é algo que nos preocupa, acendeu a luz amarela. Nós temos que conversar muito com aqueles moços ali, para ver o que está acontecendo, porque é uma concessão, um serviço público concedido. É o direito de ir e vir das pessoas".

"Eu nunca vi o governo manifestar preocupação antes. Espero que não seja só discurso, senão poderá ser tarde demais", diz a diretora do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Graziella Baggio. Entre os presentes na reunião, estava o presidente da Abear, Eduardo Sanovicz. À Folha ele admitiu que as "perspectivas são negativas" para os números dos próximos trimestres.

Contudo, afirmou que as companhias "não pretendem" aumentar os preços das passagens aéreas. No lançamento da Abear, em agosto, os presidentes da TAM e da Gol disseram que a tendência era de aumento nos preços.

A Casa Civil, em nota, disse que a preocupação mencionada na reunião "diz respeito à garantia e qualidade da prestação de serviços por parte das empresas aéreas à população".
O órgão afirma que "cobrará medidas que devem ser tomadas pelas companhias para eficiência de sua gestão".

A pasta não menciona no documento ações do governo para reduzir o custo dos combustíveis e o das tarifas de aeronavegação --mencionados pelas aéreas como responsáveis por parte do prejuízo. A Casa Civil citou a recente desoneração da folha de pagamento das empresas como uma medida para conter a sangria das aéreas, mas a Abrae diz que a medida não é suficiente. Do prejuízo de R$ 1,6 bilhão, o alívio sobre a folha cobre apenas R$ 300 milhões, segundo Sanovicz. 

Fonte: Folha de S. Paulo

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Demanda cresce em agosto, e TAM lidera mercado


A demanda do transporte aéreo doméstico de passageiros (passageiros-quilômetros pagos transportados – RPK) cresceu 6,72% em agosto quando comparada com o mesmo mês de 2011. A oferta (assentos-quilômetros oferecidos – ASK), por sua vez, aumentou 0,6% no mesmo período. Os dados foram divulgados hoje pela Anac.

No mercado doméstico, a Tam manteve-se na liderança com 40,55% dos passageiros transportados no mês passado. A Gol ficou com 34,14%. No acumulado do período de janeiro a agosto de 2012, a participação das líderes alcançou 74%, sendo 40,08% para o Grupo Tam e 33,93% para a Gol.

Entre as seis empresas que apresentaram participação no mercado doméstico superior a 1% (em RPK), Avianca e Trip destacaram-se com as maiores taxas de crescimento da demanda em agosto de 2012 quando comparadas com o mesmo mês de 2011, passando de 3,56% para 5,10% (crescimento de 43,47%) e de 3,43% para 4,69% (crescimento de 36,58%), respectivamente. Confira:

Tam – 40,55%
Gol – 34,14%
Azul – 9,84%
Avianca – 5,10%
Webjet – 5%
Trip – 4,69% 

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Desembarque bate recorde em agosto

Agosto registrou mais um recorde histórico no total de desembarques de voos nacionais, segundo divulgado hoje pelo Ministério do Turismo. Foram 6,8 milhões de desembarques no mês passado, ou 6,9% mais que no mesmo período de 2011. No acumulado de janeiro a agosto, os desembarques domésticos somam 56,7 milhões, ou 8,5% mais que no mesmo período de 2011, quando o número foi de 52,2 milhões. “Estamos registrando recordes históricos a cada mês. É a confirmação de que o mercado doméstico continua aquecido mesmo fora dos períodos de férias”, afirmou o ministro do Turismo, Gastão Vieira. Os desembarques domésticos e internacionais são contabilizados nos 62 aeroportos administrados pela Infraero.

ANAC autoriza code-share da Azul e TRIP


Azul e Trip dão mais um passo em direção à fusão. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou o code-share nos voos das companhias, solicitado em julho. A partir de 2 de dezembro, quando terá início, o code-share estará presente nos voos das duas empresas para 100 destinos brasileiros. As vendas para os trechos compartilhados começam hoje e, para comemorar a marca dos 100 destinos, as aéreas realizarão 100 horas de promoções.

Essas horas estarão distribuídas durante dez dias, quando os clientes terão opções de descontos nas passsagens. A promoção, no entanto, é para quem acompanha a Azul no Facebook, uma vez que a rede social será utilizada para informar qual promoção está valendo e por quanto tempo. “Azul e a Trip são as empresas do Brasil, pois, ao se unirem pelo compartilhamento de voos, oferecerão juntas mais opções de destinos do que qualquer outra companhia oferece hoje. E isso, na prática, facilitará muito a vida dos clientes, que poderão, a partir de dezembro, viajar para mais lugares e com mais comodidade”, explica o presidente da Azul, David Neeleman.

No final do mês passado, as empresas já anunciaram o novo nome da companhia resultante da fusão, que deverá ser adotado após a aprovação por parte das autoridades competentes. A página da Azul no Facebook pode ser acessada no http://www.facebook.com/AzulLinhasAereas.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Aeroporto de João Pessoa pode não receber novos voos

O Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto/João Pessoa está passando por uma de suas melhores épocas, em relação a movimentação de passageiros. Com esse grande fluxo de passageiros o aeroporto está praticamente saturando. A INFRAERO e o Governo do Estado da Paraíba não se manisfestam para ampliação necessária deste aeroporto.

Atualmente o aeorporto Castro Pinto, possui o terceiro maior aumento percentual em movimetação de passageiros do nordeste, e uma das menores malhas aéreas entre as capitais da região. Apesar disto, o aeroporto possui grande parte de seus horários ociosos, e grande concentração de voos no período da madrugada e no período da tarde.

Ontem a TRIP Linhas Aéreas anunciou a chegada de dois de seus voos a João Pessoa, sendo um no horario da tarde e outro de madrugada. A grandes chances de restrições no voo da madrugada, uma vez que o aeroporto da capital paraibana está praticamente sem vagas no pátio de aeronaves no horário em que a empresa quer operar o voo.

Caso a ANAC autorize o voo da TRIP de madrugada, so será possivel a chegada de novos voos de madrugada a partir das 03 horas. Com tantos horários ociosos o Governo do Estado tem que incentivar as empresas a operarem principalmente nesses, disponibilizando assim aos passageiros maior diversidade de voos e horários. Vamos aguardar a descisão da ANAC.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

TRIP Linhas Aéreas tem novo destino - João Pessoa


A TRIP Linhas Aéreas Regionais pede autorização a ANAC (Agencia Nacional de Aviação Civil) para iniciar suas operações em João Pessoa (PB). Atualmente a empresa opera em sete das nove capitais nordestinas. Com o inicio de operações no Aeroporto de João Pessoa a companhia passa a operar todas as capitais da região, exeto Teresina.

A companhia aérea descidiu por voos diretos e utilização de aeronaves pequenas. Serão dois voos diários ligando Salvador a capital paraibana, sendo operados por ATR-72 com capacidade para 68 passageiros. A chegada da TRIP à João Pessoa está prevista para primeiro de dezembro.

Já era esperando uma vez que a cidade está com mercado aquecido e grande fluxo de passageiros. Esperamos que em breve a empresa melhore sua malha na cidade e inicie operações também em Campina Grande, fortalecendo sua presença no estado. Provavelmente em breve também será possivel conxeões na cidade para voos operados pela Azul. Confira os voos da TRIP em João Pessoa:

5362 | Salvador 11:40h > João Pessoa 13:40h
5364 | Salvador 21:45h > João Pessoa 23:45h
5367 | João Pessoa 05:00h > Salvador 07:02h
5393 | João Pessoa 15:03h > Salvador 16:59h

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Nova York é novo destino Smilles e Gol


O Smiles, programa de relacionamento da Gol, terá voos exclusivos para Nova York, nos Estados Unidos. Os clientes associados ao programa poderão emitir passagens utilizando milhas ou por meio do Smiles & Money. De acordo com a empresa, a venda das passagens será iniciada já nas próximas semanas, e as regras serão similares às das operações já realizadas para os outros destinos norte-americanos.


As operações para Nova York, que estão previstas para acontecerem entre novembro e fevereiro de 2013, não deverão afetar os voos que a companhia possui para Miami e Orlando. 

Para mais informações: www.smiles.com.br.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Passaredo Linhas Aéreas investirá no Nordeste em 2013



Dirigentes do turismo do Nordeste voltaram a ser reunir nesta quinta-feira (13) na sede da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), em Recife. Em pauta, investimentos na malha aérea da região.           

O vice-presidente executivo da Passaredo, Eduardo Bush, e o diretor de Planejamento da empresa, Ricardo Merenda, apresentaram na ocasião seus planos para operar no Nordeste a partir de 2013.

A ideia da companhia aérea é transportar 45 mil passageiros no ano que vem em sete Estados da região. A aeronave utilizada será o ATR-72, com capacidade para 70 passageiros.       

A Passaredo montou quatro rotas, de Norte a Sul e de Leste a Oeste da região Nordeste. Já a alíquota ficaria unificada em 3% para o QAV (querosene de aviação), em toda a região.

Senado debate sobre a aviação civil


O Ministério do Turismo investiu R$ 13,2 bilhões nos últimos dez anos para melhorar as condições de infraestrutura em municípios de todo o país. O dado foi apresentado nesta quarta-feira (12) pelo diretor do Departamento de Infraestrutura Turística do MTur, Neusvaldo Ferreira Lima, na subcomissão temporária sobre Aviação Civil do Senado Federal.   
Entre os projetos contemplados, estão os de construção e ampliação de aeroportos nos principais destinos turísticos nacionais. “No mercado doméstico, a grande expansão da aviação civil, nos últimos anos, provocou uma ocupação de praticamente toda a capacidade operacional da infraestrutura aeroportuária”, apontou o diretor, mostrando que de 2003 até 2012 os desembarques domésticos crescerem 180% e os internacionais, 84,5%.           
Lima falou do bom momento do turismo nacional, em que o aumento da oferta de crédito público e privado permite a expansão dos negócios na cadeia produtiva do setor. Os financiamentos dos bancos federais para hotéis, agências, transportadores turísticos e outras empresas subiram de R$ 1 bilhão, em 2003, para R$ 8,6 bilhões, em 2011. O aumento da renda média dos cidadãos, do consumo das famílias e a ascensão de uma nova classe média são outros fatores que, segundo ele, contribuem para o fortalecimento deste mercado.
Para atender a essa demanda crescente, o MTur tem discutido medidas que promovam, por exemplo, a expansão da aviação regional, o estímulo à retomada do turismo rodoviário e a criação de ligações intermodais nos principais destinos turísticos. “O apoio do Congresso Nacional é fundamental para o aumento da capacidade de investimento do ministério”, afirma o diretor.
O debate faz parte do ciclo de audiências públicas promovido pela subcomissão do Senado para discutir políticas públicas para a aviação civil brasileira. Também participaram do encontro o secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Antonio Henrique Pinheiro Silveira, e o professor de Direito Aeronáutico da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Georges de Moura Ferreira, além de outras autoridades públicas.           









        

Aeroporto de João Pessoa ampliará areá de check-in


A Infraero (Empresa Brasileria de Infraestrutura Aeroportuária) assinou a Ordem de Serviço para o início das obras de ampliação da área de check-in do Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto, na Grande João Pessoa. A empresa vencedora do processo de licitação, Poliedro Ltda terá um prazo de 150 dias, a contar partir da próxima segunda-feira (17) para concluir a obra, cujo valor é de R$ 626.051,59.
De acordo com o superintendente da Infraero no Castro Pinto, Alexandre Oliveira, o projeto de ampliação prevê, entre outras coisas, a instalação de 10 novos balcões de atendimento aos passageiros, onde atualmente estão os caixas de autoatendimento dos bancos, que serão transferidos para outro local.
Esse novo espaço, segundo o superintendente, deverá ser ocupado por funcionários da TAM Linhas Aéreas, que têm maior número de voos no aeroporto, ficando a atual área de check-in para as aéreas Gol, Avianca e Azul. Informa a Infraero.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

American Airlines adota iPad como "guia" para pilotos



A companhia americana American Airlines conseguiu a aprovação da FAA (órgão de administração federal de aviação) para que os pilotos troquem os papéis de referências sobre voos pelo iPad nos Estados Unidos. De acordo com a companhia, a substituição dos materiais pelo tablet trará uma economia estimada de US$ 1,2 milhão por ano em combustível.    

Antes de utilizar o tablet, os pilotos tinham que carregar uma bolsa de quase 16 kg com documentação de referência e manuais de voo.  Em comparação, um iPad pesa no máximo 700 gramas (versão Wi-Fi e 3G da última versão apresentada pela Apple).    

O tablet foi homologado para ser o “guia” do piloto em aeronaves Boeing 777. A companhia aérea espera que até o fim do ano a FAA aprove o uso do portátil em todos os tipos de aeronaves. A partir de janeiro de 2013, a American Airlines informou que vai parar de distribuir papéis de referência para os profissionais da empresa.            

Voo da TAP em Minas Gerais tem ocupação média de 80%

Lançada em fevereiro de 2008, a rota Belo Horizonte – Lisboa, primeira e única ligação direta da Europa com Minas Gerais, registra hoje ocupação superior a 80%, número considerado muito bom para o gerente regional de Vendas para Minas Gerais e Espírito Santo, Carlos Dias.

Hoje a TAP opera com um voo diário na rota, mas a partir de outubro a ligação passa a ser feita cinco vezes por semana – no final de março passa para seis por semana e em maio volta a ser um diário.

“Mesmo sem a praia, que por si só já é um grande apelo para o turista europeu, Minas Gerais mostrou sua força com turismo de negócios. É claro que tem o turista que vem a lazer, mas o corporativo se mostra muito mais presente nessa rota”, garante Dias.

A diminuição da frequência é explicado pelo gerente por ser um “período no qual o exportativo cai consideravelmente”, justificando a redução dos voos. Mas Dias garante que tem trabalhado para tornar a rota diária o ano inteiro. “Já é uma conquista termos conseguido essa rota diária, mesmo que sazonal. Agora vamos em busca de torná-la permanente”, afirma.

LATAM cresce mais de 9% em passageiros em agosto



O Grupo Latam Airlines divulgou hoje suas estatísticas preliminares de tráfego para agosto de 2012, incluindo o comparativo com o mesmo mês de 2011.           

O tráfego de passageiros aumentou 9,1%, enquanto a capacidade foi incrementada em 1,3%. O load factor aumentou 5,6 pontos percentuais, alcançando 79,3%. O tráfego internacional de passageiros representou aproximadamente 52% do total no mês.  

O tráfego doméstico de passageiros na operação da companhia em países de língua espanhola (Argentina, Chile, Peru, Equador e Colômbia) aumentou 16,4%, enquanto a capacidade cresceu 13,8%. A taxa de ocupação doméstica aumentou 1,8 pontos percentuais, chegando a 79,9%.    

O tráfego do mercado doméstico no Brasil cresceu 12,6%, enquanto a capacidade diminuiu 2,8%. Como resultado, o load factor doméstico no País aumentou 10,2 pontos percentuais, atingindo 74,4%.    

O tráfego internacional de passageiros registrou um aumento de 5,2%, e a capacidade teve um incremento de 1,4%. A taxa de ocupação internacional de passageiros para o mês cresceu 3,0 pontos percentuais alcançando 82,7%. O tráfego internacional inclui as operações internacionais de Lan e Tam nas rotas entre países da América do Sul e de longo curso.  

O tráfego de carga da Lan diminuiu 1,2% e a capacidade 1,9%. Como consequência, o load factor cresceu 0,5 ponto percentual, fechando em 68,3%. Esta redução do tráfego é explicada principalmente pelas exportações mais fracas para a América Latina .         

Seja voos nacionais ou internacionais, aqui tem promoção!

O Aeroportos Brasil realizou hoje uma pesquisa de preços para você que pretende viajar nos próximos meses. A partir desta pesquisa você terá melhores informações do custo das passagens para o destino de sua viagem, seja ele um destino no Brasil ou no exterior. Confira:

TAM

João Pessoa - Buenos Aires  R$ 665,92
João Pessoa - Lisboa  R$ 2.639,42
João Pessoa - Miami  R$ 2.090,89
João Pessoa - Nova York  R$ 1.939,08
João Pessoa - Paris  R$ 1.920,87
João Pessoa - FrankFurt  R$ 1.920,87

Fortaleza - Buenos Aires  R$ 665,92
Fortaleza - Lisboa  R$ 2.647,52
Fortaleza - Miami  R$ 1.777,15
Fortaleza - Caracas  R$ 1.789,30
Fortaleza - FrankFurt  R$ 1.797,40

Salvador - Buenos Aires  R$ 665,92
Salvador - Lisboa  R$ 3.113,06
Salvador - Miami  R$ 1.607,13
Salvador - Nova York  R$ 2.424,87

São Paulo - Buenos Aires  R$ 382,55
São Paulo - Lisboa  R$ 2.568,58
São Paulo - Nova York  R$ 1.898,60
São Paulo - Madri  R$ 1.819,66

Gol
Recife - Natal  R$ 104,90
Recife - Belem  R$ 198,00
Recife - Brasília  R$ 240,90
Brasília - Cuiabá  R$ 198,00
João Pessoa - Brasília  R$ 216,00
Porto Alegre - Guarulhos  R$ 162
João Pessoa - Salvador  R$ 93,90
Rio de Janeiro - Manaus  R$ 504,00
João Pessoa - Guarulhos  R$ 208,90
Belo Horizonte - Campinas  R$ 150,00
Rio de Janeiro - Campo Grande  R$ 198,00

Avianca

Natal - Recife  R$ 69,00
Salvador - Petrolina  R$ 95,00
Porto Velho - Cuiabá  R$ 205,00
João Pessoa - Brasília  R$ 205,00
Salvador - Florianópolis  R$ 265,00
Rio de Janeiro - Chapecó  R$ 295,00
Juazeiro do Norte - Guarulhos  R$ 285,00

Azul

Mceió - Aracaju  R$ 99,90
São Luís - Teresina  R$ 99,90
Campinas - Aracaju  R$ 305,90
Fortaleza - Salvador  R$ 209,90
Campinas - Rio de Janeiro  R$ 81,90
Campinas - Belo Horizonte  R$ 89,90
Florianópolis - João Pessoa  R$ 279,90
João Pessoa - Rio de Janeiro  R$ 295,90
Dourados - Presidente Prudente  R$ 99,90

* Os voos internacionais nesta pesquisa são referentes a ida+volta e todos operados pela Tam. Os voos nacionais foram coletados das companhias aéreas Gol, Avianca e Azul e os preços são referentes a um trecho.

domingo, 9 de setembro de 2012

Avianca anuncia nova estrutura no Brasil


A Avianca Brasil anunciou que a partir desta quarta-feira passou a atuar no País como representante comercial da AviancaTaca e da Avianca Colômbia. As equipes de vendas foram unificadas, assim como as operações no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, onde agora o check-in e embarque, antes feitos de forma separada e em locais diferentes, serão realizados em um único local.

Foi criada uma diretoria comercial internacional no Brasil, sob o comando de Ian Gillespie, que responderá a Tarcísio Gargioni, vice-presidente comercial e de marketing da Avianca Brasil, em conjunto com a diretoria comercial da Avianca Taca. A nova estrutura contará ainda com dois gerentes internacionais para São Paulo e Rio de Janeiro e outros dois executivos para a área internacional em Porto Alegre e Brasília.

A Avianca Brasil havia anunciado em junho que investirá 8% a mais do que os R$ 2,7 bilhões inicialmente previstos até 2016 para ampliação de suas operações, com a aquisição de oito novos Airbus ainda este ano, que irão se somar à frota atual composta por 26 aeronaves. Além dos cinco A 318 já previstos, a Avianca trará mais três aeronaves: um Airbus A319 e dois A320, com capacidade para 132 e 162 passageiros, respectivamente.

A empresa também anunciou que no dia 8 de outubro começa a operar um novo destino, São Paulo-Maceió. As passagens para essa rota começarão a ser vendidas a partir da próxima segunda-feira, dia 10. Até o fim do ano a Avianca espera oferecer 200 voos diários. Hoje são 147. A companhia informou ainda que deve contratar cerca de 800 pessoas para diversas áreas e disse que a expansão deve se concentrar em Brasília, no Rio de Janeiro e na região Nordeste. 

A Avianca reafirmou nesta quarta-feira (5) que tem interesse na privatização da companhia aérea estatal portuguesa TAP. "Vamos olhar como olharíamos qualquer negócio" disse José Efromovich, presidente da Avianca Brasil e sócio do grupo Synergy, que detém o controle da AviancaTaca (60%), que é listada na bolsa de Bogotá, na Colômbia. "A empresa que teve prejuízo de mais de 100 milhões de euros no ano passado nos interessa. É negócio. O Grupo Synergy olha negócios onde atua. Vamos analisar para ver se existe uma maneira real de reverter esse prejuízo", disse o executivo.

Segundo ele, quando a Varig entrou em processo de recuperação judicial o Grupo Synergy foi "um dos que mais dedicou tempo para analisar a empresa". "Colocamos sete executivos seniores para trabalhar nisso e eles chegaram à conclusão que aquilo não era pra gente", disse Efromovich. O presidente da Avianca Brasil disse que o mesmo foi feito com a uruguaia Pluna no início deste ano e repetiu: "concluímos que não era pra gente". "Vamos olhar, sim", reafirmou com relação à TAP.

Fonte: Estadão


Aéreas gastam mais de 70 milhões em assistência aos passageiros

As cinco principais companhias aéreas brasileiras disseram ter gasto, juntas, cerca de R$ 70 milhões em 2011 em assistência aos passageiros a que são obrigadas a prestar em caso de cancelamento, atraso de voo ou overbooking. A norma que impõe obrigações às empresas aéreas vale desde junho de 2010 e foi criada pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). 

Ela determina que as empresas têm de oferecer itens como acesso à internet, alimentação, transporte e hospedagem; quanto maior o tempo de espera do passageiro em caso de problemas, maior a indenização. Inédito, o balanço foi feito pela Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) a pedido da Folha, com base em dados fornecidos por TAM, Gol, Azul, Trip e Avianca, associadas da entidade que, somadas, detinham em 2011 mais de 95% do mercado doméstico nacional. 

A Abear não forneceu números por companhia ou por tipo de assistência prestada. A Webjet, adquirida pela Gol, não entrou na conta. Os dados são relativos apenas ao pagamento das indenizações. Não incluem eventuais multas que a Anac aplicou às empresas por descumprimento da norma. Consultada na tarde de quinta-feira, a Anac disse não ter como confirmar os dados. 

A principal queixa das empresas aéreas quanto à resolução é a determinação de compensar passageiros mesmo quando o problema não foi causado pela companhia, como greves ou problemas meteorológicos. "Embora a responsabilidade de todo o processo de viagem de avião não seja exclusiva das empresas aéreas, são elas que indenizam os passageiros", informou a Abear. 

Foi assim, por exemplo, com as cinzas do vulcão Puyehue, no sul do Chile, que chegaram a fechar o espaço aéreo em junho e julho de 2011 e deixaram voos nacionais e internacionais no chão. Em dezembro, paralisação de funcionários terceirizados pela Polícia Federal no aeroporto de Cumbica (Guarulhos) também atrasou voos. A Anac entende se tratar de risco inerente à atividade e que as companhias aéreas são responsáveis pelo passageiro que compra o bilhete. O Código de Defesa do Consumidor também atribui responsabilidade às empresas em casos assim.

Os cerca de R$ 70 milhões gastos quase dariam para comprar um jato ERJ 190 da Embraer, usado pela Azul e pela Trip, exemplificou a Abear. Seria possível também encher 1.400 aviões com passageiros em um voo doméstico. A entidade foi criada em agosto para representar o interesse das empresas. 

Apesar do valor gasto, passageiros reclamam de que recebem assistência só quando procuram as companhias."O consumidor ainda é muito mal informado pelas empresas aéreas e, às vezes, tem que percorrer uma via-crúcis nos aeroportos para ter os seus direitos assegurados", afirma Paulo Arthur Goés, diretor executivo da Fundação Procon de São Paulo. 

Sobre a queixa das empresas de que gastam com indenização até mesmo quando não têm culpa, ele comparou: "Se o passageiro perde o voo porque ficou parado no trânsito, a empresa devolve o dinheiro da passagem? Não. É a mesma coisa. As empresas têm que dar assistência seja qual for o motivo".

Fonte: Folha de São Paulo

sábado, 8 de setembro de 2012

Movimentação de passageiros no Aeroporto de João Pessoa continua crescente


O movimento de passageiros - embarcando e desembarcando - no Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto, na Grande João Pessoa, apresentou um crescimento de 7,49% em agosto deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados são da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), de acordo com informações das companhias aéreas.

Nos oito primeiros meses deste ano, o aeroporto já recebeu 841.659 passageiros, contra 1.142.181 registrados em todo o ano passado. O aumento até este mês foi de 14,48% em relação ao mesmo período do ano passado.

O volume de desembarques em agosto deste ano foi 10,33% maior do que o registrado no ano passado. Os dados apontam que 49.028 passageiros chegaram em pelo aeroporto no período. Por outro lado, 54.684 passageiros embarcaram no Castro Pinto, um aumento de 5,07% em relação ao mesmo período do ano passado, quando 52.047 passageiros embarcaram em um dos voos operados no equipamento.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

TAM simplifica perfis de passagens


De tempos em tempos as companhias aéreas reorganizam seus perfis de passagens aéreas. Essas categorias  definem os direitos que o passageiro têm ao adquirir seu bilhete e definem o preço da passagem: quanto mais alto o perfil mais flexibilidade e benefícios, mas maior tende a ser a tarifa.  Dessa forma, podemos entender como opções de contratos que o passageiros pode escolher quando vai comprar uma passagem.

A TAM anunciou nesta semana a implantação de novas classes tarifárias. Até então, a companhia tinha cinco opções para voos nacionais: PROMO, LIGHT, FLEX, MAX e TOP. Com a mudança, a empresa passa a ter três: BÁSICO, FLEX e TOP e eventualmente pode ter também a MEGAPROMO. As diferenças entre eles são a pontuação no programa TAM Fidelidade, taxa de remarcação, atendimento prioritário e franquia de bagagem diferenciada.

Nos planos Básico e Megapromo , a taxa de remarcação é de R$ 100 antes da decolagem e R$ 150 depois. Sem outros benefícios. A tarifa básica tem duas vantagens a mais, que são o reembolso de 50% do valor pago em caso de cancelamento e  o crédito de no mínimo 500 pontos no Multiplus Fidelidade.

O perfil Flex custa R$ 60 a mais que o Básico e oferece 10 kg a mais de franquia de bagagem reembolso de 70% da tarifa, o dobro de pontos Fidelidade e menores taxas de remarcação (R$ 80) e no show (R$130). Por fim, a tarifa TOP oferece franquia de 43 kg de bagagem, isenção nas taxas de remarcação e no show, reembolso de 90% da tarifa paga e atendimentos prioritários no check-in, despacho de bagagem e embarque. O perfil, que custa R$120 a mais que o Flex, oferece ainda no mínimo 1.500 pontos Multiplus Fidelidade. A TAM não informou apenas qual tarifa dará a possibilidade de escolha antecipada de assentos.

Fonte: Melhores Destinos

Justiça permite remarcação de passagem aérea acima de 10%

O Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), de Brasília, suspendeu na quarta-feira (5) a sentença da Justiça Federal do Pará que determinava que o máximo que as companhias aéreas poderiam cobrar para remarcar ou cancelar passagens era 10% do valor da passagem.

A decisão afetava TAM e GOL, que chegam a cobrar até 80% do valor do bilhete por remarcação. Para o desembargador federal Mário César Ribeiro, a medida prejudicaria até a oferta de novas passagens promocionais.

"A restrição de aplicação de custo mais expressivo para a alteração de reservas de assentos promocionais poderá elevar significativamente o nível de cancelamentos e remarcações de passagens, diminuindo a previsibilidade de número de passageiros em um voo. Como consequência, haverá restrição na oferta de bilhetes promocionais, prejudicando toda uma política voltada à popularização do transporte aéreo", diz o desembargador na decisão.

A determinação da Justiça paraense era de 2011, mas, depois disso, as companhias não vinham cumprindo a determinação e recorreram da sentença. O desembargador alegou ainda que a sentença era injusta porque só afetava TAM e GOL e livrava empresas como Azul e Webjet. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Aeroporto de Cumbica seguirá conceito asiático


O novo terminal do Aeroporto Internacional de Cumbica terá 192 mil metros quadrados. “O espaço usa o conceito asiático de funcionalidade e conforto aos passageiros. Haverá um grande investimento em uma estrutura de shopping Center, com lojas, restaurante, salas vip e áreas de descanso”, diz o presidente da concessionária.

A reforma prevê ainda um novo processador de bagagens para agilizar o serviço e a modernização dos sistemas de iluminação e segurança nos terminais 1 e 2. O novo edifício-garagem, com previsão de entrega no primeiro semestre de 2013, terá 85 mil metros quadrados e cerca de 2,4 mil vagas. Com ele e a reordenação do atual estacionamento, são previstas 10 mil vagas de estacionamento até a Copa de 2014. Para 2016, o aeroporto deve completar 20 mil vagas, com a construção de outros dois edifícios-garagem.

Para facilitar o fluxo de passageiros e a chegada ao aeroporto, a concessionária projeta também um terminal rodoviário com capacidade para 22 ônibus. Também são esperadas as conclusões de obras do Rodoanel e da Linha 13-Jade, da CPTM, que terá uma estação no próprio aeroporto para receber trens vindos do Brás.

O Aeroporto de Guarulhos tem atualmente 54 posições para o estacionamento de aeronaves. Até o fim da concessão deverão ser 130 posições, sendo 34 só até a Copa do Mundo. Nas pistas, outras alterações previstas são a reforma de pistas de rolamento, a construção de saídas rápidas para as aeronaves e a instalação, segundo a concessionária, de equipamentos de segurança e áreas de escape nas cabeceiras das pistas.

Mesmo com as obras já iniciadas, os responsáveis afirmam que o prazo para entrega das obras antes da Copa é apertado. “Não temos tempo nem espaço para errar”, diz Marques. Para agilizar as obras, o projeto tem estruturas pré-moldadas, vãos e medidas padronizados e paredes retas.

Com a conclusão de todas as obras, o Aeroporto de Guarulhos terá quatro terminais. Os de número 1 e 4 serão destinados apenas a voos domésticos. O terminal 2 receberá voos mistos e o 3 terá voos internacionais, de maior duração e com aviões de maior porte.

A Concessionária Aeroporto Internacional de Guarulhos S.A. venceu o leilão realizado em fevereiro deste ano e é formada pelo Grupo Invepar, pela operadora sul-africana ACSA e pela Infraero.

Fonte: G1

Novo terminal no Aeroporto de Guarulhos terá até hotel


A concessionária que venceu o leilão para administrar o Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, apresentou nesta quarta-feira (5) o projeto de ampliação e reforma previstas até a Copa de 2014. A principal obra, a construção do Terminal 3, possibilitará o fluxo de aviões de classe F, de maior porte, como o Airbus A-380 e o Jumbo 747-800. O novo terminal terá ainda um hotel cinco estrelas para passageiros em conexão.

Segundo o presidente da Concessionária Aeroporto Internacional de Guarulhos S.A, Antônio Miguel Marques, as obras em Cumbica contarão com o investimento de R$ 2,6 bilhões até 2014. No valor já está a adequação da pista 9, que passará de 45 metros para 60 metros de largura para receber aviões de classe F. As aeronaves, segundo Marques, não operam no Brasil devido a restrições aeroportuárias.

Para passageiros em conexão, o Terminal 3 terá um hotel cinco estrelas na área de imigração com 50 quartos para quem precisar esperar por voos no dia seguinte. Também até a Copa, um outro hotel cinco estrelas com mais de 200 quartos deverá ser construído próximo ao aeroporto, ligado ao empreendimento por uma passarela.

O Terminal 3 terá capacidade de 12 milhões de passageiros por ano. As obras, que envolvem reforma nas pistas e dos terminais 1 e 2, deverão afetar a operação em Cumbica. Por isso, a previsão é que as obras sejam executadas, principalmente, na madrugada, período de menor fluxo de passageiros.

Até o fim da concessão, em 2031, a concessionária responsável pela reforma e ampliação do Aeroporto Internacional de Guarulhos espera ampliar o fluxo de passageiros dos atuais 32 milhões anuais para 60 milhões. Nos 20 anos de concessão também serão ampliadas as vagas de estacionamento de carros e as posições de parada de aeronaves.

Fonte: G1