sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Embarque: Avianca Linhas Aéreas (GRU/BOG)

Bem-vindo a bordo do A330-200 da Avianca Colombia, o novo orgulho da frota de uma das mais antigas empresas aéreas da América Latina. No ano seguinte em que a companhia colombiana completou nove décadas de existência, experimentamos a Classe Executiva em uma viagem de ida e volta, sem escalas entre o Brasil e o hub principal da companhia, no aeroporto El Dorado em Bogotá. Nesta primeira parte, faremos a etapa entre Guarulhos e Bogotá, o voo diário AV86.

Com o tráfego leve ajudando, apresentei-me exatamente duas horas antes da partida do voo AV86 rumo a Bogotá, programada para as 08h35. O check-in foi muito rápido e cortês, com notável simpatia por parte do atendente, sobretudo para aquele horário. Não havia fila no raio-x e tampouco na imigração, de modo que em pouco tempo, dirigi-me a sala VIP da Delta Air Lines, parceira da Avianca neste serviço. Tive tempo de saborear sanduíches frios, salada de frutas, suco natural e café, pois não havia feito meu desjejum. 

Pouco tempo depois, os passageiros da classe executiva foram convidados ao embarque no A330-200 estacionado no portão 13 do Terminal 1. Fui um dos primeiros a entrar na aeronave, matrícula N969AV, que simplesmente estalava de nova, pois fora recebida pela empresa colombiana em 29 de maio de 2009. O N969AV faz parte de uma frota de reluzentes A330-200 que estão substituindo gradativamente os Boeing 767-200ER, 767-300ER e 757-200 nas rotas de longo curso da companhia.

Recebido com simpatia, fui levado ao meu assento, 1A, primeira fileira no lado esquerdo. As três profissionais trabalhando na cabine dianteiras acomodaram de forma muito amável os 17 passageiros que ocuparam os 18 assentos disponíveis na primeira cabine do avião. Há na verdade duas cabines de classe executiva: a principal, com três fileiras de seis assentos em cada; a segunda, atrás das portas P2, oferece mais 12 assentos dispostos em duas fileiras. Logo as comissárias passaram oferecendo drinks de boas vindas, cardápios, necessaires e formulários de imigração para todos os passageiros. No total, 148 passageiros a bordo, mais 11 tripulantes, sendo três técnicos. 

Executamos a subida por instrumentos Congonhas Uno, com transição Sorocaba. Após a partida, uma larga curva ascendente a direita nos colocou sobre o centro aquela hora praticamente deserto de São Paulo. Lá fora, alguma neblina e nuvens baixas emolduravam os motores à medida que a altitude e a velocidade de cruzeiro iam sendo conquistadas. Com pouco mais de 25 minutos, estabilizamos a 40 mil pés e a uma velocidade de Mach 0.81, considerada econômica para esta etapa de 4.326 km. Nossa velocidade em relação ao solo, já considerando o efeito relativo do vento à aeronave, era de 440 nós.


A simpática tripulação da Avianca Colombia não perdeu tempo e iniciou o serviço de café da manhã. Em minutos uma bandeja foi colocada à minha frente. Uma salada de frutas frescas, três tipos de pães, bebidas quentes e frias a escolher e duas opções de pratos quentes: omelete com linguiça ou quiche de queijo com peito de frango marinado. Boa apresentação e muito saborosa de forma geral. Durante toda a refeição, as profissionais da Avianca passaram várias vezes certificando-se de que tudo ia bem. Muito bom.

Retiradas as bandejas, era hora de examinar o sistema de entretenimento de bordo. A tela individual de 10 polegadas é excelente. O sistema de programação "On Demand" surpreendeu positivamente. Intuitivo, cheio de opções de jogos, videos de curta e longa metragem agradaram bastante. A seleção de longas em especial: Uma delas, batizada de "Oscar 2009" apresentava os principais filmes laureados na famosa premiação. Assisti "Bastardos Inglórios" de Quentin Tarantino, tirando parte do meu atraso em relação às últimas produções cinematográficas. Também aproveitei para examinar a "Avianca En Revista", a publicação de bordo da empresa, que me pareceu apenas correta no tocante à produção, impressão e linha editorial.

Pouco depois, as comissárias passaram oferecendo artigos do Duty-Free e, a seguir, cuidaram de fechar as cortinas das janelas e verificar se mais alguém teria alguma necessidade especial. Apesar de adorar o filme, o escurinho da cabine e as três horas de sono da noite anterior cobraram seu preço. Momento perfeito para testar a poltrona-leito da classe executiva. Ao toque de um botão, elas se convertem em pequenos leitos. São mesmo muito confortáveis, embora não reclinem 180º como em algumas das novas classes executivas. Ainda assim, em comparação com o antigo padrão dos 767 e 757, a novidade é muito bem-vinda. Não apenas são bastante confortáveis como garantem boa privacidade. E o que mais me agradou: todas têm painéis de pontos de força que permitem conectar qualquer gadget eletrônico ou laptop com diferentes soquetes.


Dei um pulo no banheiro e me surpreendi com tantas flores naturais (presentes também nas bandejas de refeições), um ds principais produtos de exportação e motivo de justificado orgulho para a Colômbia. Lá fora, um teimoso manto de nuvens obscurecia a visão do solo. Então, antes da chegada, um saboroso sanduíche quente de peito de perú foi oferecido acompanhado com bebidas a escolher, além de um singelo - mas muito simpático - bombom Sonho de Valsa.  

Iniciamos a descida com pouco mais de cinco horas de voo. Manobramos seguindo a chegada por instrumentos Soacha Uno e cruzamos a cabeceira com uma V-Ref de 127 nós. Segundos depois, um flare suave, e cravado as 12h00, hora local, ou 14h00, hora de Brasília, o comandante colocou as rodas principais do A330 de forma realmente imperceptível em contato com a pista 13R, um pouso tecnicamente perfeito. Terminamos a parte aérea do Avianca 86 completando o trajeto em 05h23. As malas não demoraram a sair e pouco depois ganhava a calçada em frente ao terminal.





Avaliação: notas vão de zero a dez.

1-Reserva: Nota 10
Sem dificuldades e com o e-tkt, tudo ficou rápido e fácil.
2-Check-In: Nota 10
Sem fila e com tratamento muito simpático.
3-Embarque: Nota 7
Eficiente e sem problemas no Brasil, mas desorganizado em Bogotá.
4-Assento: Nota 8
Pitch ótimo e conforto muito bons. Excelente painel eletrônico garantindo total conectividade.
5-Entretenimento: Nota 9
Sistema moderno com ampla oferta de seleção musical, games e videos. Fone de ouvido muito bom.
6-Serviço dos comissários: Nota 10
Perfeitos, impecáveis, como há muito não via. Jorge Otalora, o Purser no voo de volta, merece um destaque por sua atitude, uma mescla perfeita de simpatia e profissionalismo.
7-Refeições: Nota 6
Padrão correto nos dois voos, mas sem nenhum destaque, sendo melhor o originário em GRU.
8-Bebidas: Nota 5
Corretas, ok, mas sem muito brilho, sobretudo na seleção de vinhos.
9-Necessaire: Nota 6
Bem básica. Mas melhor do que nada!
10-Desembarque: Nota 10
Ágil, descomplicado, malas entregues rapidamente.
11-Pontualidade: Nota 10
Saída e chegada no horário na ida, apesar do atraso na partida da viagem de volta. 


  

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Webjet voltará a oferecer voos para Maceió


A partir de março de 2011 a Webjet faz uma mudança na sua malha aérea e volta a operar em Maceió, destino que desde 2009 não recebia voos da empresa, além de incluir operação em Goiânia, São José dos Campos e Uberlândia. A frequencia de Maceió terá como destino direto Brasília e Belo Horizonte.

As passagens só serão vendidas depois da autorização da Agência Nacional de Aviação Civil - Anac, que deve sair no final de janeiro de 2011.

Outros voos - Goiânia terá frequencias diretas para o Rio de Janeiro e Porto Alegre; Uberlândia terá voos diretos para o Rio de Janeiro e Belo Horizonte; E São José dos Campos terá opções diretas para a capital fluminense e Brasília.

Aeroportos Brasil de cara nova

 Após alcançar 15.000 visualizações, o blog Aeroportos Brasil está inovando. A partir de hoje o blog fará postagens não só da aviação paraibana, mas também da aviação civil brasileira. Apesar das mudanças irei manter a essência da página - dando prioridade ao espaço aéreo paraibano.
"Inventar é imaginar o que ninguém pensou; é acreditar no que ninguém jurou; é arriscar o que ninguém ousou; é realizar o que ninguém tentou. Inventar é transcender. "

Santos Dumont
  

Aeroviários descartam greve no Ano Novo

A paralisação dos trabalhadores do setor aéreo durante o período do Ano-Novo está descartada. A decisão foi tomada na tarde de ontem, após reunião entre Sindicato Nacional dos Aeronautas, Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA) e Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias, no Rio de Janeiro.

O secretário-geral do SNA, Marcelo Schmidt, afirmou que houve avanços nas propostas discutidas, permitindo uma aproximação entre os percentuais reivindicados pelos trabalhadores e o índice de reajuste oferecido pelas empresas.

“Foram retomadas as negociações com as empresas. Isso afasta o risco de uma paralisação [no Ano-Novo]. O sindicato patronal cedeu de uma parte e nós cedemos de outra. Vamos avaliar as propostas e buscar um meio termo”, afirmou Schmidt.

Segundo ele, se houver problemas nos aeroportos durante o feriado do Ano-Novo será por questões ligadas ao excesso de carga horária das tripulações, que são obrigadas por lei a não ultrapassar o limite, ou por eventual desorganização do sistema.

“Os problemas estruturais da aviação continuam. A sujeira não pode ser varrida para baixo do tapete. Não existe política de aviação no Brasil e as empresas aéreas continuam sem contratar funcionários.”

A próxima rodada de negociações deverá ocorrer até o dia 12 de janeiro.


Tap chega aos nove milhões de passageiros em 2010

 A Tap atingiu ontem os nove milhões de passageiros transportados em 2010 e bateu, além da meta para este ano, um recorde na história da companhia. O cliente número nove milhões embarcou no voo TP-3627, que partiu de Lisboa às 14h15 com destino a Funchal.

No dia 25 de dezembro, a TAP já tinha transportado 8.935.048 passageiros, um aumento de 7.7% em relação ao ano passado. O recorde anterior da companhia aérea tinha sido estabelecido em 2008, com 8.740.000 de passageiros.

O load factor acumulado em 2010 está nos 74,5%, que representa uma aumento de 6,1% comparado a 2009. A produtividade, medida pelo PKU (Passageiro/KM), subiu 13,6%, enquanto a oferta teve um crescimento de 3,4%. Quanto à carga, o acréscimo acumulado registrado em 2010 é de 15,3%.

O novo recorde da Tap foi alcançado no mesmo dia em que o aeroporto de Lisboa atingiu um total de 14 milhões de passageiros movimentados em 2010. O número 14 milhões refere-se a uma cliente da Tap que embarcou ontem, dia 28 de dezembro, no voo TP-4199 com destino a Campinas, no Estado de São Paulo. A Tap é responsável por 55,7% do total de passageiros movimentados no aeroporto de Lisboa.

Já nas linhas entre o Brasil e a Europa, a Tap já ultrapassou em novembro o recorde histórico de 2008, alcançando 1,226 milhão passageiros, e até o final do ano estima atingir 1,5 milhão.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Aeroportos Brasil - Aeroporto Internacional de Cumbica

Com 2011 chegando o aeroportosbrasil está dando início a sua principal sessão - Aeroportos Brasil. A nova categoria será exibida toda quarta-feira. A postagem será referente a aeroportos brasileiros, e faz referencia a URL do blog. A primeira postagem traz tudo sobre o principal aeroporto do país: Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos - Governador André Franco Montoro.Confira:


Em 20/01/2010, o Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos comemorou 25 anos de operações. Ao longo desse período, os números consolidaram a importância deste complexo aeroportuário: 285,6 milhões de pessoas embarcaram e desembarcaram pelos terminais de passageiros, através de 3,6 milhões de operações de pousos e decolagens que transportaram cerca de 8,2 milhões de toneladas de cargas. Para atender essa demanda de passageiros e de cargas, a Infraero, empresa que administra o aeroporto desde sua inauguração, em 20/01/1985, planeja todos os processos de modernização e ampliação da sua infra-estrutura.

Atualmente, o Aeroporto de Guarulhos opera com dois terminais. São 46 empresas aéreas nacionais e internacionais, regulares, cargueiras e charters que utilizam 286 balcões de check-in.
O sistema de pistas é formado por duas pistas : uma com 3.700 metros e outra de 3 mil metros de extensão que recebem, em média diária, 650 operações de pousos e decolagens de aeronaves .
De Guarulhos partem e chegam vôos procedentes e com destinos a 27 países e 153 cidades nacionais e estrangeiras. Para atender os usuários do aeroporto, a rede comercial dos terminais de passageiros é formada por cerca de 198 pontos comerciais.

No setor de logística de carga aérea , a Infraero dispõe do maior terminal de logística da América do Sul com área de 97,8 mil metros quadrados, onde estão disponibilizados serviços de recepção, despaletização, unitização, movimentação e armazenagem de mercadorias oriundas dos setores de importação e exportação. No ambiente de carga estão disponibilizadas dezesseis câmaras frigoríficas com capacidade de armazenagem de 7,6 mil metros cúbicos; sistema de armazenagem automatizada realizada por transelevadores com 17,3 mil posições; envelopadoras, instrumentos leitores óticos de código de barras, transferidores auto-propelidos, scanners, entre outros equipamentos. 

O mercado de trabalho da comunidade aeroportuária de Guarulhos é formado por, aproximadamente, 1.700 empresas prestadoras de serviços que empregam um total de 28,2 mil profissionais que trabalham em escala de revezamento durante as 24 horas de funcionamento do aeroporto. Para o Município de Guarulhos, o aeroporto representa um indutor de desenvolvimento gerador de novos negócios e oportunidades, além de ser um dos mais importantes centros de ofertas de empregos. Cerca de 50% dos postos de trabalho do aeroporto são de profissionais que residem na cidade.

 A Infraero desenvolve , também, projeto social para proporcionar melhor qualidade de vida à população de baixa renda residente do entorno do Aeroporto de Guarulhos. "Afinando o futuro com arte" é o programa que oferece capacitação profissional , reforço escolar, atividades culturais para crianças e jovens , com o propósito de proporciona oportunidades de inserção no mercado de trabalho. Os jovens aprendem, também, música e participam de uma orquestra formada por violinos, violas, violoncelos e contrabaixo.

Novos voos chaters para o Nordeste


A capital pernambucana recebe amanhã o segundo voo charter de Milão para esta temporada de verão. A operação teve início na última quinta-feira, quando chegou a Recife o primeiro grupo de italianos. Entre os meses de dezembro e fevereiro, o Estado receberá nove voos charters da Itália.

Neste período, são esperados mais de 1.300 passageiros, o que representa um incremento de R$ 8 milhões na economia, levando em consideração os gastos dos turistas com hospedagem, alimentação, passeios e compras. O voo Milão-Salvador-Recife será operado pela companhia Air Italy e comercializado pela operadora italiana Just Brazil.

No início de janeiro de 2011, o Governo da Paraíba, através do secretário de Turismo, Saulo Barreto, e o prefeito do Conde, Aluísio Régis, estarão seguindo para a Holanda, onde têm agendada uma reunião com a diretoria da companhia aérea Arke Fly, da Holanda, e a agência Fly Brazil, para reiniciar as negociações para efetivar o voo charter à João Pessoa.

Em janeiro deste ano, o Governo do Estado e a companhia holandesa fecharam protocolo de intenções para iniciar a operação, mas problemas de contratação da empresa para realizar o serviço de solo no Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto, na Grande João Pessoa, resultou no fracasso da ação. O voo estaria chegando a partir de abril. Deste vez, Saulo Barreto e Aluísio Régis estariam negociando com a companhia holandesa com aval do governador eleito.

 

sábado, 25 de dezembro de 2010

Atrasos no Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto

 Nessa madrugada (25) das sete chegadas previstas, 42% chegaram com atrasos superiores a uma hora. O maior atraso ocorreu no voo TAM JJ 3868 oriundo de Brasília e Recife, que deveria ter pousado na capital paraibana às 00:05h, o que a só ocorreu às 03:25h. Também ouve grandes atrasos nos voos da GOL, o voo G3 1160 vindo de SP-Guarulhos e o voo G3 1896 oriundo de Campinas, Belo Horizonte e Salvador, ultrapassaram uma hora do horário previsto.

Já as partidas foram mais tranquilas. Das sete partidas, apenas o voo TAM JJ 3393 com destino ao Rio de Janeiro decolou com mais de meia hora de atraso. O voo que estava previsto para decolar 01:15h só partio às 02:50, rumo a capital carioca.
Segundo a INFRAERO os atrasos atingem 9,9% dos voos previstos nessa manhã de natal. Os  pousos e decolagens no período da tarde no Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto devem manter a normalidade nos horários.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Memorial: Cruzeiro Linhas Aéreas


O Syndicato Condor Ltda foi oficialmente constituído em 01/12/27 no Rio de Janeiro. Herdeiro da operação do Condor Syndikat, empresa criada por pioneiros da aviação alemã, posteriormente incorporado pela Lufthansa. A empresa nasceu operando entre o Rio de Janeiro e Porto Alegre, mas logo expandiu seus serviços até Natal. Os vôos eram operados por Dorniers Val e Junkers G24.
 
O Sindicato Condor estabeleceu uma linha que nascia na Alemanha e prosseguia até Santiago do Chile, transportando correio. Esse serviço utilizava várias aeronaves e tripulações, que iam passando sua carga de aeronave a aeronave, fazendo escalas até em navios aeródromos no meio do oceano. Um feito, no mínimo, épico.

Em 1933, uma nova rota até Cuiabá foi inaugurada. O Brasil começava a ser desbravado - pelo ar. Em 1935, as linhas costais chegam até Fortaleza. Dois anos depois, até Carolina, no Maranhão. Em 1939, os hidroaviões são substituídos pelos Junkers Ju-52, e os vôos atingem Rio Branco.

Explode a Segunda Guerra. Peças de reposição para aeronaves alemãs tornam-se difíceis de conseguir. O Governo Vargas, inicialmente simpático ao Eixo, muda de posição no meio do Conflito e vem para a banda do Aliados. O Syndicato Condor percebe ser fundamental a mudança de nome, afastando-se de suas origens alemãs.

Nasce em 16/01/1943 a designação Serviços Aéreos Cruzeiro do Sul Ltda. No mês seguinte, a empresa compra 4 Douglas DC-3 e começa a mudar sua frota para equipamentos norte-americanos. Em 1948, finalmente são aposentados os Focke Wulf FW 200, usados na rota Rio-Buenos Aires. A frota padronizada em DC-3 e C-47 enfrenta agora a competição de aproximadamente 30 empresas aéreas domésticas, criadas no pós-guerra.

A Cruzeiro, já internacional, ganha em 1947 o direito de servir Porto Rico, New York e Washington. Recebe para tais vôos 3 Douglas DC-4, mas exige subvenção governamental para operar nesta rota. Trinta vôos de "reconhecimento" são feitos até 1949. A subvenção não sai e os DC-4 são trocados por Convair 340, o primeiro deles chegando apenas em março de 1954.

A Cruzeiro trouxe 4 Caravelles, a partir de Janeiro de 1963. Com o fechamento da Panair, herdou mais 3, além de alguns Catalinas, mantidos em operação nas rotas amazônicas. Em 4 de Setembro de 1967, a Cruzeiro recebeu o primeiro de 12 YS-11A operados até 1975, mais uma aeronave introduzida no Brasil graças à companhia.

Em 1968, encomendou 4 Boeings 727-100, iniciando serviços com os mesmos em 03/01/1970 nas rotas Rio-Brasília e Rio-Buenos Aires. Em 1969, Leopoldino Amorim asssume a presidência, deixada vaga pela morte de José Bento Ribeiro Dantas, presidente da empresa desde 1942.
A década começa mal para a empresa, que encontra crescentes dificuldades para competir com a Varig, Vasp e com o crescimento da Sadia/Transbrasil. Em 22/05/1975 a Cruzeiro foi adquirida pela Fundação Rubem Berta, controladora da Varig. Deixava de existir uma das pioneiras de nossa aviação.

A marca e o nome, porém, foram mantidos até 1997, quando os últimos 737-200 da Cruzeiro foram pintados nas cores da Varig. Em 1980, por exemplo, a Varig recebeu seus dois primeiros Airbus A300-B4 nas cores da Cruzeiro. Ou ainda, em 1983, um MD-80 foi arrendado experimentalmente para voar nas linhas domésticas, e também voou nas cores da Cruzeiro (PP-CJM).
Os códigos de serviços, para efeitos de direitos de tráfego, foram também mantidos.

Os últimos traços da empresa desapareceram em setembro de 2001, quando os 4 Boeings 737-200 remanescentes foram desativados.

Olhai por nós


Mais um ano que se vai. E que ano. Nunca a aviação brasileira cresceu tanto em um período tão curto. Devemos chegar a 24% de crescimento de tráfego sobre o volume de 2009, que já havia sido um ano de expressivo aumento de demanda e de oferta. Parafraseando o Presidente que sai, "Nunca na história deste país"... Pois é, nunca se voou tanto. E por tão pouco. A gente só não sabe se é para rir ou para chorar.

O nó górdio chama-se - você já sabe, mas não custa lembrar: infra-enstrutura. Sim, se por um lado as companhias aéreas executavam uma vigorosa decolagem, ao mesmo tempo, a infra-enstrutura esteve mais para uma RTO - Rejected Take-Off. Simplesmente abortados foram os investimentos necessários em aeroportos, controle de tráfego aéreo, treinamento e capacitação de mão-de-obra especializada, na compra de hardware e software de controle de espaço aéreo e, no fundo no fundo, em praticamente tudo aquilo que é necessário para garantir o desenvolvimento do setor e de seus profissionais. Noves fora, mais uma vez, muito se falou e ficamos mesmo foi naquela base do país do futuro, da promessa.

Alguns temas que a gente lembra de cabeça: ampliação de Guarulhos e construção do Terminal 3. Terceiro aeroporto metropolitano de São Paulo. Melhorias nas pistas de Congonhas. Retomada das obras embargadas de Vitória e Goiânia. Aeroporto na Baixada Santista. Ampliação de Porto Alegre. Novo caça para a FAB. A lista é mais longa, mas a preguiça de puxar tudo de memória advêm da frustração de pensar na quantidade de itens que o papel comportaria.

A iniciativa privada ganha altitude como um F-22 Raptor, ao passo que os investimentos em infra-estrutura conseguem ganhar altura, assim, como um AeroBoero. Com todo respeito aos confiáveis Boerinhos, mas a imagem que vem a esta miha cachola cada vez mais careca é justamente esta. Donde, está justamente nesta gritante diferença de performance o ninho da serpente. Ou o Brasil acaba com a paralisia no desenvolvimento de sua infra-estrutura (estradas, portos, aeroportos) ou a infra-estrutura frustrará nossos sonhos de Brasil Grande. Simples assim.

O caldo engrossa quando lembramos que a questão, além do que, é de cunho ideológica. O atual governo não tolera privatizações, por princípios. Será que a Nação e o povo Brasileiro vão tolerar mais um mandato que opta por rifar cargos técnicos entre apaniguados e simpatizantes? Haverá mais paciência para terminais em estado terminal? Para portos que nada mais comportam? Ou em vias de rodagem que mais parecem sacanagem? Vide as dramáticas consequências dos Correios, um serviço público que por décadas foi sinônimo de confiabilidade e hoje está aí, em estado desesperador.

O fato é que estamos perdendo mais uma vez o bonde, o aerotrem, o voo da história: a Copa e as Olimpíadas são amanhã. Do ponto de vista de cronograma de obras, licitação, licença ambiental, etc, etc, 2014 e 2016 já estão aí. Vamos encarar um triste fato: no que tange aos aeroportos nacionais, não dá mais para escapar de uma vergonha nacional bruta nos jogos citados. E, até lá, em crescentes dificuldades operacionais, custos elevados para as companhias e má qualidade nos serviços prestados ao público viajante.

Com muita boa vontade, teremos soluções paliativas. E dá-lhe Módulos Operacionais Provisórios, os MOPs. Mas pode chamar de aeroporto de lata, mesmo. E para escoar o fluxo de tráfego nos eventos esportivos, não escaparemos de aeroportos operando H24 durante os torneios. E tome a ter que aguentar as caras viradas dos visitantes, os muxoxos dos turistas estrangeiros, os comentários corrosivos dos jornalistas d'além mar. Eles, tanto quanto nós, vão experimentar as consequências diretas do paradoxo nº1 do Brasil: um país rico em recursos naturais mas, infelizmente, miserável nas suas decisões.

Vem aí uma lufada de ar um pouco mais fresco. A Presidente Dilma assume em alguns dias um país com uma vocação proporcional ao tamanho de seus desafios. O setor aéreo, vetor e termômetro do desenvolvimento econômico de qualquer país, está pronto para e desejando cada vez mais investir no incremento da qualidade, da satisfação, na ampliação e modernização de seus produtos e serviços. As empresas aéreas são tão ou mais vítimas deste quadro do que os seus passageiros.

Nosso mais sincero voto é que a Presidente Dilma olhe para a aviação como uma solução para um país continental, não como um fardo, clube elitista ou décima - sétima prioridade. Avião dinamiza. Avião une. Avião integra. Avião muda, rapidamente, os destinos de uma região, de um povo, de uma Nação.

Presidente Dilma, abra suas asas para o setor e olhai por nós, aviadores, aeronautas, aeroviários, controladores, mecânicos, passageiros. Nós somos milhões, e poderíamos ser muitos mais. Poderíamos voar mais, e melhor, consumindo menos, poluindo menos, chegando mais rápido, com menos stress, atraso, incertezas. Invista no setor e em sua gente. Mostre que a senhora é uma mulher inteligente, destemida, e mude. Ouse.

A Nação, com N maiúsculo, um dia há de reconhecer e agradecer, penhorada e coletivamente, se a senhora soltar as amarras do setor e permitir uma maior flexibilidade na gestão do sistema como um todo. Isso pode ser feito em parcerias público-privadas. Mas nada há de acontecer se não houver pulso firme, decidido, confiante. Vamos, porque o lugar do Brasil é exatamente o mesmo de todo bom avião: lá no alto.

Um feliz 2011 pra você.

Gianfranco Beting

Embarque: Webjet Linhas Aéreas

Na segunda edição da categoria "Embarque", nós vamos viajar com a Webjet Linhas Aéreas - a quarta maior empresa brasileira, no trecho Brasília - Rio de Janeiro. Confira:

Desde que a Webjet teve aquela série de cancelamentos resolvemos testar a empresa. Segundo a Anac e a Webjet, a situação está normal desde a primeira semana de outubro. Ou seja, estão acontecendo cancelamentos e atrasos dentro da média das  empresas aéreas brasileiras.

Alguns meses já se passaram, e a Webjet mudou muito e não foram apenas mudanças superficiais. A Webjet mudou de logotipo, de presidente, de serviço de bordo, reduziu o espaço entre as poltronas, reduziu o preço das passagens, cancelou o traslado entre Congonhas e Guarulhos e iniciou a venda de lanches em seus voos. Todas essas mudanças tem como principal objetivo tornar a Webjet na única empresa low cost/low fare do Brasil. Isso significa que a empresa deve ser a menos confortável porém a mais barata. 

Os aviões da Webjet linhas aéreas são todos 737-300 já com uma certa idade. A Webjet tem hoje a frota mas antiga do Brasil, mas nada que seja fora dos padrões dos outros países e nem que comprometa a segurança. O ponto negativo são as poltronas que tem o menor espaço entre as companhias aéreas brasileiras. Em média 1cm a menos que TAM e 2 cm a menos que GOL. Desde o início de novembro a Webjet deixou de oferecer o serviço de bordo gratuito em todos os voos, e passou a vender os lanches. O serviço de bordo da Webjet já era apenas amendoim e refrigerante, com essa mudança as passagens podem custar menos e quem quiser comer algo, pode pagar e ter um serviço bem melhor. A empresa entrega o cardápio, e os passageiros que desejarem fazem o pedido e pagam na hora.

A pontualidade agora está podendo ser observada, já que chegamos cinco minutos antes do horário previsto no Rio de Janeiro (Aeroporto Santos Dumont). A Webjet também não está mais oferecendo voos com conexões.
Nos últimos meses a Webjet, de fato, se tornou a empresa com as menores tarifas. A empresa tem oferecido os menores preços, com ou sem promoção. Trechos muito utilizados ligando Rio, de Janeiro, São Paulo, Brasília e Belo Horizonte são encontrados por menos de R$100. Até o próximo "Embarque".






















quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Paraíba reiniciará entendimentos para receber voo charter da Holanda


O secretário de Turismo do Conde, Saulo Barreto, viaja para a Holanda no início de janeiro de 2011, onde tem agenda marcada com os executivos da companhia aérea Arke Fly, e da operadora Fly Brazil, onde pretende reiniciar os entendimentos para a vinda do voo charter de Amsterdã para João Pessoa.

Em janeiro deste ano, o Governo do Estado da Paraíba assinou um protocolo de intenções com a companhia holandesa e chegou a marcar o primeiro voo para o início de abril. No entanto, problemas de negociação para a contratação de uma empresa para realizar a operação de desembarque e embarque de passageiros no Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto, na Grande João Pessoa, resultou no cancelamento do voo.


Saulo Barreto disse que o prefeito do Conde, Aluísio Régis, estará participando da reunião em Amsterdã e que deve manter contato com a superintendência da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), no Castro Pinto, para tomar conhecimento de como será o procedimento das operações de pouso e decolagem do avião.


Segundo a reportagem apurou junto à Infraero, todos os procedimentos para receber o voo charter da Holanda estão mantidos desde a confirmação da assinatura do protocolo de intenções, em janeiro deste ano. “Estamos com todo o esquema pronto para ser acionado, inclusive, mantivemos até mesmo as áreas comerciais da companhia aérea holandesa”, revelou o superintendente da Infraero, Alexandre Oliveira.


Fábio Cardoso

Tranquilidade no Aeroporto Internacional de João Pessoa


Nessa madrugada no Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto, apesar de todos os voos terem pousado com atrasos a tranquilidade permaneceu. De quatro voos da GOL linhas aéreas previsto em João Pessoa, três chegaram com mais de 1 hora de atraso; já a TAM dos três voos previstos, apenas um teve atraso superior a 1 hora.

As partidas prevista para o intervalo de 00:00h às 06:00h, não tiveram grandes atrasos. Das quatro partidas prevista da GOL linhas aéreas, apenas uma tev atraso superiror a 1 hora (voo G3 1081 - Rio de Janeiro); já a TAM das três partida previstas, apenas o voo JJ3359 com destino a SP-Guarulhos sofreu atraso superior a 1 hora. Nessa manhã, não foram registrados grandes atrasos pela companhia aérea NOAR. 

Com a suspensão da greve dos aeroviários a previsão é que os voos do período da tarde não sofram atrasos superiores a trinta minutos. Atrasos superiores podem ser decorrentes da situação meteorológica de algumas cidades.

Aeroviários suspendem greve marcada para a manhã desta quinta.

 
Após uma assembleia realizada no início da manhã na sede do Sindicato Nacional dos Aeronautas, em São Paulo, os trabalhadores do setor aéreo optaram por não realizar a greve que se anunciava para esta terça-feira (23) nos aeroportos do país.

De acordo com dirigentes das entidades de classe, a decisão foi tomada após os trabalhadores serem informados que o Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou no fim da noite desta quarta que 80% do efetivo dos aeronautas e aeroviários sejam mantidos em atividade para viabilizar o transporte aéreo em todo o território nacional, no período entre os dias 23 de dezembro e 2 de janeiro de 2011. A liminar também fixou multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento da ordem.

Gelson Dagmar Fochesato, presidente Sindicato Nacional dos Aeronautas, disse que a greve foi suspensa e em janeiro os trabalhadores vão avaliar a situação. "A greve está suspensa. Os passageiros não serão prejudicados durante as festas. Em janeiro vamos avaliar se haverá uma paralisação", afirmou Fochesato. "A decisão foi tomada atendendo a um pedido da sociedade."

Fochesato disse que foi os trabalhadores foram surpreendido pelas decisões judiciais, e afirmou que mesmo sem a greve é possível haver atrasos em aeroportos porque funcionários estão trabalhando acima do limite.
O presidente do Sindicato Nacional de Empresas Aeroviárias (Snea), José Marcio Mollo, disse em entrevista à rádio CBN que a entidade fez nesta madrugada uma proposta de reajuste de 8% aos trabalhadores, elevando a proposta inicial de 6,05% e aguarda uma nova posição dos trabalhadores. Os aeroviários solicitam aumento de 13%.

Fonte: G1

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Liminar determina que 80% dos trabalhadores aéreos não parem

 O presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Milton de Moura França, concedeu na noite desta quarta-feira (22) uma liminar determinando que sejam mantidos em atividade 80% do efetivo dos aeronautas e aeroviários, de forma a viabilizar o transporte aéreo em todo o território nacional, no período entre os dias 23 de dezembro e 2 de janeiro de 2011.

A liminar também fixou multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento da ordem. A liminar atende ação cautelar movida pelo procurador-geral do Trabalho, Otavio Brito Lopes.
De acordo com nota divulgada no site do TST, o ministro Moura França ressaltou, em seu despacho, que o direito de greve está garantido pela Constituição Federal, mas que, igualmente, “decorre de preceito constitucional que todos os cidadãos têm o direito de livre locomoção em todo o território nacional, por todos os meios de transportes disponíveis, salvo restrições, em casos específicos, que a própria Constituição Federal disciplina”.

Para o ministro, por se tratar de atividade considerada essencial, é imprescindível que os grevistas assegurem o atendimento das necessidades da comunidade e chamou a atenção para o fato de o movimento ter sido deflagrado a dois dias do Natal.

Atrasos
 
Dos 225 voos domésticos programados até as 23h desta quarta-feira, em Cumbica, em Guarulhos, 115 atrasaram pelo menos meia hora (51,1%) e seis foram cancelados (2,7%), segundo boletim da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Em Congonhas, o atraso ocorreu em 83 voos (33,5%), outros 22 foram cancelados (8,9%).
No total, dos 2.580 voos domésticos programados até as 23h em todo o país, 930 (36%) atrasaram e 95 foram cancelados (3,7%). Entre os voos internacionais, 71 atrasaram (36,2%) e cinco foram cancelados (2,6%).
Entre os aeroportos com maiores índices de atrasos de voos domésticos até as 23h, além de Cumbica, em São Paulo, estão Amapá (71,4%), Acre (66,7%), Belém (59%), Natal (47,2%), Rio de Janeiro (Galeão) (45,4%), Brasília (44,9%) e Recife (41,2%).

Fonte: G1

Anac não punirá greve de aeroviários

 A presidente da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), Solange Vieira, afirmou na tarde desta quarta-feira, dia 22, no Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, que os passageiros que viajarão nos próximos dias deverão se informar sobre uma possível paralisação dos aeroviários e aeronautas, a partir da madrugada desta quinta-feira, dia 23, antes de sair de casa. “Os passageiros devem se informar se há um movimento de greve significativo e se os voos estão sendo impedidos”, declarou.

A previsão da Anac é que no mês de dezembro viajem de avião 1,5 milhão de passageiros a mais que a média dos outros meses. Ela acrescentou que nesta quinta 480 mil pessoas devem usar o sistema aeroviário do país.

Questionada sobre possíveis punições aos grevistas, ela afirmou que isso não cabe à Anac decidir. “A Justiça que irá definir se a greve é legal ou não”, disse. Solange Vieira aproveitou para minimizar os atrasos e cancelamentos ocorridos nesta quarta-feira, que chegaram a mais de 50% no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. “Isso (atrasos e cancelamentos de voos) ocorreu por questões meteorológicas”, justificou.

A presidente da agência disse esperar que a greve não ocorra. Para tal, se baseou em conversas que teve nos últimos dias com aeroviários e aeronautas das duas principais companhias aéreas do país.

Fonte: G1

Infraero pede que passageiros confirmem voo antes de ir ao aeroporto nesta quinta-feira


A Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) divulgou nota à imprensa nesta quarta-feira (22), onde orienta as pessoas que pretendam viajar de avião na quinta-feira (23) - data prevista para que os aeroviários e aeronautas iniciem uma greve por tempo indeterminado - para que procurem saber junto às companhias aéreas se o voo está confirmado.

Segue abaixo a nota na íntegra:


Em relação ao anúncio de greve feito pelos aeroviários e aeronautas, a Infraero esclarece:


Todo o seu efetivo está empenhado em garantir a operação dos aeroportos, em todas suas áreas de atuação: segurança, manutenção e infraestrutura.


Antes de ir ao aeroporto, a Infraero recomenda que o passageiro confirme seu voo com a empresa aérea.


Em caso de atraso ou cancelamento de voos já no aeroporto, o passageiro deve procurar a empresa aérea e, se necessário, um representante da Anac ou o Juizado Especial nos aeroportos que possuírem as unidades de atendimento.


Para outras informações, o passageiro pode falar com um funcionário do aeroporto identificado com colete amarelo ou se dirigir ao Balcão de Informações.


É importante ressaltar que funcionários da Infraero – pertencentes à categoria dos aeroportuários – não estão em greve.


Fonte: Assessoria de Imprensa - Infraero

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

GOL Linhas Aéreas cogita ampliar a quantidade de voos sem escalas


A Gol cogita ampliar a quantidade de voos sem escalas ou conexões como forma de driblar o congestionamento nos aeroportos da cidade de São Paulo. De acordo com o presidente da empresa, Constantino de Oliveira Jr, esse plano será posto em prática se o governo não investir na melhoria e ampliação de aeroportos nos próximos anos.

“Se os investimentos que estamos esperando não vierem e a demanda continuar crescendo, temos condições de oferecer voos diretos sem passar por São Paulo”. A ideia é “ligar” cidades que num raio de 200 quilômetros acumulem entre 800 mil e 1 milhão de habitantes. Segundo ele, atualmente cerca de 40% dos passageiros da Gol fazem escala.

A empresa também planeja aumentar a utilização das aeronaves no ano que vem, dentro do seu objetivo de aumentar a rentabilidade da operação e diminuir custos. Atualmente, os aviões da empresa voam , em média, 12,7 horas por dia. Em 2011, a meta é chegar a 14, caso seja necessário.

TAM termina o ano com 151 aeronaves


A Tam recebeu uma nova aeronave Airbus A320, vinda diretamente da fábrica da Airbus em Hamburgo (Alemanha). Com capacidade para transportar até 174 passageiros, o novo avião está configurado com classe única. Agora, são 139 modelos da Airbus (26 A319, 86 A320, sete A321, 18 A330 e dois A340), sete da Boeing (quatro B777-300ER e três B767-300) e cinco ATR-42, utilizados pela Pantanal.

Com a incorporação do novo Airbus, a Tam encerra o ano com 151 aeronaves em sua frota. Em novembro, a companhia já havia registrado o recorde na indústria da aviação brasileira, alcançando a posição histórica de companhia aérea com o maior número de aviões de passageiros do País. Ao todo, incluindo os cinco ATR-42 da Pantanal, a Tam incorporou 19 aeronaves em 2010. Na comparação com o ano passado, a frota cresceu 12,5%.

A empresa chegará à marca de 168 aeronaves até o final de 2014, de acordo com o seu plano de frota. Nesse período, além da chegada de novas aeronaves Airbus, está prevista a incorporação de até seis Boeing B777-300ER.

Viagem: João Pessoa, o Caribe brasileiro

Fim de ano chegando e muitas pessoas procurando algum destino para viajar nas férias. Nada melhor do que conhecer as maravilhas do nordeste brasileiro, nada melhor do que conhecer a Paraíba, nada melhor que João Pessoa. Confira:

Volta e meia, João Pessoa é apresentada como o último pedaço do Nordeste a ser descoberto. Em parte, é verdade: a Paraíba ainda é bem menos conhecida do que deveria. Mas seus descobridores tornam-se fãs – e não param de retornar.

Uma das cidades mais antigas do Brasil, João Pessoa nasceu longe do mar, à beira do rio Sanhauá. Os bairros da orla são recentes e obedecem a um inteligente plano diretor, que limita a altura dos prédios das quadras próximas ao mar. Uma reserva de Mata Atlântica em plena área urbana, a Mata do Buraquinho, proporciona um excelente índice de área verde por habitante. É muito fácil se movimentar pela beira-mar – e sair à descoberta de novos segredos, tanto ao norte quanto ao sul da capital.

O que fazer? 

O centro histórico é surpreendente. O conjunto do Convento e Igreja de São Francisco continuaria impressionante mesmo em Olinda ou Ouro Preto.

Bugueiros fazem tours às praias. Para curtir com calma, porém, alugue um carro. Na direção norte, Bessa tem algumas das barracas de praia preferidas dos pessoenses. Intermares, já em Cabedelo, atrai surfistas. Poço e Camboinhas são pontos de embarque à ilha de Areia Vermelha, que emerge vinte dias por mês(foto ao lado). Ao sul, a praia nudista Tambaba é a mais famosa do mundo, mas Carapibus e Tabatinga são igualmente lindas.

Às 16h30, esteja a postos na praia fluvial do Jacaré para assistir ao pôr do sol ao som do Bolero de Ravel. Depois experimente a ceia nordestina do restaurante Mangai. A vida noturna de João Pessoa também é agitada, as baladas chegam a ser melhores que a de Recife e mais conhecidas que as de Natal. Para quem curte algo mais calmo, no Caiçara Shopping tem música ao vivo, e em cada dia um ritmo diferente (forró, chorinho, bolero,samba etc). A também quem prefira caminhar pelo calçadão da orla, e tomar uma boa água de cocô.

Onde ficar? 

A maior concentração de hotéis de João Pessoa está no comecinho da orla de Cabo Branco. Pudera: dali pode-se ir a pé ao centrinho de Tambaú, que é o coração turístico da cidade – com bares, restaurantes, barracas de tapioca, centro de artesanato, ponto de bugueiros e o embarque à piscina natural do Picãozinho.

Manaíra, o primeiro bairro passando Tambaú, é o centro comercial elegante da cidade., é lá que encontra-se o maior shopping do nordeste. Quem se hospeda por ali está mais perto de bistrôs, restaurantes e bares em que os pessoenses serão sempre maioria.

A grande novidade são os novos hotéis que vêm aparecendo no litoral sul, em especial na praia de Carapibus, a 25 km da orla central. Dá para curtir as praias mais bonitas do estado e visitar João Pessoa sempre que quiser. 

Quando ir? 

A época mais seca vai de setembro a março. Mas o sol não deixa de dar as caras no inverno. O mar fica mais bonito no altíssimo verão, a partir de dezembro, quando ganha lindas tonalidades de verde e azul.

Devido à ótima relação custo x benefício de sua hotelaria, João Pessoa é destino bastante recomendável para o Réveillon. O pré-carnaval também é animado, com blocos de rua nos dois fins de semana que antecedem a festa.

Em qualquer época do ano, prepare-se para acordar cedo: o sol nasce antes das 5 da manhã, e às 8 já está praticamente a pino. No começo da tarde, coqueiros e falésias já oferecem uma bem-vinda sombra aos banhistas. 

Como chegar? 

A GOL linhas aéreas voa cinco vezes ao dia a João Pessoa, transportando passageiros sem conexões à Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, mas quem tiver outras origens podem fazer rápidas conexões em algumas dessas cidades. A TAM linhas aéreas possui sete voos diários a capital paraibana. Os voos são oriundos de Brasília, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. A AZUL/TRIP Linhas aéreas possuem quatro voos diários, procedente de Campinas, Rio de Janeiro e Salvador (a partir 01 dezembro); e a Avianca Linhas aéreas possui um voo diário vindo de Brasília. Os turistas que estejam no nordeste e queiram conhecer João Pessoa podem embarcar nas principais cidades  da região; a AZUL/TRIP possui a maior malha regional do país.

Outras imagens: 


Estação Cabo Branco                        Peixe assalto, quiosques de Tambaú



Parque Solon Lucena                                       Praia Tambába            


End of year many people coming and looking for a destination to travel on vacation. Check out João Pessoa:Time and again, Joao Pessoa is presented as the last piece of the Northeast to be discovered. It is partly true: Paraíba is still less well known than it should. But their discoverers become fans - and do not stop returning.One of the oldest cities of Brazil, Joao Pessoa was born from the sea, the river Sanhauá. The neighborhoods of the edge are recent and conform to a clever master plan, which limits the height of the buildings in the blocks next to the sea. An Atlantic Forest reserve in the urban area, the Forest of the Hole, provides an excellent index of green area per inhabitant.It is very easy to get around the waterfront - and set out to discover new secrets, both north and south of the capital.The historic center is amazing. The whole Church and Convent of San Francisco still impressive even in Olinda and Ouro Preto.Make buggy tours to beaches. To enjoy your time, however, rent a car. In the north, Bess has some of the beach preferred by pessoense. Intermares already in Cabedelo attracts surfers. Camboinhas well and are points of departure to the island Areia Vermelha, emerging twenty days per month (photo). The southern Tambaba nude beach is the world's most famous, but Carapibus and Tabatinga are equally beautiful.At 16:30, you are put into the Alligator River beach to watch the sunset to the sound of Ravel's Bolero. After dinner try the restaurant's northeastern Mangai.The nightlife is also lively Joao Pessoa, the ballads are even better than that of Recife and more familiar than the Christmas. For those who enjoy something more leisurely, in Caiçara Shopping has live music, and each day a different pace (forró, choro, bolero, samba, etc.). The also those who prefer to walk by the seafront promenade, good water and take a poop.

The highest concentration of hotels in Joao Pessoa is in the beginning of the edge of Cap Blanc. Disservice: you can go there on foot to centrinho Tambaú, which is the tourist heart of the city - bars, restaurants, stalls tapioca, craft center, point of embarkation to the buggy and the natural pool of Picãozinho.Manaíra, the first neighborhood Tambaú passing, is the fashionable shopping mall in the city., That's where you will find the largest mall in the northeast. Whoever stays that way is closer to bistros, restaurants and bars that are always pessoense majority.The big news is that the new hotels are appearing on the southern coast, especially in Carapibus beach, 25 km from the central border. Can you enjoy the most beautiful beaches in the state and visit John Person whenever you want.The driest period runs from September to March. But the sun does not stop showing up in winter. The sea is more beautiful in the highest summer, from December, when he wins beautiful shades of green and blue.Due to the excellent cost / benefit of your hospitality, Joao Pessoa is highly recommended destination for New Year's Eve. The pre-carnival is also lively, with street blocks in the two weekends before the party.In any season, be prepared to wake up early: the sun rises before 5 am and 8 is almost the pin. In the early afternoon, palm trees and cliffs now offer a welcome shade to the swimmers.
GOL Airlines flies five times a day to João Pessoa, carrying passengers without connections to Belo Horizonte, Brasilia, Campinas, Rio de Janeiro, Salvador and São Paulo, but who have other sources can make quick connections in some of these cities. TAM Airlines has seven daily flights to the capital of Paraiba. The flights are from Brasilia, Recife, Rio de Janeiro and Sao Paulo. The BLUE / TRIP Airlines has four flights daily coming from Campinas, Rio de Janeiro and Salvador (from December 1) and Avianca Airlines has a daily flight coming from Brasilia. Tourists who are in the northeast and want to know João Pessoa can embark on major cities in the region, the BLUE / TRIP has the largest regional network in the country.


Fonte: GOL linhas aéreas
           AZUL/TRIP linhas aéreas
          AVIANCA Linhas Aéreas
          TAM linhas aéreas

domingo, 19 de dezembro de 2010

TAM cancela voos para a Europa devido a mau tempo


A Tam, em decorrência de problemas meteorológicos na Europa, cancelou seus voos de hoje (domingo, 19) e amanhã (segunda-feira, 20) saindo dos aeroportos de Guarulhos e Tom Jobim/Galeão para Londres. Os voos saindo da capital inglesa para o País neste domingo também estão cancelados.

Os clientes afetados poderão remarcar suas passagens, sem cobrança de taxa, pela Central de Atendimento da Tam. No Brasil, os telefones são 4002-5700 ou 0800 570 5700. No Reino Unido, o número é 44 (0)20 8741 2005.

Estão cancelados os voos JJ8084, de hoje, que sairia de Guarulhos para Londres; e JJ8088, de amanhã, de Galeão para Londres. Com partida da capital inglesa neste domingo, estão cancelados os voos JJ8085, que partiria para Guarulhos; e JJ8089, para Galeão.


Os seguintes voos dos dias 17 e 18 de dezembro para Londres e Paris também foram afetados pelo mau tempo:


- JJ8084, do dia 17 de dezembro, de Guarulhos para Londres, pousou em Paris;

- JJ8084, do dia 18 de dezembro, de Guarulhos para Lodres, pousou em Madri;

- JJ8088, do dia 18 de dezembro, de Galeão para Londres), pousou em Madri; 


- JJ8096, do dia 18 de dezembro, de Guarulhos para Paris, pousou em Milão; 


- JJ8052, do dia 18 de dezembro, de Galeão para Paris, pousou em Milão.

A Tam informa que está prestando assistência aos passageiros, oferecendo transporte, alimentação e hospedagem.

Por conta das alterações acima, também está cancelado o voo JJ8053, da capital francesa para Guarulhos, com escala no Galeão.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Tam estreia nova forma de check-in em São Paulo


Logo mais, a partir das 18h, os clientes da Tam terão uma nova ação opção de check-in para evitar filas e facilitar o embarque. Atendentes da companhia estarão a bordo de um dos ônibus da empresa que faz a ligação entre Congonhas e Guarulhos, em São Paulo, e nas dependências desses dois aeroportos, equipados com tablet PCs e impressoras portáteis para emitir o cartão de embarque dos passageiros.

Ao chegar ao aeroporto, o cliente poderá seguir diretamente para o embarque ou despachar as malas em uma fila específica para quem já está com o cartão em mãos. A aérea é a primeira do País a adotar esse sistema.

Os atendentes carregarão o tablet em um suporte, com a impressora presa à cintura, e abordarão os passageiros nos ônibus e aeroportos. O computador é ligado ao sistema de check-in da companhia por meio de uma conexão de celular 3G. Estará disponível nos ônibus da Tam entre 6h e 21h e nos aeroportos durante o horário de funcionamento.

Neste primeiro momento, o serviço itinerante poderá ser utilizado apenas por clientes em voos doméstico, desde que tenha um bilhete eletrônico (e-ticket). A solução, inicialmente disponível em São Paulo, será estendida aos principais aeroportos do País em breve. 

Embarque: AZUL Linhas Aéreas

Em nossa primeira matéria da categoria "Embarque" mostraremos o desempenho da companhia áerea AZUL, no trecho Campinas - Recife. Confira:

Estou certo de que quando você vai pesquisar alguma passagem aérea nacional nem sempre se lembra de fazer a cotação com a AZUL. Estamos acostumados a acumular milhas na GOL e TAM. A terceira maior companhia aérea do país adotou Campinas como sua cidade distribuidora de voos, por isso a maioria de seus voos parte do interior paulista. Para amenizar estes “detalhes” a Azul está empenhada em oferecer não só os melhores preços e facilidades no pagamento, mas um serviço de primeira. A novidade foi o Passaporte Azul, um voucher que custa R$ 899,00 e permite viagens ilimitadas durante um período de dois meses. Se você realmente conseguir viajar umas quatro ou cinco vezes durante 60 dias, já vai valer à pena. Aliás, dependendo do seu destino (Manaus), ir e voltar uma única vez já paga o passaporte.

Algumas coisas mudaram: nem tudo para melhor, mas o padrão de qualidade permanece, de uma maneira geral, muito bom. No trecho Campinas-Recife – três horas de voo – tanto na ida quanto na volta não havia a televisão individual. Já o de Curitiba-Campinas, que são só 45 minutos, lá estava ela: assisti àquela marravilha  do Claude Troisgros, do programa Menu Confiança do GNT, fazendo uma deliciosa receita de leitão à pururuca. Além disso, sortearam novamente o kit L’Occitane.

Já o serviço de bordo na viagem mais longa se amplia. São oferecidos cinco tipos de snacks – e você pode pegar todos, se quiser – contra dois dos voos mais curtos. Fui de batatinha, amendoim e minigoiabinha. Quase chegando ao Recife eles ainda oferecem um cafezinho e cookies. Acho de uma delicadeza esses pormenores.

Um detalhe interessante é que eles não usam no serviço de bordo aqueles carrinhos. Primeiro, a comissária passa entregando um guardanapo e anotando o seu pedido da bebida. Em seguida, serve tudo em uma bandeja.
Pela primeira vez entrei nos banheiros da companhia, claustrofóbico como qualquer outro que habite um avião. Na ida para o Nordeste, estava fedido, muito fedido. Alguém fez um serviço daqueles e acho que as comissárias não deram conta de aliviar o fedô com nenhum Bom Ar spray! Espero que em nosso próximo "Embarque" isso nao se repita. Até lá...

Matraqueando



Embarque: a nova categoria do blog


Com o fim da sessão: Voo semanal, o blog aeroportosbrasil decolou com o Memorial (conta a história das companhias aéreas falidas) que é exibido toda quinta-feira.
A parir de hoje, em todas as sextas-feiras, será exibido na categoria "Embarque", toda a tragétoria de um voo em diferentes companhias aéreas, em trechos diferentes, mas com único objetivo: mostrar a você as qualidades e defeitos oferecidos pelas empresas, ajudando-lhe a escolher a melhor para sua viagem.
É muito difícil fazer essas matérias, já que temos de viajar, escolher a companhia áerea, o trecho a ser gravado, além das despesas. O esforço está sendo grande, mas estamos conseguindo cumprir nosso objetivo, e já temos embarques confirmados para as próximas dez sextas-feiras. Embarquem conosco!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Azul Linhas Aéreas completa dois anos

A Azul comemora dois anos de operações regulares no mercado de voos domésticos brasileiro com 7,27% de participação, consolidando-se como a terceira maior companhia aérea do País em fluxo de passageiros. Em apenas dois anos, a Azul atingiu recordes mundiais e conquistou alguns dos melhores índices do setor de aviação brasileira, firmando-se como a mais bem-sucedida empresa aérea surgida no Brasil nas últimas décadas.

Desde sua criação, a companhia transportou mais de 6 milhões de passageiros – marca nunca antes atingida tão rapidamente por outra companhia em todo o mundo. Atualmente, a Azul opera uma frota de 26 aeronaves Embraer, que realiza cerca de 200 voos diários para 28 destinos. A companhia é bicampeã de pontualidade no Brasil nos anos de 2009 e 2010, com uma taxa média de 93% dos voos partindo no horário previsto, segundo dados da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) e Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária). A Azul também é líder em regularidade de voos com a menor média de cancelamento de voos no setor - 0,5% frente a 5% -, e possui a maior taxa média de ocupação do mercado: cerca de 82%.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Memorial: Fly Linhas Aéreas


 Em 25 de agosto de 1995 a Fly Linhas Aéreas começou a voar no segmento charter. A primeira aeronave, o PP-LBF, um 727-200 arrendado (ex-Royal Air Maroc) fez seu primeiro vôo entre Guarulhos, Natal e Fortaleza.

Em 1996 chegaram o segundo e o terceiro 727-200 e começaram os vôos para Recife. Logo a FLY voava 3 vezes pos semana na rota GRU-GIG-FOR-NAT-GIG-GRU, além de vôos charter ao exterior, todos os domingos entre Guarulhos, Manaus, St. Maarten e Isla Margarita.

  Com uma frota de quatro Boeings 727-200, voando diariamente entre São Paulo, Rio, Natal, Fortaleza, Rio de Janeiro, São Paulo. E três vezes por semana entre São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e João Pessoa. Havia planos de começar a voar para o sul do Brasil.

Os aviões da Fly são próprios e foram comprados do antigo operador, a Continental Airlines. Eles estão configurados para 163 assentos, sendo que 10 deles são da Fly Class. Esta classe equivale a uma executiva e tem por diferenciais maior espaço nas poltronas, serviço com opções de pratos quentes servidos em louça, open-bar com vinhos e whiskies, a preços menores que uma tarifa "full-fare" nas concorrentes.

A Fly desejava ser reconhecida pela qualidade de seus serviços e não por apresentar tarifas baratas, diferenciando-se das Low-cost / Low-fare. A base de tripulações e engenharia de manutenção, com 45 engenheiros e mecânicos, é em Guarulhos. A administração fica no Rio de Janeiro. Line-maintenance é feita na empresa e os checks maiores são contratados externamente, normalmente feitos pela Varig ou pela Digex. Os motores são inspecionados e revisados pela CELMA. 

Desde junho de 2003, seu último 727-200 em condição de vôo está parado. Embora segundo seus donos "oficialmente a FLY não esteja fechada" os salários não são pagos desde julho e todos os seus antigos colaboradores já deixaram a empresa.


quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Greve de aeroviários pode ocorrer antes do natal

 Fracassou a reunião nesta quarta-feira entre aeroviários, aeronautas e empresas aéreas. Segundo a presidente do Sindicato Nacional dos Aeroviários, Selma Balbino, não houve qualquer avanço na proposta patronal, frente aos pedidos dos trabalhadores, o que aponta para uma greve nacional marcada para o próximo dia 23, antevéspera do Natal.

“As empresas estão jogando no confronto. É preciso deixar claro que os trabalhadores vão para a greve dia 23 não por vontade de parar, mas por causa do radicalismo na mesa por parte da bancada patronal”, afirmou Selma.

A sindicalista ressaltou que as empresas aéreas estão passando por um ótimo momento financeiro, impulsionado pelo grande número de passageiros. “Estão vivendo um céu de brigadeiro e não querem dividir nada de ganho real com os trabalhadores. Que fique claro: eles estão nos empurrando para a greve”.

Na reunião, os aeroviários – funcionários que trabalham em terra – chegaram a reduzir a reivindicação de aumento salarial de 15% para 13%, mas as empresas mantiveram apenas a oferta de repor a inflação do período pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), calculada em 6,08%.

Segundo a assessoria do Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (Snea), o índice inclusive já está sendo incorporado nos salários de dezembro e também no décimo terceiro salário. O Snea argumenta que as empresas estão sem capacidade de oferecer melhor proposta pois obtiveram apenas lucro operacional este ano.

A assessoria das empresas disse que não está trabalhando com a hipótese de greve, mas que se isso ocorrer os maiores prejudicados serão os passageiros.